Foto Ministério

Suzano - SP

Administração atual

Maely Carvalho de Almeida
Marilena Geraldino de Almeida
Marli Geraldino da Silva
Gilmar Augusto da Silva 
 
Ministro Apascentador: Antônio Gonçalves dos Santos (Tom)
1ºAuxiliar: José de Almeida
2º Auxiliar: Luis Filadoro


CONHEÇA NOSSA HISTÓRIA 

 
Parte I-   
Prefácio
Neste relato, vamos tentar recompor a história da comunidade Sã Doutrina em Suzano, de uma maneira aproximada, a qual graças à Deus podemos classificar como uma história de sucesso.

 1962(surge a 1ª Congregação)
Tudo começou por volta do ano de 1962, há aproximadamente quarenta e cinco anos atrás, quando chegou à Suzano o irmão José Mandú, com seus familiares. os irmãos se instalaram em um local próximo de onde fica a Cia Suzano de papel e celulose, onde trabalhavam na extração de madeira para aquela empresa.Naquela época estava acontecendo a conversão do irmão Samuel Caboclo, que é muito importante para a história da comunidade suzanense da Sã Doutrina.

O então apascentador, irmão José Mandú, era apoiado pelo irmão José Caboclo e pelo irmão Carlindo Cândido, com suas respectivas famílias. Além disso, havia também alguns irmãos do Parque Santa Madalena, em São Paulo, que davam assistência para a nova comunidade de Suzano, como o irmão Miguel de Miguel e vários membros de sua congregação, bem como o irmão José Augusto, que vinha do Tamboré, em Barueri com alguns de sua família.O local preciso desta primeira congregação de Suzano, hoje em dia, é difícil de ser localizado, por lá ser uma área de reserva e proteção ambiental.

1965
Por volta de 1965 houve o batismo do irmão Samuel Caboclo. Os irmãos mantiveram esta congregação até o ano de 1968,

1968 à 1970
Quando os irmãos se mudaram para o bairro do Jardim Colorado, que era um loteamento novo, inicialmente a congregação foi instalada na residência do irmão Manoel Araujo, que é filho do irmão José Mandú, apascentador até então. Seu trabalho de apascentação durou até o ano de 1969, quando este trabalho foi assumido pelo irmão Samuel Caboclo. Assim, a congregação mudou para o lar deste irmão. Lá, os irmãos foram mantendo a congregação, que crescia com a bênção de Deus.

Início década 70(surge uma 2ª congregação)
Também no início da década de 70 surge uma 2ª congregação também neste bairro que foi apascentada pelo irmão Adonias Bazailla em sua casa até o seu falecimento em 1987 ??

1975 (surge uma 3ª congregação)
Por volta do ano de 1975,  chegou à Suzano, a família do irmão Aristides Geraldino; ele iniciou uma congregação no pParque Maria Helena, bairro onde reside até o dia de hoje. Esta congregação foi mantida paralelamente à congregação do jardim colorado. Nestas congregações foram recebidas muitas bênçãos de Deus, durante muitos anos.

1977 à 1980
No período de 77 à 80 houve uma chegada de muitos irmãos à Suzano, aumentando significativamente o número de membros, o que provavelmente fez surgir a necessidade de uma igreja oficial em nossa cidade e consequentemente a unificação das congregações já existentes. 

1986–mudança da congregação do irmão Aristides
Em meados do ano de 1978, chegou à Suzano a família do irmão Marcílio Alves de Carvalho, provenientes de São Mateus, bairro de São Paulo.Estes irmãos se instalaram no bairro do Jardim Imperador, e passaram a congregar com o irmão Aristides  Geraldino. O irmão Aristides Geraldino apascentou em sua casa, no Parque Maria Helena  até por volta do ano de  1986, quando a congregação foi transferida em comum acordo, para a residência do irmão Marcílio Alves de Carvalho, no Jardim Imperador.

A apascentação do irmão Marcílio em sua casa foi interrompida pelo seu falecimento, ocorrida no dia 25 de setembro de 1992. Mesmo assim, a congregação foi mantida em sua residência, por um período e posteriormente na casa do irmão João Augusto, cunhado do irmão Marcílio. Esta congregação foi mantida até a inauguração da nossa congregação, que hoje é o motivo de nossa festa.

