Foto da noticia

Juventude: A Difícil Escolha Entre Dois Caminhos

02 de Agosto de 2016


Escrito por Reunião das Moças - Min. Jd. S. Cristóvão   
15-Mar-2008
www.sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
 
 - Uma produção RDM - JSC
 
Trabalho bíblico apresentado pela Reunião das Moças do Jd São Cristóvão - Campinas - SP em 02/11/1995 quando recebemos a visita dos irmãos de Naviraí, Dourados e Nova Andradina – MS. Elaborado por Mariza Geraldino, Édina Macedo, Shirley Mendes e Eliana Lucas.

A juventude é um Dom divino. Tudo parece infinito. No coração de um jovem se projetam as perspectivas futuras. É claro que existem limitações e obstáculos para o pleno desabrochar de seus sonhos. E no meio das brincadeiras, dos sonhos e lágrimas, da teimosia e da coragem, há muito sofrimento e muitos feridos.
Já foi mais fácil ser jovem. Houve um tempo em que essa liberdade total que tanto atrai a mocidade era bem menor e os jovens ouviam mais os conselhos de seus pais e  daqueles que verdadeiramente se preocupam com eles. Sabemos que essa é uma fase difícil da vida, mas também é maravilhoso ser jovem, é ser uma pessoa em transição, um ser em crescimento. Tudo é novo. Tudo brota. Tudo se renova.

Desde muito cedo, o jovem buscará uma pessoa especial que o ajude a ser mais pessoa, e é nessa escolha que comete muitos erros. A juventude é a idade chave da vida. Viver é como fazer uma longa soma, onde basta errarmos os dois primeiros números para não conseguirmos acertar mais nada. E há tantos jovens que ocupam esses anos tão maravilhosos com coisas sem proveito, sem se dar conta de que vão tornar infeliz a sua idade madura.
A liberdade de um jovem cristão não pode ser comparada com a dos jovens do mundo. Nossa liberdade é limitada, ela faz força para sobreviver a tantos obstáculos que encontra em seu caminho. Nossa liberdade é dar ao corpo toda saúde e ao coração todo amor de que somos capazes. O assunto de que vamos falar abrange três aspectos: começando pela difícil escolha do jovem entre os dois caminhos: o largo e o estreito, passando pelas dificuldades para permanecer no caminho estreito e finalizando com a recompensa daqueles que  escolhem o caminho mais difícil. A vida tem sempre dois caminhos pela frente: um amplo, atraente, todo florido, mas que pouco a pouco poderá te levar a um lugar tenebroso, sem saída.

O outro, cheio de riscos, fatigante, apertado, mas que degrau após degrau te levará à estrada de uma vida feliz. Se você optar pelo caminho amplo, adeus céus abertos, noites de estrelas e encontros que te fazem crescer. Sabemos que o mundo de hoje oferece muitos atrativos que a princípio são delícias que enchem o coração de prazeres e alegrias. E a juventude, que está no auge da vitalidade, se vê cada vez mais rodeada e tentada pelas grandes ilusões. Afinal, elas estão por toda parte: nas ruas, nas escolas, no trabalho, onde quer que estejam, tornando muito difícil uma vida espiritual. 
Há jovens que abusam da sua beleza. Acham-se donos de corpos formosos e decidem exibi-los. Esta é uma visão materialista do corpo. O corpo é para ser respeitado e amado, e nunca usado para provocar os outros. A moça e o rapaz precisam saber quais os trajes e atitudes que provocam  nos opostos o deseja carnal e evitá-los. É bonito e necessário para a moça e o rapaz a proximidade de ambos, mas respeitar-se e saber respeitar é muito mais importante e agradável aos olhos do Senhor e isso obriga certamente a renunciar a algumas coisas e a superar certos desejos. 
Só mesmo o grande poder divino pode fazer com que um jovem escolha o caminho estreito. Através desse grande poder Deus consegue conscientizá-lo de que o ama e que o criou para ter um  relacionamento pessoal com Ele e  que só Jesus Cristo é a solução divina para os seus pecados, tornando-o uma pessoa totalmente nova por dentro. 

Já não será mais a mesma. Teve início uma nova vida! Assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram, eis que se fizeram novas. Escolhe, pois a vida, para que vivas, tú e a tua semente. Amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e te achegando a Ele, pois Ele é a tua vida e a longaminidade dos teus dias.  Temos em nosso meio muitas pessoas que fizeram esta escolha, e é com grande alegria que veremos a seguir um desses exemplos: 
"Eu estava no mundo e desfrutava de todos os prazeres que ele pode oferecer. Porém senti que algo estava faltando, até que fiz esta maravilhosa escolha e percebi que aquilo era apenas passageiro, e que somente aqui pude encontrar a verdadeira felicidade!"
Uma vez feita a escolha, o jovem precisará Ter muita resistência para permanecer no caminho, porque o mundo oferece inúmeros motivos mais atraentes para que ele se desvie. Podemos tomar como exemplo o salmo de Davi: 
Escolhi o caminho da verdade, propus-me a seguir os teus juízos. Desvia de mim o caminho da falsidade e concede-me piedosamente a tua lei. Faze-me saber os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas. Eu me portarei com inteligência no caminho reto. Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo.
II Pedro 2:21- Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça do que conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. 

