Foto da noticia

Josué, Sucessor de Moisés

22 de Julho de 2015
silvanocosta2010@gmail.com
Silvano Sá da Costa   


sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
Josué era proveniente da tribo de José (da meia-tribo de Efraim), pois era filho de Num, filho de Elisama, filho de Amiúde, filho de Ladã, filho de Taã, filho de Tela, filho de Refa, filho de Será, filho de Beria, filho de Efraim, filho de José.
Depois da morte de Moisés, Josué, filho de Num, sucedeu-lhe perante o povo israelita e enviou dois homens para espiar a Jericó e estes entraram na casa duma prostituta, cujo nome era Raabe, e dormiram ali. 

O rei de Jericó ficou sabendo dos espias e ordenou que os tirassem para fora da casa de Raabe; porém esta tomou ambos e os escondeu, fazendo com que subissem ao telhado. E saindo os homens deJericó que os procuravam, Raabe subiu-os ao telhado e clamou para que conservasse a vida dela e de sua família, o que foi prometido pelos espias. Então ela os fez descer por uma corda pela janela, porquanto a sua casa estava sobre o muro da cidade e ficaram escondidos nos montes por três dias, por causa dos seus perseguidores. E deixou Raabe um sinal para que não a matassem, nem sua família: um cordão de fio de escarlate à janela.
 
