Foto da noticia

O Reino de Davi

14 de Setembro de 2008
silvanocosta2010@gmail.com
Silvano Sá da Costa


www.sadoutrina.org - Biblioteca Digital -  Trabalhos
 
O Senhor Deus se arrependeu de ter posto Saul por rei sobre Israel (I Samuel 15:35) e disse a Samuel para ungir um dos filhos de Jessé, o belemita. Então Samuel ungiu Davi no meio dos seus irmãos (I Samuel 16:13) tendo sido aclamado rei de Judá inicialmente, enquanto Isbosete sucedeu seu pai Saul sobre o reino de Israel, o qual foi constituído por Abner, filho de Ner, capitão do exército de Saul (II Samuel 2:8).Na Bíblia é mencionado que Davi reinou sobre Judá sete anos e meio e sobre Israel trinta e três anos (II Samuel 2:11; 5:5), tendo como antecessor: Isbosete, filho de Saul e como sucessor: Salomão, seu filho.
 
Davi começou a reinar sobre Judá com trinta anos de idade. Em Israel começou a reinar com trinta e oito anos de idade. Era filho de Jessé, o belemita, e tinha como esposas:
 
Abigail (filha de Naás, ex-esposa de Nabal, homem muito poderoso, que tinha suas possessões no Carmelo, possuindo três mil ovelhas e mil cabras, o qual foi ferido de morte pelo Senhor Deus por não acolher Davi e seus homens, quando este se encontrava refugiado). Foi mãe de Quileabe; Batseba (Bate-Sua), filha de Amiel (Eliã), ex-esposa de Urias (homem do exército de Davi). Foi mãe de Salomão; Maaca(filha de Talmai, neta de Amiur).  Foi mãe de Absalão (Abisalom); Abital. Foi mãe de Sefatias; Aquinoã(Abinoã). Foi mãe de Amnon (Amom); Hagite. Foi mãe de Adonias; Egla. Foi mãe de Jitreão (Itreão).Mical (filha de Saul).Tinha como chefe de Exército, Joabe, filho de Zeruia. Foram seus adversários Golias(o filisteu de Gate) que foi ferido com uma pedra cravada em sua testa, lançada por Davi, que se utilizou uma funda e posteriormente o matou e cortou a sua cabeça que foi levada até Saul; Saul (rei de Israel) que tentou matá-lo por diversas vezes;
 
Depois da morte de Saul, voltando Davi da derrota dos amalequitas e ficando dois dias em Siclague, ao terceiro dia, veio do arraial de Saul um homem com os vestidos rotos e com terra sobre a cabeça e chegando ele a Davi, se lançou no chão e se inclinou, dizendo que havia escapado do exército de Israel e também matado Saul a pedido dele (Esse mensageiro havia mentido sobre este fato, pois em I Samuel 31:4 diz que Saul tomou a espada e se lançou sobre ela). Após a narração do fato, Davi rasgou os seus vestidos, sendo acompanhado por todos os homens que estavam com ele e prantearam e jejuaram até à tarde por Saul. Depois disso, Davi chamou um dos mancebos e deu ordem para matar aquele mensageiro que trouxe aquela triste notícia, que disse que havia matado o ungido do Senhor. 
Davi foi com suas mulheres e todo o povo que estava com ele e habitaram nas cidades de Hebrom. Então vieram os homens de Judá e ungiram a Davi sobre a casa de Judá.

Sucedeu que, saindo Abner, chefe do exército de Isbosete, filho de Saul e os seus homens de Manaim a Gibeom, saíram também Joabe e os seus homens e se encontraram uns com os outros perto do tanque de Gibeom. E disse Abner a Joabe para que viessem os mancebos de Davi contra os de Isbosete. E levantaram-se doze de cada lado e cada um lançou mão da cabeça do outro e golpeou a espada pela ilharga e caíram juntamente e seguiu-se naquele dia uma crua peleja; porém Abner e seus homens foram feridos diante dos servos de Davi.

Estavam ali os três filhos de Zeruia: Joabe, Abisai e Asael e sendo este último ligeiro dos pés, semelhante uma das cabras monteses que há no campo, seguiu atrás de Abner, que disse a ele para se desviar do seu caminho. Porém, por não ter se desviado, Abner o feriu com o couto da lança pela quinta costela e a lança lhe saiu por detrás e caiu ali, morto.
Então os irmãos de Asael, Joabe e Abisai, saíram em perseguição de Abner e pôs-se o sol quando chegaram no outeiro de Amá, diante de Giá, junto ao caminho do deserto de Gibeom. E Abner gritou a Joabe, pedindo para que cessasse a perseguição. E dessa forma, Joabe tocou a buzina e todo o povo parou e não perseguiram mais a Israel e Abner e os seus homens caminharam toda aquela noite pela planície e, passando o Jordão, caminharam por todo o Bitrom e vieram a Maanaim. Também Joabe voltou e sepultaram Asael na sepultura de seu pai, em Belém.

Houve uma longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi, porém ia se fortalecendo, enquanto que os da casa de Saul iam se enfraquecendo.Os filhos de Davi que nasceram em Hebrom foram: Amom, Quileabe, Absalão, Adonias, Sefatias e Jitreão.

