Foto da noticia

Partes do Contexto

24 de Março de 2010
vferreiracps@gmail.com
Valdenir Alves Ferreira   


www.sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
 
Quais Partes ? De qual Contexto ?

Este é o titulo mais estranho que eu já vi. Se voce leitor, pensou desta maneira, digo-lhe que eu também pensaria se estivesse no seu lugar. Mas em pouquissimo tempo voce saberá do que se trata.

Elaborei a pouco tempo um trabalho denominado de "A igreja Primitiva" (este trabalho é o Contexto), entretanto ele consiste de uma abordagem muita ampla da Primeira Igreja e eu desejo que alguns tópicos(Partes) mais relevantes fiquem resumidamente destacadas facilitando a compreensão dos leitores. Em poucas (+/- 3) páginas voces poderão constatar meu intuito. 

A Vida de Cristo

Os 4 Evangelhos que relatam a vida de Cristo (Mateus, Marcos, Lucas e João); ele era uma pessoa simples que não possuía riqueza e nem beleza; sua aparência não despertava o interesse das pessoas; suas roupas eram vestidos compridos que o envolviam do pescoço aos pés e não davam qualquer apelo de sensualidade. Sobre a doutrina espiritual que ele pregou não existe uma forma de culto plenamente definido nos Evangelhos. Ele apenas deu alguns sinais como vemos no Evangelho de João 4:35 ao 38. 

35 - Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa. 
36 - E o que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem. 
37 - Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e outro o que ceifa. 38 - Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho. Notem que o culto foi definido depois através da pregação feita pelos apóstolos e pela intervenção do Espírito Santo como veremos em 14 de I Aos Coríntios. 

O poder de realizar obras em nome de Cristo foi e é uma virtude indispensável para o estabelecimento da igreja. Da mesma forma que Cristo curou enfermos, ressuscitou mortos, expeliu demônios os apóstolos também receberam estas virtudes e Igreja também pode realizá-las em nome de Cristo. JO 14:11 ao 13 - Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 

A Promessa do Espírito Santo

A Sabedoria de Deus estava com Cristo e ao aproximar sua partida deste mundo, para que seus seguidores não ficassem sós Ele prometeu o Consolador para que continuasse a operar maravilhas e a revelação de seus ensinos na Igreja. João 16:12 ao 14 - Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. 

A Heresia

Ao fim de sua vida aqui na terra, Cristo foi traído por um de seus discípulos; Judas Iscariotes o vendeu por 30 moedas de pratas causando um escândalo muito grande, entretanto ao analisar este fato vemos que Judas sendo um dos doze, estava no seio da Igreja; antes de se revelar excessivamente maligno satanás também estava no próprio céu, portanto se alguém sair da Igreja e começar a atacá-la, estará apenas dando seqüência no método usado por satanás.

Este fato se chama heresia e Paulo ensina-nos como devemos proceder em Tito 3:10 e 11 -  Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o. Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado. Esta situação também está bem definida em I João 2:19 - Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. É claro que se alguém se voltar contra a Igreja é um fato a ser lamentado, mas se ocorrer deve ser solenemente ignorado. 

Mistério Espiritual

Em I aos Coríntios 3, vemos que o fogo que é o próprio Senhor Deus purifica os que não obedecem à palavra. É admitido que os que não conhecem a verdadeira justiça se salvem pelo detrimento do fogo. 

13 - A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. 
14 - Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. 
15 - Se a obra de alguém se queimar sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. 

A Caridade
I Aos Coríntios 13. 

3 - E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse a caridade, nada disso me aproveitaria. Notemos que distribuir os bens aos pobres, já é a caridade fraternal, logo o apóstolo se referia a uma outra caridade maior e melhor.

A Espiritualidade de Culto 

Como também disse anteriormente, nos evangelhos, Jesus não ensinou claramente uma forma de culto; assim, veremos agora algumas passagens do culto em I Aos Coríntios 14. 

1 - SEGUI a caridade, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. 
2 - Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 
3 - Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. 
4 - O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. 
5 - E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.Até aqui, Paulo enfatizou sobre profecias e línguas, mais o fundamento verdadeiro da doutrina pode ser manifestado por 4 formas distintas relatadas no verso a seguir: 
6 - E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, que vos aproveitaria se não vos falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina? 
A revelação se obtém do Espírito Santo, a ciência se obtém pela maturidade, a profecia pelo dom e a doutrina pelo conhecimento da palavra. Estes 4 pilares edificam a Igreja e o seu culto a Deus. O primordial destes 4 pilares é a Revelação, inclusive Paulo a citou em primeiro lugar, pois como o nome já diz, é algo que está em oculto e é revelado para o exercício do culto espiritual. 

O culto da Igreja precisa ser revelado pelo Espírito Santo. Como disse no início, voltemos as palavras de Jesus sobre o Espítirto Santo em João 16:12 ao 14 - Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. Nem tudo ficou escrito. 