Após passarem três dias no monte, os espias voltaram a Josué e deram as novas a ele, que se levantou de madrugada e junto com o seu povo, partiu de Sitim e veio até o Jordão e pousaram ali antes que passassem. E ao fim de três dias, partiu com o seu povo das suas tendas para passar o rio Jordão; os sacerdotes levavam a arca do concerto diante do povo e quando os seus pés se molharam na borda das águas, pararam-se as águas que vinham de cima e se levantaram num montão, muito longe da cidade deAda, na banda de Sartã e as que desciam ao mar das campinas, que é o mar salgado, faltavam de todo e separavam-se; então o povo passou de fronte de Jericó, porém os sacerdotes pararam firmes em seco no meio do Jordão e todo o povo passou pelo rio em seco.
Tomaram do povo doze homens, conforme o pedido de Josué, cada um de uma tribo e tomaram pedras do lugar do assento dos pés dos sacerdotes que levavam a arca, levantando cada um em seu ombro para depositarem no alojamento em que passariam a noite. Naquele dia, a quantidade de homens armados para a guerra que passaram para o outro lado do Jordão foi de quarenta mil e os sacerdotes que levavam a arca do concerto subiram do meio do rio e as águas tomaram o seu lugar e corriam como antes sobre as suas ribanceiras. Subiu o povo do Jordão no dia dez do primeiro mês e alojaram-se em Gilgal, local onde foram colocadas as doze pedras e ali Josué circuncidou o povo israelita, pois eram incircuncisos os que nasceram no deserto, ficando ali até que sararam, celebrando a páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó e no dia seguinte cessou o maná que Deus mandava do céu.
Estando Josué próximo a Jericó, apareceu-lhe um anjo que tinha na mão uma espada.  Pensando que o anjo fosse um homem, perguntou-lhe: És tu dos nossos ou dos nossos inimigos”. E disse o anjo:Não, mas venho agora como príncipe do exército do Senhor. E ouvindo isso, Josué se prostrou sobre o seu rosto na terra e o adorou, dizendo-lhe: Que diz meu Senhor ao seu servo?. E respondeu-lhe o anjo:Descalça os sapatos dos teus pés, porque o lugar em que estás é santo.
Por causa do temor que tinham do povo de Israel, a cidade de Jericó foi fechada, não saindo nem entrando ninguém. E Deus disse a Josué para que rodeassem a cidade e a cercassem uma vez no dia junto com seus homens de guerra e por seis dias fizessem isso. E no sétimo dia, sete sacerdotes levassem cada um, buzinas de carneiro diante da arca do concerto e rodeassem a cidade por sete vezes e os sacerdotes tocassem suas buzinas. E após rodearem a cidade por seis dias, no sétimo madrugaram ao subir da alva e da mesma maneira rodearam a cidade por sete vezes e ao tocar os sacerdotes suas buzinas pela sétima vez, o povo gritou com grande voz e o muro caiu abaixo e o povo subiu à cidade, tomaram e destruíram totalmente ao fio da espada desde o homem até a mulher; desde o menino até ao velho, assim como o boi, o gado miúdo e ao jumento. E entraram os mancebos espias, por ordenança de Josué, na casa de Raabe e a tiraram juntamente com seus pais, irmãos e tudo quanto tinha e também a todas as suas famílias, pondo-os fora do arraial de Israel. Porém a cidade e tudo quanto nela havia, queimaram a fogo; tão somente a prata, o ouro e os vasos de metal deram para o tesouro da casa do Senhor. E Raabe habitou no meio de Israel junto com sua família.
Acã, filho de Carmi, da tribo de Judá, achou, entre os despojos da cidade, uma boa capa babilônica, duzentos siclos de prata e uma cunha de ouro do peso de cinqüenta siclos e a ira do Senhor se acendeu contra os filhos de Israel.
Enviando Josué de Jericó a alguns homens a Ai, junto a Betáven, da banda do oriente de Betel, subiram eles a espiar Ai e tornaram dizendo que fossem em dois ou três mil homens a ferir a cidade porque o povo de lá eram poucos. E assim foram os homens de Josué a pelejar contra o povo daquela cidade, os quais fugiram diante dos homens de Ai que feriram a trinta e seis israelitas, seguindo-os desdeSebarim. Então Josué rasgou os seus vestidos e se prostrou em terra perante a arca do Senhor até à tarde, ele e os anciãos de Israel, e colocaram pó sobre as suas cabeças. E Josué clamou ao Senhor, que lhe falou sobre o anátema que estava no meio deles.
Conforme a ordenança de Deus a Josué, da tribo de Judá era o homem que tomou do anátema que estava escondido na terra no meio da sua tenda. Então Josué enviou mensageiros que foram correndo à tenda e tomaram aquelas coisas que estavam escondidas e trouxeram a ele e colocaram-nas diante do Senhor Deus. E tomaram Acã, juntamente com a prata, a capa, a cunha de ouro, seu filhos, bois, jumentos, ovelhas, sua tenda e a tudo quanto tinha e levaram ao vale do Açor e todo o povo de Israel apedrejou-os e queimou-os, levantando sobre eles um grande montão de pedras.
À noite, Josué foi com trinta mil homens de guerra para a cidade de Ai e fizeram uma emboscada, ficando entre Betel e Ai. E Josué, de madrugada, foi com os anciãos diante do povo contra Ai, que os perseguiram deixando a cidade aberta. E Josué, por ordenança de Deus, estendeu a lança que tinha em sua mão na direção da cidade de Ai e o povo israelita que fazia a emboscada vieram à cidade e a tomaram, queimando-a. E virando-se os homens de Ai para trás, eis que a fumaça subia ao céu e não tiveram lugar para fugirem e foram feridos e mortos pelos israelitas, que trouxeram vivo o rei de Ai para Josué, que o enforcou num madeiro e ao pôr do sol, tiraram o seu corpo e o lançaram à porta da cidade, levantando sobre ele um montão de pedras. E a quantidade de homens e mulheres de Ai mortos naquele dia foi de doze mil.
Josué edificou um altar de pedras inteiras ao Senhor Deus no monte de Ebal e ofereceram sobre ele holocaustos e sacrifícios; e escreveu em pedra uma cópia da lei de Moisés e leu em alta voz, conforme tudo o que está escrito no livro da lei. E todos os reis que estavam além do Jordão, nas montanhas, nas campinas, na costa do grande mar, em frente ao Líbano, os heteus, amorreus, fereseus, cananeus, heveus e jebuseus se ajuntaram de comum acordo para pelejar contra os israelitas.
Os moradores de Gibeom, no entanto, sabendo o que Josué fizera com Jericó e Ai, usaram de astúcia, fingindo ser embaixadores, tomando sacos velhos sobre os seus jumentos e odres de vinho velhos e foram rotos e remendados, tendo nos seus pés sapatos velhos e remendados, assim como os seus vestidos, trazendo pão que era seco e bolorento, vindo a Josué no arraial em Gilgal, enganando-o, dizendo que vinham de muito longe. E Josué fez paz com eles e prometeu não os ferir e ao fim de três dias os israelitas descobriram que eram seus vizinhos, pois moravam em Gibeom, Cefisa, Beerote e Quiriate-Jearim, porém não os feriram porque os príncipes da congregação juraram pelo Senhor Deus; e todo o povo do arraial murmurou contra os príncipes, os quais responderam que os enganadores seriam seus servos que rachariam a lenha e tirariam a água para toda a congregação; dessa forma, os livrou da mão dos filhos de Israel e não os mataram.
Sabendo Adonizedeque, rei de Jerusalém, da destruição da cidade de Jericó e Ai e que os moradores de Gibeom haviam feito paz com os israelitas e habitavam no meio deles, pediu ajuda a Hoão, rei de Hebrom, Pira, rei de Jarmute, Jafia, rei de Laquis e Debir, rei de Eglom e sitiou Gibeom, pelejando contra ela. E os homens de Gibeom pediram ajuda a Josué, o qual saiu com seus homens de guerra; e o Senhor Deus feriu os seus inimigos desde Gibeom até Azeca e Maquedá e ao descerem Betorom, Deus lançou do céu grandes pedras e foram muitos os que morreram da saraiva de pedras e o que sobrou, foram mortos ao fio da espada pelos israelitas. E Josué falou ao Senhor e disse diante dos israelitas para que o sol parasse em Gibeom e a lua no vale de Ajalom e assim aconteceu. E os cinco reis fugiram e se esconderam numa cova em Maquedá, que foi fechada por grandes pedras e guardada por homens israelitas. Depois, ao ser aberta pelos israelitas, trouxeram os reis para fora e os levaram a Josué, que deu ordem aos seus capitães de guerra que pusessem os seus pés sobre os pescoços dos reis, os quais foram enforcados, cada qual em um madeiro, e ao pôr do sol, os lançaram na mesma cova onde haviam se escondido e sobre ela puseram grandes pedras.
Naquele mesmo dia Josué tomou a cidade de Maquedá e matou o seu rei e a todo o povo que ali havia. Da mesma forma, tomou Libna, matando o seu rei. Depois disso foi à cidade de Laquis e Horão, rei de Gezer, subir para ajudar o povo de Laquis, porém Josué o feriu; a ele e todo o seu povo. Da mesma forma tomaram a cidade de Eglom e depois Hebrom, matando o seu rei e todo o seu povo. Posteriormente tomaram a cidade de Debir, matando o seu rei e todos os seus habitantes e depois voltaram ao arraial em Gilgal.
Sabendo dos acontecimentos, Jabim, rei de Hazor enviou a pelejar contra o povo de Israel a Jobabe, rei de Madom, bem como os reis de Acsafe e os que estavam ao norte, oriente e ocidente com todos os seus homens de guerra e acamparam-se junto às águas de Merom. E o Senhor Deus os deu nas mãos do povo israelita, que os feriram até não lhes deixarem nenhum e tomaram a cidade de Hazor e feriu a espada todos os habitantes que havia nela, queimando-a e matando o seu rei (este era a cabeça de todos os reis que foram pelejar contra os israelitas). Não houve cidade que fizesse paz com os filhos de Israel, senão os heveus, moradores de Gibeom. E com guerra tomaram todas as cidades e depois cessou entre eles a guerra.
E Josué já era velho e restou muitíssima terra para possuir; e era ele da idade de quarenta anos quando Moisés o enviou junto com outros onze espias de Cades-Barnéia para espiar a terra. E havia passado quarenta e cinco anos, depois que espiou a terra para Moisés, tendo ele a idade de oitenta e cinco anos.
Depois de congregar o povo em Siquém para lembrar todas as maravilhas que o Senhor Deus havia feito por eles, Josué despediu o povo cada um para a sua herdade e, depois disto, faleceu com a idade de cento e dez anos e o sepultaram no termo da sua herdade, em Timnate-Sera, situada no monte de Efraim, para o norte do monte de Gaás. Também enterraram em Siquém os ossos de José, que trouxeram do Egito, naquela parte do campo que Jacó comprara aos filhos de Hemor, pai de Siquém. Faleceu também Eleazar, o sacerdote, filho de Aarão e o sepultaram no outeiro de Finéias, seu filho, na montanha de Efraim.