De repente, quando achamos que já estamos totalmente convencidos, surge uma dúvida, um amigo no trabalho que convida para um programa muito mais divertido. Desse programa você já passa a fazer parte de uma turma e sem perceber estará caindo numa cilada do maligno, partindo talvez para um caminho sem volta. O primeiro convite para esse caminho muitas  para esse caminho muitas vezes sem volta é a rotina, a falta de ideais, a curiosidade, que aumentam a escuridão da própria vida.
Se você procurar coisas fáceis, elas chegarão facilmente. Se procurar amigos fáceis, você os encontrará logo. E se você preferir fazer uma longa viagem, renunciando a vida, o primeiro embarque será a ‘erva’ ou ‘seringa’ oferecida pelo colega. A partir daquele instante o veneno entrará em seu corpo e se você não tiver coragem de parar, de voltar atrás sem demora, você se tornará uma dependente, um escravo, que buscará ansioso outros venenos e a sua história se tornará igual a mil outras tristes e trágicas histórias... Mas, ao invés de penetrar pelo caminho fácil do túnel, escolha a subida da montanha, a estrada mais difícil, tendo perante os olhos dificuldades, mas muitas alegrias.

Você terá vida em suas mãos, fazendo render talentos para si e para quem te ama. Quem procura um grande amor na vida, se não tiver medo da fatiga, o encontrará. Quem procura a força de vencer o impossível, no seu próprio coração encontrará a chave. Se você escolher o caminho da montanha, haverá de ver, bem no alto, horizontes que esperam ser contemplados só por você. Você verá muita amizade e amor que esperam por você, e por ninguém mais.  Se você se sentir atraído pelo caminho do túnel... Não entre! Pode ser que lá você até tenha alguns prazeres, mas eles nunca serão reais. Serão só momentos, que passarão, deixando apenas o vazio. 
Mas a alegria com Cristo é muito mais duradoura, e poderá ser eterna. O cristão está sempre alegre porque vive na esperança e na certeza da salvação. Aqui nós também podemos ser muito felizes, sim.  Vivendo sempre em harmonia e união, alegrando-nos juntos e nos ajudando uns aos outros na dificuldade. Não se iluda. Lá fora você  dificilmente terá amigos de verdade. Vejamos agora mais um exemplo de uma pessoa que era do mundo e, apesar de todas as dificuldades que encontrou, preferiu ficar neste caminho mais apertado e que hoje nos dá muita alegria por estar aqui conosco: 
"Quando eu estava no mundo parecia ter muitos amigos, mas quando decidi abandoná-lo estes mesmos amigos se voltaram contra mim. Fui desamparada por muitos. Hoje sei que os verdadeiros amigos não eram aqueles do passado, mas sim os que me ajudaram e me apoiaram neste tão difícil e definitiva escolha. Sou muito feliz por estar aqui hoje!"
Portanto, não atentamos nas coisas que são visíveis, mas nas invisíveis, porque as visíveis são temporais e as invisíveis são eternas. Agora, pois, melhorai os vossos caminhos e as vossas ações, e ouça a voz do Senhor vosso Deus, e o Senhor se arrependerá do mal que falou contra vós. E lhes darei um mesmo caminho, para que tenham temor todos os dias, para seu bem e de seus filhos, depois deles. As dificuldades que hoje nos cercam não se comparam às alegrias vindouras, por isso sejamos decididos perante Deus, pois estando com Ele, os obstáculos que pareciam tão difíceis de transpor tornam-se insignificantes e passageiros, fazendo com que cresçamos e amadureçamos. 

Permanecemos leais ao Senhor, quer os outros nos honrem ou nos desprezem, quer nos censurem ou nos elogiem. Somos sinceros, porém nos chamam de mentirosos. O mundos nos ignora, mas Deus nos conhece. Nossos corações doem, mas ao mesmo tempo temos alegria do Senhor. Somos pobres, porém damos ricos presentes espirituais aos outros. Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? Eis porque nunca desanimamos.
Embora os nossos corpos vão morrendo, a força interior que temos no Senhor vai crescendo dia-a-dia. Estes nossos sofrimentos e aflições, afinal de contas são bem pequenos e não durarão muito tempo. Entretanto, este curto tempo de angústia resultará na mais rica bênção de Deus sobre nós para todo o sempre! Portanto, não olhemos para aquilo que podemos ver atualmente, as dificuldades que nos rodeiam, mas olhemos para a frente, para as alegrias do céu que nós ainda não vimos. As aflições logo desaparecerão, mas as alegrias futuras durarão eternamente.

Esta é a mensagem maravilhosa que Deus nos deu para transmitir  aos outros. Somos embaixadores de Cristo. Deus nos está utilizando como se o próprio Cristo estivesse aqui suplicando: aceitem o amor que Ele nos oferece. Reconciliem-se com Deus. AO DEUS DA NOSSA JUVENTUDE: Senhor, em nome de todos os jovens da Sã Doutrina eu lhe suplico: Dê-nos todo o presente e todo o futuro. Porque pertencemos a Cristo e Cristo é Seu filho. A ti Senhor, que é o único sábio, seja dada a glória para todo o sempre, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor, amém! 

Atualizado em ( 28-Aug-2015 )

Publicações