14 - Porque, se eu orar em língua desconhecida, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto. 
15 - Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento. 
16 - De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o que ocupa o lugar de indouto, o Amém, sobre a tua ação de graças, visto que não sabe o que dizes? É preciso que todas as passagens do culto espiritual tenham a revelação e sua devida explicação bíblica para que os visitantes da Igreja, os que não são membros efetivos, possam entender e dizer o Amém devido ao poder de Deus.
 
17 - Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado. 
18 - Dou graças ao meu Deus, porque falo mais línguas do que vós todos. 
19 - Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida. As manifestações realizadas no culto são somente as que tem aproveito para a edificação. As dez mil palavras em língua desconhecida representam o que não se aproveita.

26 - Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, temrevelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. 
32 - E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. 
33 - Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. 
37 - Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. 
38 - Mas, se alguém ignora isto, que ignore. 
39 - Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. 

40 - Mas faça-se tudo decentemente e com ordem

O culto não pode conter nenhuma desordem ou escandalo de nenhuma natureza. Paulo não deixa a desordem se justificar. Como acabamos de ver, o culto é algo profundo, revelado, e ocorre de forma ordenada e supervisionada pelo Espírito Santo. Paulo nos ensina antes em I Coríntios 2:14 e 15 - Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.  

A Igreja Primitiva não usava instrumentos musicais durante o culto; pode-se revirar o Novo Testamento inteiro que não se encontra esta menção; e os instrumentos musicais sempre existiram desde as épocas mais remotas, tanto é que eles são citados no Velho Testamento. No verso 7 deste capítulo que acabamos de ver, Paulo fala da flauta e da cítara, entretanto compara que assim como quando um fala linguas, precisa que alguém interprete para que haja sentido, no caso da flauta e da cítara, precisa-se que o som de ambas seja conhecido para dinstinção e sentido do som; é uma comparação; ele não afirma que elas eram usadas no culto.

Entretanto eu concluo que a Espiritualidade de Culto só pode ser plenamente compreendida se contarmos com a revelação do Espírito Santo, pois como vimos a pouco o culto é algo profundo e inalcançável se não contarmos com esta revelação. 

As Epístolas Universais

Neste item, o estudo sugerido se restringe as que foram escritas por Pedro. Notemos que Pedro afirma com todas as letras que Cristo pregou o evangelho aos espíritos em prisão. Cristo deu poderes a seus seguidores de realizarem as mesmas obras que ele realizou, ou ainda obras maiores como já vimos em JO 14:11 ao 13. Não adianta alguém ter a pretensão de negar, pois foi escrito em 2 lugares diferentes. I Pedro 3:18 ao 20.  

18 - Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; 
19 - No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; 
20 - Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; 

E Em I Pedro 4:6.  6 - Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade,fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;Se Cristo fez, nada impedia a Igreja Primitiva de fazer o mesmo naquele tempo, e também nos dias atuais; é apenas dar continuidade na obra de Cristo. 

A Igreja Primitiva recebia a promessa e aceitava que os irmãos fiéis que partiram em fidelidade com Cristo manifestassem espiritualmente no corpo da Igreja. Em Hebreus 12:23 consta sobre “os espíritos dos justos aperfeiçoados” como veremos a seguir. Notemos esta afirmação em II Pedro 1:14 e 15. 

14 - Sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como também nosso Senhor Jesus Cristo já mo tem revelado. 
15 - Mas também eu procurarei em toda a ocasião que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas. Sobre este assunto, Paulo antes já testificara em II Coríntios 4:14 -  Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 

Notemos agora como estão classificados os habitantes do reino de Deus em Aos Hebreus 12: 22 ao 24. 22 - Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos; 23 - À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados; estes destacados em vermelho, nada mais são do que os filhos de Deus que foram resgatados aqui do mundo pelo sangue de nosso Senhor Jesus e já habitavam desde a aquela época no reino espiritual. 

A Última Revelação

Aqui, Cristo faz uma reclamação contra as Igrejas que retiram partes fundamentais da revelação de Deus.  

Apocalipse 2:4 - Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade.O Bispo da Igreja de Éfeso tinha caído neste equívoco e Cristo o adverte. Até hoje, esta é uma fraqueza recorrente, pois as igrejas que perdem a profundidade espiritual acham que a primeira caridade, ou seja, o amor maior é desnecessário.   

E agora cheguei ao fim das Partes do Contexto que pretendia destacar. Desejo que todos os irmãos estejam firmes no propósito da salvação espiritual de Cristo. 
 
Hebreus 10:39 - Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma. Um grande abraço a todos e fiquem na Paz de Deus.


Nota: se voce é daqueles que não se contentam com apenas Parte do Contexto, clique no link abaixo e fique com o Contexto inteiro.

http://sadoutrina.org/ultimas-publicacoes/trabalhos-biblicos/a-igreja-primitiva/
 

Publicações