PERCURSO DE MOISÉS E JOSUÉ ATÉ A TERRA DE CANAÃ

 A DIVISÃO DAS TERRAS ÀS TRIBOS DE ISRAEL

No livro de Josué, é mencionada a partilha das terras às tribos de Israel, depois de ter conquistado muitos termos durante a peregrinação no deserto até a chegada à Canaã, terra prometida pelo Deus dos seus pais Abraão, Isaque e Jacó.
            O número dos reis derrotados por Josué foram trinta e um, os quais dominavam nas seguintes localidades: 1-Jericó, 2-Ai, 3-Jerusalém, 4-Hebrom, 5-Jarmute, 6-Laquis, 7-Eglom, 8-Geser, 9-Debir, 10-Geder, 11-Hormá, 12-Harade, 13-Libna, 14-Adulão, 15-Maquedá, 16-Betel, 17-Gilgal, 18-Tápua, 19-Hefer, 20-Afeque, 21-Lassarom, 22-Madom, 23-Hazor, 24-Sinrom-Merom, 25-Acsafe, 26-Taanaque, 27-Megido, 28-Quedes, 29-Jocneão, 30-Dor, 31-Tirzá.
Josué já estava velho e muitíssima terra ficou para possuir: o termo dos filisteus e toda a Gesur; desde Sior, defronte do Egito, até ao termo de Ecrom para o norte; toda a terra dos cananeus; Meara, dos sidônios, até Afeque até o termo dos amorreus; a terra dos gibleus e todo o Líbano para o nascente do sol, desde Baal-Gade, ao pé do monte Hermom, até a entrada de Hamate.
 