Tinha Saul uma concubina, cujo nome era Rispa, filha de Aia; e Abner havia se deitado com ela, fazendo com que Isbosete o interrogasse acerca disso. Por esse motivo, Abner se irritou com o filho de Saul e fez aliança com Davi, que lhe pediu para que trouxesse a ele Mical, filha de Saul. Porém ela indo, seu marido Faltiel, filho de Lais, ia caminhando e chorando detrás dela até Baurim. Então Abner pediu para que ela voltasse para sua casa.Quando Abner chegou para falar com Davi em Hebrom, vinte homens vieram com ele e foi feito a eles um banquete. E eis que os servos de Davi e Joabe vieram duma sortida e traziam consigo grande despojo.

E sabendo da aliança entre Davi e Abner, Joabe enviou mensageiros atrás dele, fazendo com que voltasse desde o poço de Sira, sem que Davi soubesse. E quando Abner voltou a Hebrom, Joabe o tomou à parte, à entrada da porta para lhe falar em segredo e feriu-o ali pela quinta costela, o qual morreu, por causa do sangue derramado de Asael.Davi, ao saber da morte de Abner, lamentou muito o ocorrido e repreendeu Joabe pelo que tinha feito. Davi pediu a Joabe e a todo o povo que com ele estava para rasgarem os seus vestidos e se cingissem de sacos. E Davi ia seguindo o féretro e tendo sepultado Abner em Hebrom, o rei levantou a sua voz e chorou junto da sepultura, sendo acompanhado por todo o povo.Após a morte de Abner, os capitães de tropa de Isbosete, rei de Israel, mataram-no quando ele estava deitado na sua recâmara.
 
E cortando a cabeça do rei, trouxeram-na a Davi que, da mesma forma que ocorreu ao amalequita que trouxe as novas de Saul, deu ordem aos seus mancebos que os matassem, porque desconfiou que eles queriam alvíceras. E cortaram-lhes os pés e as mãos e os penduraram sobre o tanque de Hebrom. Quanto a cabeça de Isbosete, a sepultaram na sepultura de Abner, em Hebrom. Todas as tribos de Israel vieram a Davi em Hebrom, que fez com eles aliança; e ungiram a Davi por rei sobre Israel. Existe uma contradição no período do reino de Davi mencionado na Bíblia - Em II Samuel 5,4 diz: “Da idade de trinta anos era Davi quando começou a reinar; quarenta anos reinou”. Em II Samuel 5,5 diz: Em Hebrom reinou sobre Judá sete anos e seis meses e em Jerusalém reinou trinta e três anos sobre todo o Israel e Judá”. Davi edificou uma casa em Milo e Hirão, rei de Tiro, enviou mensageiros com madeira de cedro, carpinteiros e pedreiros.

E Davi tomou mais concubinas e mulheres de Jerusalém depois que viera de Hebrom e nasceram ali seus filhos Sâmua, Sobabe, Natã, Salomão, Ibar, Elisua, Nefegue, Jafia, Elisama, Eliada e Elifete. Ao saber que Davi havia sido ungido por rei de Israel, vieram os filisteus em busca de Davi e se estenderam pelo vale de Refaim e tendo consultado o Senhor Deus, feriu os filisteus desde Gibeá até Gezer. Tornou Davi a ajuntar trinta mil homens escolhidos de Israel e partiram de Baalim de Judá para levaram dali a arca de Deus, colocando-a num carro novo, guiado por Uzá e Aio, filhos de Abinadabe. E a deixaram primeiramente na casa de Abinadabe em Gibeá e depois prosseguiram, alegrando-se perante o Senhor, com toda a sorte de instrumentos de pau de faia: harpas, saltérios, tamborins, pandeiros e címbalos e chegando à eira de Nacom, estendeu Uzá a mão à arca de Deus e tocou a mão nela, porque os bois a deixavam pender.

Então a ira do Senhor se acendeu contra Uzá e Deus o feriu ali por esta imprudência; e morreu ali junto à arca de Deus. E Davi se contristou porque o Senhor abrira rotura em Uzá e chamou aquele lugar de Perez-Uzá. E levaram a arca do concerto à casa de Obede-Edom, ficando lá três meses e Deus abençoou-o e toda a sua casa e tudo quanto tinha.Vendo Davi que o Senhor havia abençoado Obede-Edom, levou a arca de Deus à cidade de Davi; e quando os que levavam a arca davam seis passos, sacrificavam-se bois e carneiros cevados e Davi saltava com todas as suas forças diante do Senhor, cingido dum éfode de linho e sucedeu que entrando a arca do Senhor na cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, estava olhando pela janela e vendo o rei que ia bailando e saltando diante do Senhor, o desprezou no seu coração. Introduzindo a arca do Senhor, a puseram no seu lugar na tenda que Davi lhe armara e ofereceu holocaustos e sacrifícios pacíficos perante o Senhor. E repartiu ao povo, a cada um, um bolo de pão, um bom pedaço de carne e um frasco de vinho.

voltando Davi para abençoar a sua casa, Mical saiu a encontrar-se com ele, repreendendo-lhe por ter dançado daquela maneira, porém Davi a repreendeu com suas palavras.Sucedeu que morando Davi já em sua casa, disse ao profeta Natã que desejava edificar um templo de cedro para a arca do concerto e na mesma noite, o profeta recebeu a palavra de Deus sobre aquele assunto e transmitiu-a ao rei Davi, dizendo que Deus não havia permitido que ele construísse tal templo, porém o seria por seu filho.Depois disso, Davi feriu os filisteus e tomou Mete-Gamá das suas mãos; também feriu os moabitas e Hadadezer, rei de Zobá, filho de Recobe, tomando-lhe mil e seiscentos cavaleiros e vinte mil homens a pé e jarretou a todos os cavalos dos carros e reservou deles cem carros (Existe uma contradição nesse quantitativo, pois em I Crônicas 18:4 diz que “Davi tomou mil cavalos de carros, sete mil cavaleiros e vinte mil homens de pé; e Davi jarretou todos os cavalos dos carros; porém reservou deles cem cavalos”).
 
