Foto da noticia

Amizades

02 de Agosto de 2016


Escrito por Itamar Teixeira e Marilene Fial   
18-Jul-2010
www.sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Trabalhos
 - itaramati77@yahoo.com.br

Amizade, uma parte importante da nossa vida. Desde a criação do primeiro casal, Deus nos mostrou a necessidade do companheirismo na vida humana. Em famílias, igrejas e comunidades, criam-se laços de amizade.  Irmãos, sabemos que Jesus é o maior exemplo de amigo que temos, pois "ninguém seria capaz de dar vida pelos seus amigos" (Jo 15.13).
Na Bíblia, Deus nos orienta sobre amizades. Ele fala do valor dos bons amigos e nos adverte sobre os perigos dos companheiros errados. Ele oferece instrução e apresenta exemplos que nos ensinam. Estas orientações valem para os jovens que ainda estão escolhendo o seu rumo e também ajudam os adultos no seu caminho pela vida.
Sabemos que não só os jovens têm de ter alguns cuidados, mas também os adultos, pois o perigo é constante e nos obriga vigiar  sempre! Muitas vezes encontramos amizades que nos influi a deixar da Doutrina, fato que, em alguns casos, se torna irreversível. Alguns se arrependem depois, mas a falta de coragem os impede de regressar.  
 
Instruções sobre amizades
 
As Escrituras nos orientam sobre a escolha e o tratamento dos nossos amigos. A palavra amizade exerce uma influência enorme em nossas vidas. Vejamos em Provérbios 12:26 "O justo serve de guia para o seu companheiro, mas o caminho dos perversos os faz errar". Por este motivo, a escolha de companheiros é um assunto de grande importância. Provérbios 13:20 diz assim: "Quem anda com os sábios será sábio, mas o companheiro dos insensatos se tornará mau" .  
Nossas escolhas não envolvem apenas pessoas, mas decidem a nossa direção na vida e na eternidade. Thiago frisou bem este fato quando perguntou: "Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus"(Tiago 4:4). O mesmo livro fala de um homem de grande fé, Abraão, que rejeitou os caminhos errados de outros homens e mostrou a sua lealdade ao Senhor. O resultado desta escolha foi ser "Chamado amigo de Deus" (Tiago 2:23). Contudo, irmãos, devemos escolher bons amigos que nos ajudarão, especialmente em termos espirituais.  
E as más amizades?

É fácil escolher más amizades. Muitas pessoas que não amam a Deus e não respeitam a palavra dEle nos oferecem a sua “amizade”. Neste caso, irmãos, cabe a nós saber se devemos ou não andar nestes caminhos tortuosos e a conseqüência desta escolha é clara!!! Em alguns casos, não muito raros, uma ida sem volta.O perigo vem quando não confessamos a nossa crença. Quando não mostramos logo quem somos e, quando vamos falar, já não demos bom exemplo. Daí vem o escândalo e blasfêmia. 

Em Marcos 8:38, Jesus disse: "Portanto qualquer que, entre esta geração pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu pai, com os santos anjos". Ao invés de seguirmos à Cristo, deixamos as más influências nos corromperem. Isto é muito sério! Todos que mudam seu comportamento, ou seja, de um jeito na presença dos irmãos, de outro jeito distante deles, cai sobre o que diz em Romanos 2: 24: "Porque o nome de Deus é blasfemado por causa de vós".   

Em Provérbios 1:10-16 nos é posto como um pedido implorado por Salomão, dizendo assim: "Filho meu, se os pecadores querem seduzir-te, não o consintas. Não te ponhas a caminho com eles; guarda das suas veredas os pés"

