Homenagem aos pais

31 de Julho de 2016


Escrito por PAPE_JSD - Entrevista com Eliseu Baptista de Oliveira   
12-Oct-2008

O PAPE INFORMA Boletim Informativo das Atividades do Programa PAPE_JSD – nº. 15 - Março de 2008.
 
Mensagem da Coordenação
Por José Fatuch Jr.
 
   Após as férias de verão estamos de volta com as atividades do PAPE, começando por mais um número de nosso Jornal, que está em sua décima sexta edição e no terceiro ano.

   Desta vez, nos reapresentamos mais próximos à Reunião de Jovens do Jardim São Cristõvão, procurando alcançar alguns objetivos comuns, de acordo com as expectativas de seu novo Presidente Eliseu Baptista, em entrevista publicada na página 4.

   Assim, pretendemos colocar em prática idéias obtidas através de sugestões dos participantes e também da Diretoria da Reunião, sem deixar de considerar as importantes opiniões de habituais  freqüentadores do PAPE.

   Nesta edição, além das já tradicionais colunas dos coordenadores Sidney e Carlinhos, também trazemos cópia do discurso elaborado e proferido pela Julia em homenagem aos Pais, por ocasião de sua formatura.

   A propósito, durante o período de recesso das atividades, houve  outras conquistas nos meios acadêmicos, que também merecem destaque por envolver pessoas muito especiais, a saber, a ascensão do Wendell Fabiano (Fabinho), da Tatiane (Tati) e da Stella nos cursos superiores de Tecnologia em Marketing, Biblioteconomia e Ciências Contábeis, respectivamente. Aos jovens vencedores, os nossos parabéns.

  O nosso primeiro encontro deste ano será bem diferente dos demais . No dia 30 de março (domingo), a partir das 14:30h, promoveremos uma palestra motivacional com o Sr. José Haroldo, já conhecido de alguns irmãos, que assistiram e gostaram de suas apresentações.

   O evento se dará na sede do Sindicato dos Eletricitários de Campinas e Região SINERGIA CUT, situada na Rua Dr. Quirino 1511 – Centro.

   Trata-se de uma grande oportunidade, aberta a todos que quiseram ouvir mensagens de estímulo em relação às suas atividades de maneira geral, especialmente as escolares e as profissionais, lembrando que não há limite de idade ou qualquer restrição ao comparecimento dos irmãos.
   Até lá, se DEUS quiser.
 
 Discurso de Homenagem aos Pais, proferido pela aluna Julia Carolina Fatuch, durante a sua colação de grau no curso de Química, pela UNICAMP, em janeiro de 2008.
                                   
                               Homenagem aos Pais
 
Boa noite a todos,
Nesta cerimônia tão especial, tendo sido honrada com a oportunidade de ocupar este curto espaço, quero utilizá-lo para, em nome de todos os colegas, prestar homenagens a pessoas muito especiais. Pessoas que atuaram nos bastidores, ausentes do nosso cotidiano na UNICAMP, mas que não mediram esforços para que pudéssemos realizar o nosso grande sonho: os nossos pais.

E quando eu digo “pais”, estendo a homenagem a todos que eventualmente exerceram esse PAPEl perante algum dos formandos.

Em primeiro lugar, peço que os formandos reflitam sobre os seus pais e tudo o que eles já fizeram para cada um. Não importa se estão presentes nesta solenidade, se não puderam comparecer ou mesmo se já partiram desta vida. O que realmente importa é o legado que nos deixaram.   
  
Reconheçamos, neste momento, o sacrifício por eles realizado, abrindo mão de muitas de suas vontades para nos permitirem uma boa educação.      

Pensemos: Já tivemos a oportunidade de agradecer-lhes por tudo o que nos fizeram até aqui? Provavelmente não.

Pais, vocês foram e continuarão sendo o nosso espelho. A vocês somos gratos por nos terem incentivado quando era grande a nossa vontade de desistir no meio do caminho. Somos-lhes gratos por terem apoiado a carreira que decidimos seguir, mesmo que, ocasionalmente, não concordassem. Somos-lhes gratos, por serem nossos mais fiéis amigos, acolhendo o nosso desabafo quando tudo estava tão difícil e parecia não ter solução. Somos-lhes gratos, afinal, por nos amarem do jeito que só vocês sabem, apesar de nossas teimosias.

