Foto da noticia

A Origem Bíblica

15 de Abril de 2015

Enos Menas


A Origem Bíblica da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia

sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
            O que é doutrina?
Doutrina é um conjunto de princípios que serve de base a um sistema religioso. Existem muitas doutrinas, muitos ensinamentos, muitos entendimentos. Mas somente os ensinamentos de Cristo, a Doutrina de Deus nos leva à vida eterna. A verdadeira doutrina vem de Deus, no capítulo 7 do evangelho de João versos 14 a 18 quando Jesus ensinava no templo na festa dos tabernáculos, está escrito assim:

“Mas, no meio da festa subiu Jesus ao templo, e ensinava. E os judeus admiravam-se, dizendo: Como sabe este letras, não as tendo aprendido? Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma Doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo. Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é o verdadeiro, e não há nele injustiça”.

No capítulo 13 de Provérbios, verso 14 está escrito: “A doutrina do sábio é uma fonte de vida para desviar dos laços da morte”. No capítulo 16 aos Romanos, vers. 27 está escrito: “Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém”.
Tudo em seu começo existe um alicerce, uma base, no capítulo 22 de Apocalipse, vers. 13 está escrito: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro”. Deus com seu imenso poder e santidade deu o início em todo o sistema existente.
 
No capítulo 1 de Gênesis, vers. 1 nos declara: “No princípio Deus criou o céu e a terra”. No cap. 8 de Provérbios, vers. 1 em diante, nos mostra a excelência e a justiça dos preceitos da sabedoria. O único Deus sábio que está escrito em Romanos no cap. 16, vers. 27, gerou e personificou a sabedoria que é seu filho Jesus Cristo preparado para trazer sua doutrina e preceitos com toda justiça para nos livrar dos laços da morte. No verso 22 em diante no cap. 08 de Provérbios está escrito:

“O Senhor me possuiu no princípio dos seus caminhos, desde então, e antes de suas obras mais antigas. Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra. Antes de haver abismos, fui gerada; e antes ainda de haver fontes carregadas de águas. Antes que os montes fossem firmados, antes dos outeiros (morros), eu fui gerada. Ainda Ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem sequer o princípio do pó do mundo.

Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo. Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo. Quando punha ao mar o seu termo, para que as aguas não trespassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra. Então eu estava com ele, e era seu aluno; e era cada dia suas delicias, alegrando-me perante Ele em todo o tempo. Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens. Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.

Ouvi a correção, não a rejeiteis e sede sábios. Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando as minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada. Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do Senhor. Mas o que pecar contra mim violentará sua própria alma; todos os que me aborrecem amam a morte”.

Por isso está escrito também em Provérbios no cap. 13, verso 14, “A Doutrina do sábio é uma fonte de vida para desviar dos laços da morte”. Para confirmar a origem da Sã Doutrina que veio do princípio da criação, confirmamos no evangelho de João no cap. 1, verso 1 ao 14 onde está escrito: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez. Nele, estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas veio para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quanto o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome. Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem depois de mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu (antes ele já existia). E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça (quer dizer com as riquezas do seu amor, com bênçãos e mais bênçãos). Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do pai, esse o fez conhecer”.

Confirmando o fundador da Sã Doutrina no cap. 13 de Provérbios, vers. 14, diz: “A doutrina do sábio é uma fonte de vida para desviar dos laços da morte”. E no cap. 16 aos Romanos, vers. 27 também nos diz: “Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém”. Nos cap. 19 e 20 de Êxodo no monte Sinai Deus falou com o profeta Moisés entregando os dez mandamentos, ordenanças, doutrina. Essa é a Doutrina de Deus o único sábio em quem damos glória e devemos ter o temor, ser humilde, obediente, ter fé e perseverar até o fim.

O nome Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, temos confirmações na bíblia no cap. 2 de Tito cita Sã Doutrina: “Tu, porém, fala o que convém a Sã Doutrina. Os velhos, que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor e na paciência. As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem. Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos.

A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada. Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados. Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade. Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós. Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores, e em tudo agradem, não contradizendo, não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.

Porque a graça de Deus se tem manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente. Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo. O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. Fala disto, e exorta e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze”.
Temos confirmações também para o nome “Espiritual” no cap. 4 de João vers. 23 e 24 onde diz:“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o pai em espírito e em verdade; porque o pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”. No cap. 3 no segundo aos Coríntios, verso 17 também está escrito: “Ora, o Senhor é Espirito, e onde está o Espirito do Senhor, aí há liberdade”.

 E neste mesmo cap. no verso 3 ao 6 diz: “Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração. E é por Cristo que temos tal confiança em Deus. Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do Espírito, porque a letra mata e o Espírito vivifica”. Fica confirmado então o nome Sã Doutrina Espiritual.

Confirmamos também o Sétimo Dia no livro de Êxodo, cap. 20, vers. 8 ao 11: “Lembra-te do dia de Sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor teu Deus. Não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao Sétimo dia descansou. Portanto, abençoou o Senhor o dia de Sábado e o santificou”. Está confirmado o nome da Doutrina de Deus, Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia.
 
A origem, o fundamento, o alicerce da Sã Doutrina é Jesus Cristo. No cap. 3 do 1º aos Coríntios, vers. 11 diz: “Porque Deus já pôs Jesus Cristo como o único fundamento (alicerce) e nenhum outro fundamento pode ser colocado. Deus preparou seu filho Jesus Cristo desde o princípio para nos trazer sua Doutrina (a Sã Doutrina)”. No cap. 2 também do 1º aos Coríntios, vers. 9 e 10 diz assim: “Mas como está escrito, as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus”. É por isso que a prática, o segmento da Doutrina de Deus só compreendemos pelo espírito de Deus.

Confirmamos no capítulo 2 inteiro no 1º aos Coríntios: “E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória. Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.

Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo”. Por isso nós com a mente de Cristo e sua Doutrina somos espirituais e adoramos nosso Deus em Espírito e em verdade.

Existe uma grande diferença entre espiritual e espiritismo, já vimos a confirmação do que é ser Espiritual, agora veremos pela bíblia também o que é espiritismo. No cap. 18 de Deuteronômio, vers. 9 ao 13 diz: “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o Senhor teu Deus”.

No cap. 19 de Levítico, verso 31 está escrito: ”Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o Senhor vosso Deus”. No cap. 4 do 1º Timóteo, vers. 1 está escrito: “Mas o Espírito (de Deus) expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”. Quer dizer, espiritismo ou espiritualismo é doutrina que seus seguidores comunicam-se com os espíritos dos mortos por um intermediário que dão o nome de médium, comunicando-se com os espíritos das trevas, doutrina dos demônios. A grande diferença entre Espiritual e espiritismo é que um serve a Deus e outro serve o maligno.

Envie seu comentário para Marcelo Menas < marcellomennas@hotmail.com>

Publicações