Vieram os siros de Damasco e socorreram Hadadezer, porém Davi feriu dos siros vinte e dois mil homens e pôs guarnições em Síria de Damasco e os siros ficaram por servos de Davi, trazendo-lhe presentes. E o Senhor guardou a Davi por onde ele andava. Davi tomou os escudos de ouro que havia com os servos de Hadadezer, bem como uma grande quantidade de bronze de Beta e de Berotai, cidades desse rei, e os trouxe a Jerusalém. Toí (Em I Crônicas 18,9 “Toú”), rei de Hamate, ao saber que Davi ferira a todo o exército de Hadadezer, enviou seu filho Jorão (Em I Crônicas 18:10 “Hadorão”) ao rei de Israel para lhe dar os parabéns por ter pelejado contra o rei de Zobá (porque Hadadezer de contínuo fazia guerra a Toí) e na sua mão trouxe vasos de prata, ouro e bronze, os quais também o rei Davi consagrou ao Senhor, junto com as demais que já havia consagrado de todas as nações que sujeitara.

Também ganhou nome, voltando ele a ferir, através de Abisai, filho de Zeruia, dezoito mil homens siros (edomeus) no Vale do Sal e pôs guarnições em Edom e todos os edumeus ficaram por servos de Davi.Havia um servo da casa de Saul, cujo nome era Ziba, que trouxe à presença do rei Davi o filho de Jônatas, filho de Saul, cujo nome era Mefibosete, o qual era aleijado dos pés. E tinha Mefibosete um filho pequeno, cujo nome era Mica e todos quantos moravam em casa de Ziba eram servos de Mefibosete, que ficou junto ao rei Davi e de contínuo comia à mesa do rei de Israel.Aconteceu depois disto que morreu Naás, o rei dos filhos de Amom, e o seu filho Hanum reinou em seu lugar e pretendendo Davi usar de beneficência com esse rei, por causa do seu pai Naás, enviou mensageiros para consolá-lo; porém Hanum tomou os servos de Davi e lhes raspou metade da barba e lhes cortou metade dos vestidos, até às nádegas, e os despediu.
 
E sabendo do acontecido, Davi pediu para que eles ficassem em Jericó até que crescessem as suas barbas, porque estavam envergonhados.Hanum ajuntou de Bete-Recobe e Zobá vinte mil homens siros; de Maaca mil homens e de Tobe doze mil homens para pelejarem contra Israel. E Davi enviou Joabe e Abisai com todo o exército dos valentes e pelejaram contra os homens siros e amonitas. E marchava Sobaque, chefe do exército da Síria, à frente dos homens siros e foi ferido pelo exército de Davi e morreu junto com quarenta mil homens de cavalo e homens de setecentos carros de combate.

Vendo então todos os reis, servos de Hadadezer, que haviam ficado mal diante de Israel, fizeram paz e o serviram; e temeram os siros de socorrer mais os filhos de Amom.Tendo decorrido um ano, Davi enviou Joabe e seus servos com ele e a todo o Israel, para que destruíssem os filhos de Amom e cercassem a Rabá, porém Davi ficou em Jerusalém. Aconteceu à hora da tarde que Davi se levantou do seu leito e andava passeando no terraço da casa real e viu lá uma mulher muito formosa à vista. E perguntando por aquela mulher, lhe disseram que era a filha de Eliã, por nome Batseba, mulher de Urias. Então Davi enviou mensageiro e a mandou trazê-la e se deitou com ela, a qual depois ficou pejada.  E Davi pediu a Joabe que trouxesse Urias à sua presença e perguntou-lhe como ia a guerra. Depois, pediu-lhe que descesse à sua casa para descansar, porém ele se deitou junto à porta da casa real com todos os servos do seu senhor e não desceu à sua casa e sabendo disso, Davi o interrogou.

E tendo Urias explicado que ficara ali para guardar a arca de Deus, Davi o convidou para comer e beber junto com ele e o embebedou e, dessa forma, não pôde descer à sua casa. Pela manhã, Davi escreveu uma carta a Joabe e mandou pelas mãos de Urias e nela dizia que o colocasse na frente da maior força e peleja e que se retirassem detrás dele para que fosse ferido e morresse. E tendo Joabe observado bem a cidade, pôs Urias no lugar onde sabia que havia homens valentes, os quais saindo à peleja contra Joabe, caíram mortos alguns dos servos de Davi; entre eles Urias, o heteu. Joabe enviou um mensageiro a Davi, o qual informou do acontecimento e ouvindo a mulher de Urias que seu marido era morto, lamentou ao seu senhor e passado o nojo, Davi a recolheu em sua casa e lhe foi por mulher e ela lhe deu um filho.