HERANÇA DAS TRIBOS DE ISRAEL
 
Dos filhos de Léia
 
1-Tribo de Rúben: desde Aroer, à borda do ribeiro de Arnom, e a cidade que está no meio do vale e toda a campina até Medeba; Hesbom e todas as suas cidades (Dibom, Bamote-Baal, Bete-Baal-Meom, Jaza, Quedemote, Mefaate, Quiriataim, Sibma, Zerete, Hassaar, no monte do vale, Bete-Peor, Asdote-Pisga e Bete-Jesimote) e todas as cidades da campina e todo o reino de Seom, rei dos amorreus, que reinou em Hesbom. E foi o termo dos filhos de Rúben o Jordão e o seu termo.
 
2-Tribo de Judá: até ao termo de Edom, o deserto de Zim para o sul, até a extremidade da banda do sul, desde o ribeiro do mar salgado, desde a baia que olha para o sul; até a subida de Acrabim e passa à Zim, e sobe do sul a Cades-Barnéia, por Hezrom, Adar, Carca, Asmom; e sai do ribeiro do Egito e as saídas deste termo até ao mar salgado até a extremidade do Jordão; desde a extremidade do Jordão  até Bete-Hoglá, Bete-Arbá até à pedra de Boá, filho de Rúben, até Debir; desde o vale de Açor, passando pelo vale do filho de Hinom, da banda dos jebuseus do sul (Jerusalém); até as cidades do monte de Efrom até Baala (Quiriate-Jearim); desde Baala até as montanhas de Seir, ao lado do monte de Jearim (Quesalom); até Bete-Semes, Timná, ao lado de Ecrom; Até Sicrom, do monte de Baala até Jabneel; e especificamente a Calebe, foi dado Hebrom, a cidade de Arba, pai de Enaque. E Calebe expeliu dali Sesai, Aimã e Talmai, filhos de Enaque; E dali subiu a Debir (Quiriate-Séfer) e seu sobrinho Otniel, filho de Quenaz, tomou essa cidade. As cidades e planícies da tribo de Judá foram: Cabzeel, Eder, Jagur, Quina, Dimona, Adada, Quedes, Hazor, Itnã, Zife, Telem, Bealote, Hadata, Amã, Sema, Molada, Hazargada, Hesmone, Bete-Palete, Hasarsual, Beerseba, Biziotéia, Baala, Jim, Ezém, Eltolade, Quesil, Hormá, Siclague, Madmana, Sansana, Lebaote, Silhim, Aim, Rimom, Estaol, Zorá, Asna, Zanoa, Enganim, Tápua, Enã, Iarmute, Adulão, Socó, Azeca, Saaraim, Aditaim, Gedera, Gederotaim, Zenã, Hadasa, Migdal-Gade, Dilã, Mizpá, Jocteel, Laquis, Boscate, Eglom, Cabom, Laamás, Quitlis, Gederote, Bete-Dagom, Naamá, Maquedá, Libna, Éter, Asã, Iftá, Asná, Nezibe, Queila, Aczibe, Maresa, Ecrom, Asdode, Samir, Iatir, Dana, Quiriate-Saná (Debir), Anabe, Estemó, Anim, Gósen, Holom, Gilo, Árabe, Duma, Esã, Ianum, Bete-Tápua, Afeca, Hunta, Quiriate-Arba (Hebrom), Zior, Maom, Carmelo, Juta, Jezreel, Jocdeão, Zanoa, Caim, Gibeá, Timná, Halul, Bete-Zur, Gedor, Maarote, Bete-Anote, Eltecom, Quiriate-Baal (Quiriate-Jearim), Rabá, Bete-Arabá, Midim, Secaca, Nibsã, Engedi.
 
3-Tribo de Simeão: As cidades repartidas a essa tribo foram: Beerseba, Seba, Molada, Hasarsual, Bala, Azém, Eltolade, Betul, Hormá, Siclague, Bete-Amarcabote, Hazar-Susa, Bete-Lebaote, Saruém, Aim, Rimom, Éter, Asa.
 
