Foto da noticia

PPGH 03 - O Pai da Verdade e o Pai da Mentira

01 de Agosto de 2016


Escrito por Firmino e Elias   
16-Jun-2014
sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
                

                          Firmino e Elias
PEQUENOS PERSONAGENS - GRANDES HISTÓRIAS
Personagem 03 - INLÁ E QUENAANA
-Qual a parte da Bíblia é mais difícil para se ler?
Numa dessas deliciosas conversas pós-oração surgiu essa pergunta.
Alguém comentou: Crônicas! Não por ser difícil, mas é muito cansativo ler genealogia.

Realmente, ler genealogias, a princípio, nos parece bem cansativo. Mas o Espírito Santo manifesta num hino sobre José o seguinte: “...vós observa irmãos com paciência, a genealogia e a descendência...”
A genealogia trata mais da ascendência.
Entretanto, o Espírito nos orienta a também observar, com paciência, a descendência.
 
Inlá e Quenaana tiveram filhos. Ambos profetas.
 
Inlá teve a felicidade de ter um filho chamado Micaías.
Quando questionado pelos reis de Israel e Judá se iriam obter vitória numa peleja,  o profeta Micaías, filho de Inlá, disse: “...Vive o SENHOR, que o que meu DEUS me disser, isso falarei.”
E acertadamente  profetizou a derrota do povo rebelde.
Filho abençoado! Pai honrado!
 
Zedequias, o filho de Quenaana almejava somente a glória terrena.
Queria estar bem aos olhos dos reis.
Quando falsamente profetizava a vitória do povo rebelde, ouviu o filho da verdade dizer: “...Agora, pois, eis que o SENHOR pôs um espírito de mentira na boca destes teus profetas e o SENHOR falou o mal a teu respeito.”
Confrontado com a verdade, o filho da mentira “...se chegou, e feriu a Micaías no queixo...”
 
Neste mundo, muitas vezes a mentira prevalece e fere a verdade.
Mas fere apenas o calcanhar.
A mentira é descendência da serpente e terá a cabeça pisada pelo descendente da mulher!
 
Micaías foi um filho que honrou a verdade.
Inlá, seu pai, foi um pai da verdade.
Pobre Quenaana. Gerou um filho mentiroso.
Quenaana foi um pai da mentira.
 
Nossos pensamentos, nossas palavras, nossas atitudes, enfim, tudo aquilo que pensamos e fazemos são como nossos filhos.
Nossas obras são nossa descendência.
O que estamos gerando?
Que pais estamos sendo?
 
Em Efésios, disse o apóstolo Paulo: “Sede pois imitadores de DEUS, como filhos amados”
Praticando a verdade estaremos gerando filhos da verdade!
Estaremos sendo pais da verdade.
E glorificando o PAI DA VERDADE!!!!
 
Ribeirão Preto-SP, Junho de 2014.
Firmino Alves Neto - firminoalves@uol.com.br
Elias Vicente de Oliveira - eliasvicentedeoliveira@hotmail.com

Atualizado em ( 16-Jun-2014 )

Publicações