Porém esta coisa que Davi fez foi mal aos olhos de Deus, que enviou o profeta Natã que o repreendeu através da seguinte parábola: Havia numa cidade dois homens, um rico e um pobre. O rico tinha muitíssimas ovelhas e vacas; mas o pobre não tinha cousa nenhuma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; e ela tinha crescido com ele e com seus filhos igualmente; do seu bocado comia, e do seu copo bebia, e dormia em seu regaço e a tinha como filha. E, vindo ao homem rico um viajante, deixou este de tomar das suas ovelhas e das suas vacas para guisar para o viajante que viera a ele; e tomou a cordeira do homem pobre, e a preparou para o homem que viera a ele. Ouvindo isso, então o furor de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem e disse a Natã: Vive o Senhor que digno de morte é o homem que fez isso e pela cordeira tornará a dar o quadruplicado, porque fez tal cousa e não se compadeceu. Então disse Natã a Davi: Tu és este homem. E disse Natã a Davi todas as palavras do Senhor Deus e disse que o filho de Batseba morreria. E voltou Natã para a sua casa e o Senhor feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi; e adoeceu gravemente. E buscou Davi a Deus pela criança, passando a noite em jejum, prostrado sobre a terra. Os anciãos da sua casa se levantaram e foram a ele para levantá-lo da terra, porém ele não quis e não comeu pão com eles. E sucedeu que no sétimo dia a criança morreu e sabendo Davi do acontecido, se levantou da terra, se lavou, ungiu-se, mudou os seus vestidos e entrou na casa do Senhor e adorou.

Depois veio a sua casa e comeu pão. E consolando Davi a Batseba, deitou-se com ela e concebeu a um filho e chamou o seu nome Salomão. Pelejando Joabe contra Rabá, dos filhos de Amom, tomou-lhes a cidade real e Davi tomando o resto do seu povo, cercaram-na e a tomaram, tirando a coroa da cabeça do seu rei, cujo peso era dum talento de ouro e havia nela pedras preciosas e foi posta sobre a cabeça de Davi e da cidade levou grande despojo. E trazendo o povo que havia nela, o pôs às serras, talhadeiras e machados de ferro e os fez passar por forno de tijolos, fazendo assim a todas as cidades dos filhos de Amom, voltando depois com todo o seu povo a Jerusalém.Tendo Absalão, filho de Davi, uma irmã formosa, cujo nome era Tamar, Amnon, seu meio-irmão, amou-a e angustiou-se por ela até adoecer e parecia aos olhos dele dificultoso fazer-lhe coisa alguma. Tinha Amnon um amigo muito sagaz, cujo nome era Jonadabe (seu primo), filho de Siméia, irmão de Davi. Jonadabe convenceu-o a deitar-se e fingir-se doente e vindo Davi visitá-lo, pediu para que sua irmã Tamar preparasse dois bolos e que levasse para ele comer. E foi Tamar à casa de Amnon e tomando massa, fez bolos e os cozeu; porém ele recusou comer e pediu para que todos se retirassem da sua presença. Então disse Amnon a Tamar para que trouxesse a comida à câmara e a forçou a deitar-se com ele. Depois Amnon disse para que ela saísse e seu criado a deitou fora e fechou a porta após ela.

Então Tamar tomou cinza sobre a sua cabeça e rasgou a roupa de muitas cores que trazia e pondo as mãos sobre a cabeça, foi-se andando e clamando. E sabendo o rei Davi do acontecido, muito se acendeu em ira.Passados dois anos, Absalão tinha tosquiadores em Balazor, junto a Efraim, e convidou a todos os filhos do rei. E deu ordem aos seus moços para matar Amnon quando estivesse embriagado de vinho e assim fizeram; e sabendo os demais irmãos, levantaram e montaram cada um no seu mulo e fugiram; e estando eles ainda no caminho, veio a nova a Davi de que todos haviam sido mortos por Absalão. Então o rei se levantou e rasgou os seus vestidos e se lançou por terra; da mesma maneira todos os seus servos estavam com vestidos rotos.

Mas Jonadabe revelou ao rei da intenção de Absalão, porque Amnon tinha forçado sua irmã a deitar-se com ele e somente esse havia morrido.E o mancebo que estava de guarda levantou os seus olhos e viu que muitos vinham pelo caminho por detrás dele, pela banda do monte e quando os filhos de Davi chegaram, choraram junto com o rei e todos os seus servos, lamentando a morte de Amnon. E Absalão fugindo, foi para Gesur à presença de Talmai, filho de Amiur, rei dessa localidade e esteve ali três anos.Joabe, chefe do exército de Davi, conhecendo que Davi sentia saudades de Absalão, enviou para Técoa uma mulher sábia, pedindo para que esta fingisse que estivesse de nojo, vestisse então vestidos de luto, não se ungisse com óleo e falasse com o rei; porém Davi logo percebeu que a mulher mentia acerca desse assunto.
A intenção de Joabe era persuadir o rei para que Absalão fosse poupado de possível vingança por parte dos seus irmãos. Davi tendo falado com Joabe, ordenou-lhe que trouxesse Absalão e esse tornou a sua casa, porém não viu a face do rei. E era Absalão um homem muito belo e aprazível; desde a planta do pé até à cabeça não havia nele defeito algum e quando tosquiava a sua cabeça, no fim de cada ano, pesava o seu cabelo duzentos siclos. E Absalão teve três filhos e uma filha, cujo nome era Tamar; e esta era mulher formosa à vista. E ficou ele dois anos em Jerusalém e não viu a face do rei.Absalão mandou seus servos chamar Joabe e por duas vezes não quis vir, fazendo com que Absalão ordenasse a esses para queimar o campo da cevada do chefe do exército do seu pai.