4-Tribo de Zebulom: Até Saride, pelo ocidente a Marala, até Dabe-Sete; até ao ribeiro defronte a Jocneão; até o termo de Quislote-Tabor, a Dobrate, subindo a Jafia; pelo oriente, a Gatefer, em Etcasim, até Rimom-Metoar (Neá); Hanatom, Catate, Naalal, Sinrom, Idala, Belém.
 
5-Tribo de Issacar: Os termos repartidos a essa tribo foram: Jezreela, Quesulote, Suném, Hafaraim, Siom, Anacarate, Rabite, Quisiom, Ebes, Remete, Em-Ganim, Em-Adá, Bete-Patzez até Tabor, Saazima, Bete-Semes.
 
6-Tribo de Levi: A essa tribo não foi concedida herança, pois Deus quando entregou a Moisés os dez mandamentos, disse que Levi não receberia herança, pois o sacerdócio foi sua parte. Porém deram-lhes cidades para habitarem, num total de quarenta e oito.
Dos filhos de Zilpa
 
7-Tribo de Gade: Jaezer e todas as cidades de Gileade e metade da terra dos filhos de Amom até Aroer, defronte de Rabá; desde Hesbom até Ramate-Mizpá, Betonim; desde Maanim até o termo de Debir; e no vale, Bete-Harã, Betninrá, Sucote e Safom, que ficara do resto do reino de Seom, rei de Hesbom, o Jordão e seu termo, até a extremidade do mar de Quinerote dalém do Jordão para o oriente.
 
8-Tribo de Aser: Os termos repartidos a essa tribo foram: Helcate, Hali, Béten, Acsafe, Alameleque, Amade, Misal, Sior-Libnate, Bete-Dagom, Ebrom, Reobe, Hamom, Caná até a grande Sidom; e volta esse termo a Ramá e até à forte cidade de Tiro; e Trona a Hosa, desde o quinhão da terra até Aczibe; Umá, Afeque, Recobe.
 
Dos filhos de Raquel
 
9-Tribo de Benjamim: As cidades repartidas a essa tribo foram: Jericó, Bete-Hoglá, Emeque-Queziz, Bete-Arabá, Semaraim, Betel, Havim, Pará, Ofra, quefar-Harmonai, Ofni, Gaba, Gibeom, Ramá, Beerote, Mizpá, Quefira, Moza, Requém, Irpeel, Tarala, Zelá, Elefe, Jebus (Jerusalém), Gibeá, Quiriate;
 
10-Tribo de José - Meia-tribo de Manassés: desde Manaim, todo o Basã e todas as aldeias de Jair, em Basã, sessenta cidades; metade de Gileade, Astarote, Edrei, cidades do reino de Ogue, em Basã, aos filhos de Maquir, filho de Manassés.
 
10-Tribo de José - Meia-tribo de Efraim: desde o Jordão de Jericó, subindo ao deserto de Jericó pelas montanhas de Betel, Luza, ao termo dos arqueus até Atarote; desde a banda do ocidente ao termo de Jafleti até o termo de Betorom e Gazer, sendo as suas saídas para o mar; Atarote-Adar até Betorom, junto a Micmetate e para o oriente a Taanate-Siló e passando por ela desde o oriente a Janoa; de Tápua até o ribeiro de Caná.
 
Dos filhos de Bilha
 
11-Tribo de Naftali: desde Helefe, Alom em Saananim, Adami, Nequebe, Jabneel até Lacum; Sidim, Hamate, Sér, Racate, Quinerete, Adama, Ramá, Hazor, Quedes, Edrei, Enazor, Irom, Migdalel, Horém, Bete-Anate, Bete-Semes.                                       
 
12-Tribo de Dã: Os termos repartidos a essa tribo foram: Zorá, Estaol, Irsemes, Saalabim, Aialom, Itla, Elom, Timnate, Ecrom, Elteque, Gibtom, Baalate, Jeúde, Bene-Beraque, Gatrimom, Mejarcom, Racom, defronte de Jafo. Saiu pequeno o termo aos filhos de Dã e pelejaram contra Lesém e a tomaram e a feriram ao fio da espada e a possuíram e habitaram nela; e a Lesém chamaram Dã, conforme o nome de Dã, seu pai. Foi nessa cidade que futuramente Jeroboão, rei de Israel, colocou um dos bezerros de ouro que construiu, para servir de adoração.

Publicações