SÃ DOUTRINA ESPIRITUAL DO SÉTIMO DIA

Abra Seu Coração Para Deus

Home Últimas Publicações Trabalhos Bíblicos Pilares do Casamento

Últimas Publicações

Pilares do Casamento

04 de Março de 2024

Laercio Neves Leal

laercioleal.repre@gmail.com

Uma homenagem a todos os que já comemoraram a tão sonhada bodas de ouro (50 anos de casamento) e uma instrução aos que almejam chegar a esse dia, considerado um marco matrimonial importante.


No ultimo Encontro Nacional da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia sediado por Dracena na cidade de Presidente Epitácio-SP, em uma reunião de casais, foi indagado se ali teriam alguns casais com mais de 50 anos juntos. 


E a resposta foi impressionante, pois ali tinham vários casais que já tinham comemorado esse feito, pois, privilegiados com a longevidade chegaram as bodas de ouro, entre eles havia um casal com 59 anos de casados (Mário e Maria Baptista), na ocasião presenteados com uma lembrança, merecidamente!
 
O segundo casal mais longevo, também Bodas de Ouro foram os irmãos Pedro Augusto Silva e Maria Alves Silva com 56 anos de casados.
 

Sempre que nos apresentamos a alguém e informamos que estamos há anos casados, ou há décadas, causamos um espanto, pois infelizmente não são muitos os casais que conseguem esse feito, pois estatísticas mostram que o divórcio tem aumentado muito nos últimos anos, as vezes ate em nosso meio, entre os irmãos da Sã Doutrina, conforme dados apresentados pelos irmãos que nos apresentaram a palestra no evento supracitado.

 

Em Malaquias 02;16 diz que o senhor , Deus de Israel, aborrece o repúdio e o nosso Senhor Jesus Cristo em Mateus 19, quando interrogado pelos fariseus sobre o divórcio foi bem claro dizendo; Moisés autorizou o divórcio por causa da dureza dos vossos corações e enfatizou; o que Deus ajuntou não o separe o homem.


Deus é Deus de paz, de amor, de união e portanto ele abomina tudo aquilo que venha  causar dissensões, separações, divisões.

E imaginamos as consequências da separação de um casal; a divisão dos bens materiais, a situação dos filhos quando houver, o envolvimento dos familiares e amigos de ambas as partes e outras que surgem ao longo dos dias que se seguem.


É muito comum ouvirmos alguém dizer que não existe uma receita pronta para que essa união dure.  Essa receita existe sim irmãos, e todos temos em nossa casa, passemos a falar a respeito.


Existem alguns pilares de sustentação para o casamento mas aqui vou enumerar cinco deles que vejo como os principais.


01- o temor do senhor é o principio da sabedoria (Provérbios 09:10).
Se desde a juventude você tem o temor nas leis e nos mandamentos do Senhor, é participativo na obra do criador você adquire a sabedoria e quando pensar em se casar provavelmente se dedicará a encontrar alguém que pertença a doutrina ou que seja uma pessoa de bem e  mesmo não sendo da sã doutrina, mas que também tenha temor em Deus.


Quando Abraão viu que seu filho Isaque já poderia constituir uma família ele chamou seu servo de confiança e pediu que ele fosse até a casa de Naor, seu irmão em busca de uma esposa para seu filho, pois ele temia que seu filho se casasse com mulheres filhas dos cananeus. 
 
Chegando lá ele encontrou com Rebeca lhe propôs que se casasse com o filho de seu senhor, Isaque, e Rebeca também usando de sabedoria prontamente aceitou, e assim deram continuidade na promessa que o senhor tinha feito a Abraão, Gênesis 24.


Então, jovens irmãos, tenham certeza que assim como Abraão, o Senhor lhe orientará e se você pedir a ele certamente ele te ouvirá e encontrarás alguém distinto para ser seu companheiro ou companheira.
 
02 – portanto deixará o homem seu pai e sua mãe e unir-se-a a sua mulher e serão os dois numa só carne. 
Essas palavras foram primeiramente profetizadas por Adão ao receber Eva como sua esposa (Gênesis 02:34), confirmadas por nosso Senhor Jesus Cristo em Mateus 19:05 e por Paulo em Efésios 05:31.


Ao se unirem o casal jamais vai abandonar seus pais mas como estão constituindo uma nova família os dois devem viver concordados em todos os sentidos em seu novo lar. Alguns costumes que tinham em sua casa devem renunciar se o cônjuge pensar diferente, portanto, não abandonaram os pais, mas há a necessidade de se adaptarem um ao outro para uma boa vivência no lar.


Vamos lembrar da história de Noemi e suas duas noras?
As duas ficaram viúvas dos filhos de Noemi, Orfa voltou a casa de seus pais, mas Rute preferiu seguir sua sogra, seu povo e seu Deus, demonstrando com isso que ela já havia deixado pai e mãe. (veja no livro de Rute capítulo 1 versos 16 e 17)


03 – a resistência da terceira dobra;
casados, unidos, constituindo a família, o casal precisa do apoio do Senhor Deus.
Em Eclesiastes 4 o pregador escreveu: melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.


Esses versículos nos mostram claramente a influência do poder de Deus em nossas vidas em todos os sentidos, principalmente em nossa vida conjugal. Veja bem essa frase; os dois lhe resistirão, portanto o casal deve fazer a sua parte e com certeza receberão a ajuda do senhor.
 
04- o amor conjugal;
Em Efésios 5 verso 33 Paulo exorta: assim também vós, cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.

E quando esse amor com o passar dos anos, consolida entre ambos cumpre o que diz Cantares 8 no verso 07: as muitas agua não poderão apagar esse amor nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse toda a fazenda de sua casa por este amor, certamente a desprezariam.
 
05 – uma casa edificada na rocha;
Em Mateus 07 versos 24 e 25 disse Jesus: todo aquele, pois, que escuta essas palavras e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha. 
E, desceu a chuva , e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
 
Concluindo: somando o temor ao Senhor, e, consequentemente adquirindo a sabedoria divina, considerando a concordância entre os dois recém casados, aceitando a presença do Senhor sempre em seus lares, conservando aquele amor que os uniu para sempre e, por fim se mantendo sempre na observância e obediência das leis de Deus, você, meu irmão e minha irmã, podem ter certeza de que, se o Senhor lhes conceder uma vida longa, comemorarão a tão almejada bodas de ouro!
 
Ob: adaptei esse texto de um trabalho que apresentamos para homenagear um casal (Adair de Oliveira e Cirila Lopes de Oliveira) de nossa comunidade, Ministério de Varzea Grande, MT, no inicio desse ano (2024) e resolvi compartilhar com os meus amados irmãos em Cristo.
 
Paz, bênçãos longevidade e muitas bodas de ouro a todos  vocês, pois se o Senhor nos permitir viver mais 5 anos e 7 meses de vida, eu e minha esposa Angela estaremos comemorando esse feito.
 

Laercio Neves Leal  
 
Varzea Grande, Março de 2024

217