E Joabe foi ter com Absalão para interrogar-lhe acerca da queima do seu campo, o qual respondeu-lhe que queria ver o seu pai, porém ele tinha recusado de vir ao seu encontro. Então Joabe falou com Davi e este recebeu seu filho Absalão, que se inclinou sobre o seu rosto em terra diante do rei, que o beijou.Aconteceu depois disto que Absalão fez aparelhar carros e cavalos e cinqüenta homens que corressem adiante deles e se levantava pela manhã e parava a uma banda do caminho da porta, convencendo os homens que tinham alguma demanda para vir ao rei a juízo e quando estes chegavam a ele para se inclinar diante dele, ele estendia a sua mão e os beijavam, furtando dessa maneira o coração dos homens de Israel.

Ao cabo de quarenta anos, Absalão pediu ao rei Davi permissão para ir a Hebrom, de forma a pagar o voto que havia votado ao Senhor Deus. E indo para Hebrom, Absalão enviou espias por todas as tribos de Israel a dizer que quando ouvissem o som das trombetas, dissessem que ele reinava em Hebrom. E saíram de Jerusalém com ele duzentos homens convidados, porém iam na sua simplicidade, porque não sabiam da real intenção do filho do rei.O rei Davi ficou sabendo, através de um mensageiro, que o povo de Israel seguia Absalão e então decidiu fugir junto com seus servos, pois temia que o seu filho ferisse a cidade. E saiu o rei com toda a sua casa, a pé, deixando dez mulheres concubinas para guardarem a casa. E toda a terra chorava a grandes vozes, passando todo o povo pelo ribeiro de Cedrom a caminho do deserto. E entre eles estava Zadoque e com ele todos os levitas que levavam a arca de Deus; e subiu Abiatar até que todo o povo acabou de sair da cidade e depois, a pedido de Davi, voltaram à Jerusalém levando a arca de Deus; e ficaram ali.

Davi foi chorando e com a cabeça coberta, caminhava com os pés descalços e todo o povo que ia com ele cobria cada um a sua cabeça e subiam chorando sem cessar. Passando Davi um pouco mais adiante do cume, eis que Ziba, o moço de Mefibosete, veio encontrar-se com ele com um par de jumentos albardados e sobre eles duzentos pães, cem cachos de passa, cem de frutas de verão e um odre de vinho.Chegando o rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um homem da linhagem da casa de Saul, cujo nome era Simei, filho de Gera e saindo este, ia almadiçoando o rei, apedrejando a ele e os seus servos. E Abisai pediu permissão ao rei para cortar a cabeça de Simei, filho de Jemini, porém Davi não o permitiu e prosseguiram o caminho.Absalão e todo o povo que estava com ele vieram a Israel e com ele estava Aquitófel, homem do conselho de Davi; e chegando Husai, amigo de Davi, saudou a Absalão. E estenderam para Absalão uma tenda no terrado e este se deitou com as concubinas do seu pai, por conselho de Aquitófel. E Aquitófel pediu permissão a Absalão para que escolhesse doze mil homens, com o intuito de seguir Davi naquela noite.

E Absalão ordenou que chamasse Husai para que opinasse sobre aquilo, recebendo dele a negativa, o qual justificou que aquele conselho não era bom, aconselhando Absalão de outra forma (porque procurava defender o rei Davi, seu amigo). E Husai saindo dali, foi falar com os sacerdotes Zadoque e Abiatar a respeito do seu conselho dado a Absalão e pediu para enviar apressadamente alguém para avisar Davi sobre as intenções de seu filho.Estando Jônatas e Aimaás junto à fonte de Rogel, foi uma criada e deu-lhes o recado de Husai, mas foram vistos por um moço que avisou Absalão. E Jônatas e Aimaás partiram apressadamente e entraram na casa de um homem, em Baurim, o qual tinha um poço em seu pátio e para ali desceram, escondendo-se; e tomou a mulher a tampa e a estendeu sobre a boca do poço e espalhou grão descascado sobre ela.

Chegando ali os servos de Absalão àquela casa, perguntaram àquelas mulheres sobre os dois homens, a qual respondeu que eles haviam passado o vau das águas. E havendo-os buscado e não os achando, voltaram para Jerusalém. E depois que partiram, saíram do poço e foram anunciar a Davi, o qual passou o Jordão junto com o povo que estava com ele. Vendo Aquitófel que não se tinha seguido o seu conselho, albardou o jumento e foi para a sua casa e lá se enforcou e morreu, sendo sepultado na sepultura do seu pai.Davi veio a Maanaim e Absalão passou o Jordão e com ele todo o homem de Israel. E Absalão constitui a Amasa, filho de Jéter, em lugar de Joabe sobre o arraial e acamparam na terra de Gileade.Sucedeu que, chegando Davi a Maanaim, Sobi, Maquir e Barzilai tomaram camas, bacias, vasilhas de barro, trigo, cevada, farinha, grão torrado, favas, lentilhas, torradas, mel, manteiga, ovelhas e queijos de vacas e trouxeram a Davi e ao povo que estava com ele.