Vocês não entregaram tudo em nossas mãos, mas nos fizeram capazes de tornar real aquilo que poderia não passar de um simples sonho de juventude. Como disse um escritor brasileiro: “É na educação dos filhos que se revela a virtude dos pais.”

Se hoje estão orgulhosos de seus filhos, que estão concluindo os seus cursos nesta conceituada instituição, orgulhem-se também de vocês mesmos, co-participantes que foram nesta desafiadora caminhada.

Agradeçamos também, todos nós, ao nosso Deus, Pai Supremo, por nos haver concedido a preciosa vida e a saúde para chegar até aqui e que Ele continue ajudando a cada um de nós, pais e filhos, em nossos desafios futuros.
Muito obrigada!
 
 ESPAÇO PROFISSÃO
Por Sidney Mendes
 
Trabalho, Sacrifício e Sucesso

Muitas pessoas ainda acreditam que podem conseguir sucesso na vida sem sacrifícios. Olha, posso lhes afirmar com certeza que o único lugar onde  o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário, pois na vida real a coisa é  bem diferente.

Parece fácil obter os desempenhos destacados das pessoas bem sucedidas. O artista cujos quadros são vendidos por uma fábula, o orador que é aplaudido de pé, o executivo que chega lá, o vendedor que ganha um troféu, todos parecem alcançar o sucesso com um mínimo de esforço aparente.

Todavia, procure saber  o que há por trás das pessoas que fazem sucesso e você descobrirá uma enorme preparação. O pianista que empolga a platéia pode passar praticando dez horas ou mais para cada hora dedicada à  na apresentação. Os grandes atletas de futebol gastam em média vinte minutos com treino para cada minuto de partida.

O que acontece na verdade é que os grandes artistas, ao fazerem suas apresentações, passam  a falsa impressão de que fazem tudo sem muito esforço. Por exemplo, muitas pessoas ao verem um concerto podem ter a impressão  de que tocar um instrumento é fácil, ou de que os músicos possuem um dom natural para produzir um belíssimo som. O que as pessoas não percebem  é a quantidade de tempo e esforço que os grandes artistas despendem diariamente para desenvolver suas habilidades. Portanto, cada vez que você ver um médico, um músico ou um orador desempenhando seu PAPEl sem esforço aparente, estará observando uma pessoa que realizou enormes sacrifícios para se tornar um mestre em sua arte.

Uma velha história ilustra por que os grandes profissionais  tem melhor   remuneração. Uma empresa possuía uma máquina que não funcionava e por isso a produção da firma estava parada. Os empregados da empresa tentavam de tudo para consertá-la, mas sem sucesso. Por fim o diretor da empresa resolveu chamar um especialista.  O especialista ao chegar na empresa, observou a máquina durante alguns minutos, pegou um martelo de borracha de sua maleta e deu uma leve batida em determinado ponto da máquina e a máquina começou a funcionar perfeitamente. Em seguida, ele apresentou a conta a empresa: Cinco mil Reais! O Diretor ficou perplexo. Tudo o que o especialista tinha feito era ter dado uma leve batida com o martelo de borracha na máquina. Então o diretor da empresa pediu ao especialista que fizesse um relatório do que foi gasto no conserto da máquina para justificar o valor da conta.
Prontamente o técnico apresentou o relatório:    
 
Batida com martelo na máquina ............................. 1 Real
Conhecimento do local onde bater  ................ 4.999 Reais
Total .................................................................5.000  Reais 

        Moral da história: o conhecimento especializado tem seu preço.Agora, imaginem como é que uma pessoa pode conseguir consertar uma máquina dessa maneira? A resposta é unicamente pela prática, prática e mais prática. O esforço e a prática transformam o trabalhador  em um profissional.

E quando é que um trabalhador  pode ser considerado um profissional? A resposta é simples: uma pessoa é um profissional quando faz uma tarefa  parecer tão simples, tão normal, tão fácil.....que todos acham que pode fazer igual. Uma enfermeira que  extrai sangue de uma veia difícil de um paciente, e o paciente não sente dor, é uma profissional.  

Assim acontece também ao nadador que salta em uma piscina de uma altura de dez metros e não levanta água ao mergulhar.  E ao professor que consegue explicar  o que é a força da gravidade para crianças de 6 anos de idade e elas entendem.