Irmãos que também residiram em Suzano
Chegaram também em Suzano, em data que não conseguimos identificar, alguns outros irmãos, como o irmão Valdivino e família, conhecido pelo apelido de “peixe” e também seu irmão, conhecido pelo apelido de “negão”.Além destes, residiram também em Suzano com seus familiares, os irmãos: -irmão Toninho Branquinho;-irmãos Job Martins e Joel Martins, filhos do irmão Benedito Martins;-irmão João Albertino, conhecido por Joaozinho;-José Lustre e Olga Lustre, irmã e cunhado do irmão Aristides Geraldino;-irmão Clemente;-irmão Emílio Gomes e família, que residiram no bairro do SESC, onde também mantiveram uma congregação por alguns anos.-irmão Luiz Xavier Prates, residente e membro desta congregação até hoje;-irmã Josefa Bezerra da Silva e família;-irmão José Galdino e família;-irmã Nair Rota e família.

Gostaríamos de salientar que por diversas vezes, pudemos presenciar a bênção de Deus em alguns trabalhos de curativo que aconteceram entre a irmandade de Suzano, dentre os quais, podemos destacar alguns: 

Curativo do jovem Lúcio Nakamura Ossamu:- esta família é da cidade Guarulhos, e chegou ao conhecimento da irmandade de Suzano através do irmão Luís Xavier Prates, filho do irmão Eufrazio Xavier Prates. A família Nakamura conhecia a família do irmão Eufrazio e sua esposa, Maria de Oliveira Prates, desde o interior de São Paulo. O jovem Lúcio ficou perturbado pelos maus espíritos e se isolou da família, dentro de sua própria casa. Depois de aproximadamente seis meses ou mais de trabalhos de jejuns e vigílhas, acompanhados de choques, o jovem recebeu a cura voltou à sua vida normal.

Curativo da irmã Gercina Araujo de Souza:- esta irmã ficou Abcedada devido a perturbações malignas e chegou ao conhecimento da irmandade através do filho da irmã Rachel, que era casado com a filha da irmã Gercina. Este curativo durou aproximadamente três anos, tendo sido feito em sua maior parte no lar do irmão Aristides Geraldino, que junto com sua esposa Rachel Forte, trouxe a irmã Gercina para dentro de sua casa.

Com a mudança do trabalho espiritual para a casa do irmão Marcílio Alves de Carvalho, o curativo foi terminado lá, resultando na conversão de toda a família dela e mais outras pessoas que chegaram ao conhecimento da verdade através de membros desta família.  Em resumo, resultaram deste curativo, o batismo de mais de quinze pessoas até o dia de hoje.

Curativo do jovem Bruno:- este menino é filho da Irene que por sua vez é sobrinha do irmão Samuel Caboclo neste tempo, começou a haver necessidade de um local de maior espaço físico para a congregação. O irmão Samuel, então apascentador, já havia construído, com a ajuda dos irmãos que com ele congregavam, um pequeno salão, que ficava dentro de seu terreno, já que a sala de sua residência já não comportava mais o número de irmãos.

Parte II  -   
Início do movimento pró-construção de uma Congregação Oficial
Assim, os irmãos reuniram-se e de comum acordo, abriram uma conta poupança no nome de dois irmãos membros da congregação e começaram a arrecadar e guardar fundos para a compra de um terreno e futuramente a construção de uma congregação apropriada para acomodar a irmandade.

O trabalho de arrecadação de fundos para a futura congregação de Suzano, deu-se até o ano de 1996, quando compramos este terreno em que estamos localizados. O local, depois de algumas visitas em outros terrenos, foi aprovado pelos irmãos devido a sua localização privilegiada.

Com o terreno já adquirido, passou-se a documentação e já se iniciou uma nova campanha de arrecadação de fundos para a construção. Foi então eleita uma diretoria para administrar os trabalhos de  construção da almejada congregação. Apesar de todas as congregações citadas, que estavam em outros bairros, tanto de Suzano, como também fora da cidade, como por exemplo a congregação do irmão Dulcílio Neves, que ficava em Mogi das Cruzes, era pequeno o número de irmãos residentes, tornando assim dificultosa a arrecadação de fundos para a construção.