E Davi contou o povo que tinha consigo e pôs sobre eles capitães de cem a Joabe, Abisai e Itai e saíram para pelejar contra Israel; e Davi deu ordem para que não ferisse Absalão. E a batalha deu-se no bosque de Efraim e ali foram feridos vinte mil homens do povo que estava com Absalão. E Absalão se encontrou com os servos de Davi quando ia montado num mulo e entrando com este debaixo da espessura dos ramos de um grande carvalho, ficou pendurado ali e ao vê-lo, um homem foi avisar Joabe que tomando três dardos, os transpassou com eles o coração de Absalão, estando ele ainda vivo no meio do carvalho. E o cercaram dez mancebos que levavam as armas de Joabe e feriram a Absalão e o mataram. Então Joabe tocou a buzina e o povo voltou a perseguir Israel.Tomaram Absalão e lançaram seu corpo no bosque, numa grande cova, e levantaram sobre ele um montão de pedras e todo o Israel fugiu, cada um para a sua tenda. E Aimaás e Cusi deram as novas sobre a morte de Absalão ao rei Davi que as ouvindo, chorou. E o rei Davi andava se lastimando por causa da morte de Absalão e Joabe foi repreendê-lo porque o rei lamentava aquele que o perseguia.

Davi retornou para Jerusalém e foi encontrar-se com ele Simei, filho de Gera, o qual havia amaldiçoado o rei quando este estava fugindo de Absalão; e junto com ele estavam mil varões de Benjamim e Ziba com seus quinze filhos e vinte servos que passaram o Jordão adiante do rei. Também Mefibosete, filho de Saul, e Barzilai desceram a encontrar-se com Davi. E Barzilai era da idade de oitenta anos e havia sustentado Davi quando tinha a sua morada em Maanaim. Sendo Barzilai convidado por Davi para passar com ele o Jordão e morar em Jerusalém, este negou justificando que já era avançado na idade; e Davi despediu-se dele, beijando-o e abençoando-o. Porém Quimã, seu servo, passou com Davi e foram a Gilgal.

Encontrava-se ali um homem benjamita, cujo nome era Seba, filho de Bicri, o qual tocou a buzina, dizendo que não tinham parte em Davi e constrangeu os homens de Israel para que voltassem às suas tendas; porém os homens de Judá se uniram ao seu rei desde o Jordão até Jerusalém. Chegando Davi na sua casa, tomou as dez mulheres concubinas que havia deixado para guardarem a casa e as pôs numa casa em guarda e as sustentava, porém não se deitou com nenhuma delas e estiveram encerradas até ao dia da sua morte, vivendo como viúvas.Davi pediu para Amasa, filho de Jéter, convocar os homens de Judá e que se apresentasse no terceiro dia, porém demorou-se além do tempo designado. E temeu Davi que Seba tomasse as cidades fortes e saíram atrás dele os homens de Joabe, os quereteus, os peleteus e todos os valentes e chegando à pedra grande junto a Gibeom, Amasa veio a encontrar-se com eles e estando Joabe cingido em seus lombos um cinto com a espada na sua bainha, adiantou-se e caiu sobre Amasa; e pegando com sua mão direita a barba de Amasa, fazendo menção de beijá-lo, feriu-o com a espada na quinta costela e lhe derramou por terra as entranhas, matando-o.Depois disto Joabe e Abisai foram atrás de Seba.

E passou por todas as tribos de Israel até Abel e a todos os beritas e ajuntaram-se, levantando uma tranqueira contra a cidade e chegando ao seu antemuro, todo o povo que estava com Joabe batia o muro para derribá-lo. Então uma mulher sábia gritou de dentro da cidade, interrogando acerca do que estavam fazendo e Joabe lhe respondeu que estavam à procura de Seba. E a mulher na sua sabedoria consultou a todo o povo e cortaram a cabeça de Seba e a lançaram a Joabe; então este tocou a buzina e se retiraram da cidade, cada um para as suas tendas e Joabe voltou com seus homens para Jerusalém.Joabe estava sobre todo o exército de Israel e Benaia, filho de Joiada, sobre os quereteus e peleteus; Adorão estava sobre o tributo; Josafá, filho de Ailude, era o chanceler; Seva, o escrivão; Zadoque e Abiatar, os sacerdotes e; Ira, o jairita, o oficial-mor de Davi.Houve nos dias de Davi uma fome de três anos e este consultou ao Senhor, que lhe respondeu que era por causa de Saul e da sua casa sanguinária, porque havia matado os gibeonitas. Então chamou os gibeonitas para perguntar-lhes o que queriam e lhe responderam que não era por ouro ou prata a sua questão com Saul e toda a sua casa, mas que dessem sete homens dos seus filhos para que os enforcassem.