Toda profissão carece de profissionais, pessoas que desempenham suas tarefas com arte, perícia e dedicação. Em cada setor, quer trabalhando em lanchonetes, fazendo cirurgias dentárias ou programando computadores, são os verdadeiros profissionais os que obtêm as maiores recompensas.

Porém, aqui vai uma dica importante: ao procurar emprego, busque aquelas empresas que  remu-neram os profissionais  pelo seu desempenho.  

O ideal nos dias de hoje é os seus rendimentos ( remuneração, abonos, plano de benefícios, promoções ) serem baseados no seu desempenho.

Em outras palavras, se você for um profissional excelente, vai ganhar mais do que o bom empregado.Caso você trabalhe em uma empresa e sua função na empresa o nivela com todos os demais profissionais não importando o seu desempenho, procure mudar de função na empresa, ou até mesmo procure outro emprego, pois é certo que as frustrações no ambiente de trabalho irão desmotivá-lo.

Por exemplo, algumas funções como caixa de supermercado, não importa se o trabalhador é bom ou excelente, a remuneração é a mesma para todos os operadores de caixa, o que se constitui numa injustiça. Assim sendo, para não ficar preso na zona de conforto o empregado deve tentar  uma função que considere o seu desempenho como um diferencial  no reconhecimento profissional e financeiro.
 
“Considero feliz aquele que, ao tratar-se de êxito, busca a resposta em seu trabalho”
Emerson (1803-1882), ensaísta norte-americano
 
 ESPAÇO EDUCAÇÃO
Por José Carlos Edwiges
 
Preparação para Concursos e Vestibulares
Olá, caros leitores e companheiros do PAPE, que nos homenageiam ao ler estas colunas, escritas com muita dedicação a cada um de vocês. Mais um ano de atividades...

Quando começamos o ano, fazemos um monte de planos e penso que realmente isso é preciso. Porém temos que ter em mente também a ação, a atitude, por em prática nossas decisões para alcançarmos os objetivos que nos propomos.

Em outras oportunidades já falamos sobre concursos e vestibulares e hoje quero entrar nesse assunto novamente, focando em especial os concursos, mas valendo também para quem está na fase de entrar na faculdade e como conseqüência, enfrentar um vestibular.

Sabemos que muitas pessoas sonham em passar em um concurso público imaginando que não precisarão mais se angustiar com a concorrência atual do mercado, com a empregabilidade, com as exigências do mercado, enfim, desejam um futuro estável e com um salário garantido.

Porém, muitos se esquecem que a concorrência é grande e por isso são necessários alguns requisitos básicos para enfrentar um concurso, como planejamento para estudo, organização do tempo e outros comportamentos essenciais para o êxito do candidato.

Inicialmente, para quem deseja ser aprovado em um concurso, é preciso ter muita dedicação, paciência (pois nem sempre a aprovação é na primeira tentativa) e muita persistência (se for o desejo do candidato, persistir até obter a aprovação).

Para manter esse objetivo, é necessário estudar com regularidade, ou seja, dedicar-se diariamente para tal, e não apenas esporadicamente, “de vez em quando”. Na verdade, a regularidade é inevitável e essencial para o seu sucesso. Tudo que é feito devagar e regularmente obtém bons resultados.

É importante que o candidato mantenha um bom planejamento dos seus estudos e inicie-os com antecedência aos concursos, não deixando para estudar em cima da hora, apenas quando a prova já estiver com a data marcada. Lembrando que concursos são ofertados com freqüência, portanto, uma vez que o candidato esteja preparado, quando surgir a oportunidade, ele corresponderá ao esperado.

Vale lembrar que em nossa região somos privilegiados, pois temos muitas opções para entrar em algum órgão do governo através do concurso.

É importante também que se tenha humildade, para estar aberto a aquisição de novas experiências, nunca pensando que já conhece tudo, que já sabe tudo, pois se isso acontecer fecha-se então a porta para aprender novos conteúdos que podem fazer falta depois.

O candidato deve centralizar suas energias nos seus conhecimentos e na sua progressão, no seu melhoramento pessoal, e não se preocupar com o avanço dos demais candidatos, pois isso não o ajudará a melhorar seus conhecimentos, apenas dispersará sua atenção, sua energia para uma preocupação que só contribuirá para a sua desmotivação.