Desta forma os irmãos passaram a realizar eventos beneficentes, como almoços com churrasco e feijoadas, onde os irmãos doavam os pertences total ou parcialmente, e o ganho advindo da venda dos convites era revertido para o andamento das obras de edificação da congregação. Com isso, a congregação foi inaugurada após quatro anos de obras,  no   dia 02 (dois) de Julho de 2000.

Com a inauguração da congregação, toda a irmandade de Suzano passou a se reunir nela. Desta forma, os irmãos que congregavam na congregação do Jardim Imperador, passaram a se reunir também aqui. O trabalho de apascentação foi exercido primeiramente pelo irmão Samuel Caboclo / irmão Zezinho e Rubens de Godoy; depois, em janeiro de 2003, este trabalho passou a ser exercido pelo irmão José de Almeida / irmão Tom e Rubens de Godoy, que assim o fazem até o momento. 

Pedimos desculpas aos presentes por não podermos citar com precisão alguns nomes de irmãos ou fatos acontecidos, já que não existem registros dos acontecimentos, sendo esta a primeira tentativa de se resgatar a memória dos fatos acontecidos nesta comunidade de Suzano.

Queremos também lamentar o fato de que alguns irmãos que estiveram conosco, fizeram parte da nossa comunidade, hoje já não estão mais em nossa compania, isto é, lamentamos acerca daqueles que esfriaram na fé.  Também lamentamos por aqueles que por força das circunstâncias, tiveram que mudar de nossa cidade, nos privando de suas companhias.  Por outro lado, agradecemos à Deus por aqueles que aqui chegaram, com os quais também queremos hoje nos congratular. 

Seguiremos agora com um breve crono-relato da construção de nossa congregação: 

-07/01/96- Lançamento da pedra fundamental, com cerimônia de início da obra e demarcação do terreno. Gostaríamos aqui de destacar  que neste dia  tivemos a participação do nosso saudoso irmão Joaquim Neris Pereira; 

18/02/96- término do levantamento do muro do terreno;

Fevereiro a abril /96- levantamento da cozinha, dos banheiros área de serviços, nos fundos do terreno;
Dezembro/98-  término do levantamento de todas as paredes da congregação.  Também foi feito neste período, todo o contrapiso do quintal da congregação;
Janeiro e fevereiro/99-  colocação de azulejo e piso na cozinha, área de refeições e banheiros;

Abril/99-  implantação de contrapiso no salão da congregação e assentamento das janelas e portas do salão, sala de aula e escritório;

Maio/99-  arremate do telhado e instalação elétrica da parte do fundo, que compreende a casa do caseiro, a cozinha e área de alimentação, bem como dos banheiros;

Julho/99-  instalação elétrica do salão principal e colocação das portas;

Agosto/99-  pintura das janelas e colocação dos vidros, pintura da casa do zelador e instalação do forro;

Setembro/99- colocação e pintura do portão da frente;

Janeiro/2000-  colocação de rodapés e instalação da iluminação interna e externa; 

Fevereiro/2000-  acabamento do púlpito, colocação do assoalho e assentamento do piso do quintal;

Março a junho/2000-  confecção dos bancos de madeira, pintura interna e externa do salão e confecção da  jardinagem e preparativos para a inauguração;  obs:- As citações de datas são aproximadas. Além disso, vale ressaltar que de quando em quando eram feitos eventos beneficentes com intuito de arrecadar fundos para a continuidade da obra. 
 
Maio a junho/2007- após 7 anos de existência a congregação passa pela sua 1ª reforma geral, recentemente concluída onde envolveu além da reforma, a ampliação de cozinha e refeitório. 

VENHA NOS VISITAR EM SUZANO - SP

Faça contato conosco

Visite-nos em Suzano - São Paulo

Rua Catarina Parente Irente, 07, Jardim Colorado
Suzano
São Paulo
Brasil
08616-000


Localização - Exibir mapa ampliado