E Davi poupou Mefibosete, filho de Jônatas, por causa do juramento do Senhor, que entre eles houvera, porém tomou o rei os dois filhos de Rispa, filha de Aia, que tinha tido com Saul, a saber: Armoni e Mefibosete, como também os cinco filhos de Merabe, filha de Saul, que tivera com Adriel e os entregou na mão dos gibeonitas, os quais os enforcaram no monte e caíram estes sete juntamente, sendo mortos no princípio da sega das cevadas.Então Rispa, filha de Aía, tomou um pano de cilício e o estendeu sobre uma penha, desde o princípio da sega até que destilou a água sobre eles no céu e não deixou as aves do céu pousar sobre eles de dia, nem os animais do campo de noite. E foi dito a Davi o que fizera Rispa e este foi e tomou os ossos de Saul e Jônatas e ajuntaram também os ossos dos enforcados e os enterraram na terra de Benjamim, em Zela, na sepultura de Quis.Houve uma grande peleja entre Israel e os filisteus. E Isbi-Benobe, que era dos filhos do gigante, usando uma espada nova, intentou ferir Davi (o peso da lança de Isbi-Benobe era de trezentos siclos de cobre), porém Abisai, irmão de Joabe, filho de Zeruia, o socorreu e ferindo o filisteu, o matou.Em Gobe houve outra peleja contra os filisteus e Sibecai, o husatita, feriu a Safe, que era dos filhos do gigante.

E havendo outra peleja em Gate, onde estava um homem de alta estatura, que tinha em cada mão seis dedos e em cada pé outros seis, vinte e quatro ao todo, sendo ele também um dos filhos do gigante, injuriava a Israel, porém Jônatas, filho de Siméia, irmão de Davi, o feriu.O nome dos valentes que Davi teve foi: Josebe-Basebete (Jasobeão), esnita, filho de Taquemoni, o principal dos capitães: este era Adino, que se opusera a oitocentos e os feriu duma vez; Eleazar, filho de Dodó, filho de Aoí, entre os três valentes que estavam com Davi quando provocaram os filisteus que ali se ajuntaram na peleja, este os feriu até lhe cansar a mão e ficar com ela pegada à espada; Sama, filho de Age, hararita, quando os filisteus se ajuntaram numa multidão, este se pôs no meio daquele pedaço de terra e feriu-os; Abisai, irmão de Joabe, alçou a sua lança contra trezentos e os feriu; Benaia, piratonita, filho de Joiada, feriu dois fortes leões de Moabe no meio duma cova, no tempo da neve e feriu também um homem egípcio de grande altura que tinha uma lança, porém ele desceu com um cajado e arrancou-lhe a lança e o matou com ela;

Asael, irmão de Joabe; Elanã, filho de Dodó; Sama e Elica, haroditas; Samote, harodita; Heles, paltita;Ira, filho de Iques, tecoíta; Abiezer, anatotita; Mebunai, husatita; Zalmom, aoíta; Helebe (Helede), filho de Baena e Maarai, netofatitas; Itai, filho de Ribai; Hidai (Hurai)Abi-Albom, arbatita; Azmavete, barumita; Eliaba, saalbonita; Aia (Aião), haratita, filho de Sarar (Sacar); Elifete, filho de Asbaí; Elião, filho de Aquitófel; Hesrai, carmelita; Paarai, arbita; Igal, filho de Natã, de Zobá; Bani, gadita; Zeleque, amonita; Naarai, beerotita (o que trazia as armas de Joabe); Ira e Garebe, jetritas; Sibecai; este feriu a Safe, que era dos filhos do gigante; Ira, o itrita; Jônatas, hararita, filho de Sage; Elifal, filho de Ur;Naari, filho de Esbai; Aías, o pelonita; Hesro, o carmelita; Hefer, o mequeratita; Urias, heteu; Ilaí, aoíta; Hurai, do ribeiro de Gaás; Abiel, arbatita; Joel, irmão de Natã; Mibar, filho de Geri; Zababe, filho de Alai; Hanã, filho de Maaca; Josafá, mitnita; Uzias, astaratita; Sama e Jeiel, filhos de Hotão, aroerita;Jediael e Joá, filhos de Sinri, tisita; Eliel, Jeribai e Josavias, filhos de Einão; Itma, moabita; Eliel;ObedeJaasiel e MesobaiaAdina, filho de Siza, rubenita.

Certa vez, três dos trinta valentes vieram no tempo da sega a Davi, à caverna de Adulão. Os filisteus acamparam-se no vale de Refaim e Davi teve desejo de beber água da cisterna de Belém, onde estavam os filisteus e eles desceram no arraial dos filisteus e tiram água da cisterna e a trouxeram a Davi. O número dos cantores que Davi teve foi de duzentos e oitenta e oito, divididos para o serviço do canto em vinte e quatro turnos, com doze cantores em cada um deles, com os seus instrumentos, ao lado do rei, Asafe, Jedutum e Hemã.A ira do Senhor se tornou a acender sobre Israel e Davi incitou contra eles, pedindo para que numerasse o povo de Israel e Judá. E Davi chamou Joabe, chefe do exército, e ordenou que este numerasse todo o povo, desde Dã até Berseba e ao cabo de nove meses e vinte dias rodearam a Jerusalém e a soma do número do povo foi de oitocentos mil homens de guerra em Israel e de quinhentos mil homens de Judá.