O que vemos hoje no mundo aí fora, se tornando até comum entre a sociedade? Quantos jovens são induzidos a usar drogas, ou até de se tornar traficantes, desobedecendo ao pai e à mãe pela influência de "amigos"? Quantos se integram a gangues e acabam cometendo vários tipos de crime?
Algumas amizades precisam ser totalmente evitadas: "Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores" (Salmo 1:1). Quando outros querem nos conduzir ao erro, precisamos estar atentos para não sermos persuadidos a tal: "Foge da presença do homem insensato, porque nele nãodivisarás lábios de conhecimento” (Provérbios 14:7).
Alguns dos amigos mais perigosos são aqueles que sempre concordam conosco, apoiando-nos mesmo nas coisas erradas. "Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir a canção do insensato" (Eclesiastes 7:5). O amigo verdadeiro nos corrige e a pessoa sábia procura ter amigos com coragem e convicção para repreendê-la quando for necessário.
Por outro lado, o insensato evita pessoas que corrigem e criticam, procurando aprovação acima de sabedoria. "O escarnecedor não ama àquele que o repreende, nem se chegará para os sábios... O coração sábio procura o conhecimento, mas a boca dos insensatos se apascenta de estultícia"(Provérbios 15:12,14).
Ninguém gosta de ser corrigido, mas todos nós precisamos de amigos que nos amam tanto que mostram os nossos erros: "Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos" (Provérbios 27:5-6). No capitulo 4 de Efésios, a seguir do verso 17, o título da leitura já diz tudo: "A santidade cristã é oposta aos costumes dos gentios".
Não devemos andar como andam os gentios, na vaidade e no seu sentido, porque eles são separados de Deus, pela dureza e ignorância. Hoje, irmãos,  fomos transformado em um novo homem, agraves do sangue do cordeiro derramado lá na cruz (que significa o batismo).
Deixamos pra trás toda obra que não condiz com o nossos costumes e ensinamentos.Os costumes dos gentios não condizem com a santidade cristã.
E quais, são estes costumes?
Mentira, ira, furto palavras torpe, blasfêmia malícia, prostituição, impureza, avareza etc. Porque bem sabemos, irmãos, que quem comete tais pecados não tem herança com Deus. Não sejais seus companheiros. Porque antes éramos trevas, e hoje somos luz. Porque mesmo que façamos todas estas coisas em oculto, tudo será revelado na luz. Antes, devemos abominar e atentar para que não sejamos surpreendidos, executando tais obras como as que acabamos de citar.
Enfim, não devemos alterar nossos valores e princípios para nos igualar aos do mundo, porque ouvimos e experimentamos na palavra que nada destas coisas nos trarão proveitos antes condenação para nossas almas.
A responsabilidade em sermos bons amigos

Uma vez que escolhemos bons amigos, devemos ser bons amigos! As Escrituras nos aconselham sobre as responsabilidades de companheiros fiéis. Amigos contam com a presença uns dos outros: "Mais vale o vizinho perto do que o irmão longe" (Provérbios 27:10). "O olhar de amigo alegra ao coração; as boas-novas fortalecem até os ossos" (Provérbios 15:30).
Por outro lado, não devemos abusar da amizade, causando aborrecimentos: "Não sejas freqüente na casa do teu próximo, para que não se enfade de ti e te aborreça" (Provérbios 25:17). Amigos verdadeiros não são interesseiros, mas aqueles companheiros fiéis que ficam nos bons e maus tempos:"Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão" (Provérbios 17:17). Vimos, dentro da Bíblia, várias orientações sobre como ser e escolher bons amigos.
Vejamos, agora, exemplos reais de algumas amizades bíblicas,que nos servirão como incentivo e aprendizado — Exemplos de amizades boas e más 
Deus nos ensina, também, por exemplos. Três gerações da mesma família servem como exemplos de amizades boas e más. Considere estes casos:
BOA -  Davi e Jônatas
Talvez a mais conhecida amizade na história seja a de Davi com Jônatas, filho do rei Saul. O ciumento rei tentou matar o jovem Davi, escolhido por Deus como seu sucessor. Pelo mesmo motivo, Jônatas poderia ter olhado para Davi com inveja ou ódio. Se Deus não tivesse nomeado Davi, o próprio Jônatas seria rei depois da morte de Saul. Mas Jônatas não mostrou tais atitudes. Ele manteve uma amizade especial com Davi durante toda a sua vida. Quando Saul tentou matar Davi, foi Jônatas quem protegeu o seu amigo (1 Samuel 20). Davi lamentou amargamente a morte deste amigo excepcional (2 Samuel 1:17-27). Mesmo depois da morte de Jônatas, Davi mostrou bondade para com seu filho aleijado, Mefibosete (2 Samuel 9).
MÁ - Amnon e Jonadabe
Amnon, um dos filhos de Davi, não escolheu seus amigos como o fez o seu pai. Ao invés de cultivar amizades boas e saudáveis, ele escolheu como companheiro seu primo Jonadabe (2 Samuel 13:3). Quando Amnon falou com este amigo sobre os seus desejos errados pela própria irmã, Jonadabe teve uma oportunidade excelente para corrigir e ajudar o seu primo. Infelizmente, ele fez ao contrário. Ele "ajudou" Amnon a descobrir uma maneira de violentar a própria irmã! Além de levar Amnon a humilhar e odiar a moça inocente e a magoar profundamente o seu pai (2 Samuel 13:4-21), o conselho de Jonadabe levou, afinal, à morte do próprio Amnon (2 Samuel 13:22-36). Jonadabe até teve coragem de tentar confortar Davi depois da morte de Amnon! Que amigo, hein?!
MÁ - Roboão e seus colegas
Roboão, neto de Davi, se tornou rei depois da morte de Salomão. No início do seu reinado, ele procurou conselho de várias pessoas antes de tomar uma decisão importantíssima. Ele valorizou a amizade com seus colegas acima da sabedoria dos homens mais velhos e experientes (1 Reis 12:7-11). A "ajuda" destes amigos contribuiu para a divisão do reino e diminuiu muita a influência de Roboão. Nossos amigos podem falar coisas que nos agradam, mas devemos dar ouvidos à conselhos de pessoas mais sábias. Ouvir os mais velhos e valorizar seus conselhos é muito importante, pois, com certeza , eles têm muito para nos passar de exemplo e experiência.
BOA - Ruth e Noemi (Rute 1:16-17)
Fala de uma linda amizade entre nora e sogra, que serve de exemplo para nosso relacionamento em família. Noemi ficou viúva  ao lado de seus dois filhos. Seu filhos casaram com Ruth e Orfa. Passado algum tempo, seus filhos também morreram, ficando apenas Noemi e suas noras. Orfa foi embora,  porém Ruth não se separou de sua sogra, ajudando-a o tempo todo.  Noemi agradeceu a Deus pela companhia e amizade de Ruth.
 