E o rei Davi se arrependeu de haver numerado o povo e disse ao Senhor Deus que muito havia pecado no que tinha feito e o Senhor enviou resposta através do vidente Gade, que eram três coisas que Deus pediu para que Davi escolhesse: sete anos de fome em Israel; três meses de fuga diante dos inimigos ou; três dias de peste em Israel. O Senhor enviou a peste em Israel no tempo determinado e morreram setenta mil homens do povo e estendendo o anjo a sua mão sobre Jerusalém para destruí-la, o Senhor se arrependeu daquele mal e disse ao anjo que bastava.

E vendo Davi o anjo que estava junto à eira de Araúna, o jebuseu, pediu ao Senhor que o ferisse e não ao povo e vindo Gade naquele mesmo dia, disse a Davi para levantar um altar naquele lugar. Quando Davi chegava para levantar ali o altar, Araúna inclinou-se diante do rei com o rosto em terra, interrogando sobre o propósito da sua vinda àquele local. E Davi respondeu a ele que necessitaria de fazer ali um altar ao Senhor, para que cessasse o castigo sobre o povo. E ouvindo isto, Araúna deu bois para o holocausto e os trilhos e o aparelho dos bois para a lenha, os quais foram comprados por Davi, juntamente com a eira pelo preço de cinqüenta siclos de prata, porque Davi não aceitou que fosse dado, para que não fosse oferecido a Deus holocaustos que não custassem nada. E edificando ali o altar e oferecendo holocaustos e ofertas pacíficas, dessa forma o Senhor se aplacou da terra e cessou aquele castigo sobre Israel.Sendo Davi já velho, cobriam-no de vestes, porém não aquecia. E disseram seus servos para que buscassem para ele uma moça virgem, para que tivesse cuidado dele e dormisse no seu seio para aquecê-lo. E buscando em todos os termos de Israel, encontraram Abisague, sunamita, e a trouxeram ao rei e ela era uma moça muito formosa.

Abisague cuidou do rei e o servia.Adonias, filho de Hagite (uma das esposas de Davi), preparou carros, cavaleiros e cinqüenta homens e dizia que iria reinar sobre Israel. E nunca seu pai o tinha contrariado para que fizesse tal coisa. E tinha este inteligência com Joabe e Abiatar, os quais ajudavam-o. Porém Zadoque, Benaia, Natã, Simei, Reí e os valentes que Davi tinha, não estavam com Adonias. E Adonias matou vacas, bestas cevadas junto à pedra de Zoelete, à fonte de Rogel e convidou a todos os seus irmãos, os filhos do rei, e a todos os homens de Judá, servos do rei; porém a Natã, Benaia, aos valentes e a Salomão, seu irmão, não convidou.

Natã falou para Batseba, mãe de Salomão, para que falasse com Davi sobre o que estava acontecendo e assim que estive falando, entraria para confirmar suas palavras. E entrou Batseba na recâmara do rei e inclinou sua cabeça diante dele e falou tudo o que estava acontecendo e foi confirmado por Natã que entrou depois dela. E ouvindo todas as palavras de Batseba e Natã, Davi pediu para que estivesse em sua presença Zadoque, Natã e Benaia e disse a eles que levasse Salomão na sua mula e o fizesse descer a Giom. Desceu Zadoque, Natã, Benaia, os quereteus e os peleteus e fizeram montar Salomão na mula do rei Davi e o levaram a Giom. E Zadoque tomou o vaso do azeite do tabernáculo e ungiu a Salomão; e tocaram a trombeta e todo o povo disse: Viva o rei Salomão.

E todo o povo subiu após ele e tocavam gaitas e alegravam-se e chegou a noticia a Adonias e a todos os convidados que estavam com ele; e entrou Jônatas, filho de Abiatar, e lhes deu as novas de que Salomão havia sido constituído rei e que já se encontrava assentado no trono do reino. Então estremeceram e se levantaram todos os convidados que estavam com Adonias e cada um foi para o seu caminho. Porém Adonias temeu a Salomão e, levantando-se, pegou das pontas do altar e fez com que o rei recém constituído soubesse e que jurasse que não mataria ele à espada.

E o fizeram descer do altar e veio e se prostrou diante de Salomão, que pediu para que Adonias voltasse para sua casa.Antes da sua morte, Davi entregou ao seu filho Salomão o desenho do templo: o risco do alpendre com as suas casarias, tesourarias, cenáculos; recâmaras de dentro, das câmaras ao redor para os tesouros da casa de Deus e das coisas sagradas, dos átrios da casa do Senhor, como também da casa do propiciatório. E deu ouro e prata para os vasos de cada ministério e para cada espécie de serviço, para os castiçais e suas candeias, para as mesas da proposição, para os garfos, bacias, escudelas, taças, para o altar de incenso, para o modelo dos querubins, que haviam de estender as asas e cobrir a arca do concerto do Senhor.

E naquele dia comeram e beberam perante o Senhor e pela segunda vez fizeram rei a Salomão, ungindo-o ao Senhor por guia e a Zadoque por Sacerdote.

Aproximaram-se os dias da morte de Davi e aconselhou o seu filho Salomão e morreu, sendo sepultado na cidade de Davi.   

Publicações