E falando de amizade, lembramos de uma que está relatada em II Samuel 1:17-27; 9:1-13: DAVI E JÔNATAS. 
Depois da morte de Jônatas, Davi soube que ele tinha um filho (Melfibosete). Então, Davi pediu para trazê-lo e lhe disse para não temer, "porque usarei de bondade para contigo, por amor de Jônatas, teu pai, e te darei todas as terras de Saul, teu pai, e tu comerás pão sempre à minha mesa". Mefibosete foi criado com filho por Davi.
Ainda há muitos exemplos, como:
I Sm. 22:23 – Davi e Abiatar: 
II Sm. 10:2 – Davi e Naás: 
I Reis 5:1 – Davi e Hirão
II Sm. 15:32-37; 16; 17:1-22 – Davi e Husai:
II Sm. 15:19-21 – Davi e Itai: 
Dn. 2:49 – Daniel, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego: 
Lc. 10:38-42; Jô 11:1-46 – Maria, Marta, Lázaro e Jesus:
 At.1:1 – Lucas e Teófilo!:
Rm. 16:3-4 – Paulo. Priscila e Áquila:    
 
O que aprendemos?
De tudo que a Bíblia fala sobre amizades, devemos aproveitar algumas lições importantes. Entre elas: 
- Escolher cuidadosamente os nossos amigos, evitando amizades que nos levariam ao pecado.
- Valorizar amigos que nos corrigem quando erramos. Melhor é ouvi a repressão do sábio do que a canção do tolo. 

- Cortar amizades que prejudicam a nossa vida espiritual, especialmente quando os "amigos" incentivam o pecado e participação em religiões falsas. 

- Ser amigos fiéis e de confiança, especialmente nos momentos difíceis quando os amigos mais precisam de nós. 

- Sempre manter nossa relação com Deus acima de qualquer amizade humana, confessando a nossa fé no meio de uma geração perversa. Não se envergonhando de dizer que somos crentes não, não fica com vergonha de saldar um irmão com Adeus na frente de gentios. Jesus falou se envergonhar de mim e das minhas palavras também envergonharei de vós.
- Quando se trata de amizade, devemos valorizar qualidade, e não quantidade: "O homem que tem muitos amigos pode regozijar-se, mas há amigo mais chegado do que um irmão" (Provérbios 18:24).  
 
Apresentação: Mariene, Amanda, Fernando, Itamar, Felipe. 20/03/2010.

Atualizado em ( 18-Nov-2010 )

Publicações