O candidato deve preocupar-se com o dia de hoje, com o seu esforço diário, pois só dessa forma obterá bons resultados no futuro.

A administração do tempo não deve ser esquecida, pois, se o candidato não souber equilibrar suas horas de lazer e de estudo, não será justo com o seu objetivo. Se o lazer for mais importante do que o objetivo, passar no concurso por exemplo, isso quer dizer que atingir a meta não é tão importante para ele ou o candidato não está se dando conta de que a falta de disciplina o levará ao insucesso.
Bons materiais de apoio, bons livros e bons cursos de preparo são muito importantes também, pois economizar nesses itens pode custar mais caro do que se imagina, já que os materiais de qualidade são as melhores bases para a realização da prova.

Espero com estas palavras, estar contribuindo para o crescimento de todos nós (isso serve para mim). Que possam alcançar sucesso na vida, ter prosperidade em sua casa, em seus estudos, no trabalho, na igreja. Coloquem Deus na frente, orem, mas estudem também.
 
 E N T R E V I S T A   D O   M Ê S

   Voltamos a ocupar este espaço para apresentar entrevistas e desta vez o escolhido foi o nosso Irmão ELISEU BAPTISTA DE OLIVEIRA, novo Presidente da Reunião de Jovens do Jardim São Cristovão, mas antigo participante de vários grupos e eventos da Sã Doutrina. Filho de Mário Baptista e Maria Baptista, Eliseu é casado com a LUCI Alves Ferreira de Oliveira, formando um casal presente na maior parte das atividades, sempre acompanhado do filho CRISTIAN Alves Baptista de Oliveira. Vejam quais as respostas às perguntas do PAPE.
 
JORNAL DO PAPE: Qual foi a sua primeira participação na direção ou coordenação de algum grupo de atividades da Sã Doutrina?
ELISEU BAPTISTA: Colaborei com a Reunião de Jovens na administração do Joel Vieira e ao mesmo tempo fui coordenador de uma equipe de voluntários do Lar Beneficente da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia.
 
JP: Qual é o seu conselho para um jovem ou uma jovem que também queira prestar a sua colaboração, atuando em equipes voltadas para eventos de nossa Igreja?
ELISEU: Precisa ter vontade de colaborar, estar disponível para obra quando receber algum convite para realizar algum trabalho, se sentir valorizado e mostrar interesse, independente de cargo.
 
JP: Como se sente ocupando o cargo de Presidente da Reunião de Jovens do  Jardim São Cristóvão, um grupo numeroso e que exige atenção e dedicação especiais de seus dirigentes?
ELISEU: Tenho consciência da responsabilidade, mas me sinto tranqüilo, pois o trabalho é dividido em um grande número de irmãos e com apoio da apascentação fica mais fácil, sem contar que é um prazer trabalhar com esse grupo. Às vezes não é possível dar a atenção necessária, mas o trabalho é feito com as sugestões dos mesmos.
 
JP: E a sua participação na Organização da Sã Doutrina, fale um pouco sobre isso.
ELISEU: Participo da organização desde a sua fundação (28/01/2001). Ela tem por objetivo auxiliar os ministérios na sua administração local. Posso dizer que tive a oportunidade de conhecer outros ministérios e saber que precisamos avançar bastante para suprir a necessidade do nosso povo e que isso será possível através da união, do amor e do compartilhamento de idéias e objetivos.
 
JP: Agora a questão profissional. Dá para conciliar bem as ocupações religiosas com o trabalho?
ELISEU: Sim, a gente acaba arrumando um tempo, muitas vezes tem que dormir mais tarde e levantar no sábado as 07h00 da manhã, mas tudo isso é muito prazeroso.
 
JP: E a família, como é que fica no triângulo RELIGIÃO - TRABALHO - FAMÍLIA?
ELISEU:Para mim a família é a base  para realizar qualquer tipo de trabalho. Reconheço que algumas vezes acabam ficando em 2º plano, mas sempre contei com o apoio e a compreensão de minha esposa e do meu filho. E isso me dá muita segurança para realizar qualquer trabalho, profissional ou religioso.
 
JP: Esclareça a sua profissão para os leitores do jornal do PAPE. Para exercê-la adequadamente, quais as principais características necessárias?
ELISEU: Sou profissional liberal, atuo como representante comercial, no segmento de Auto Peças, o que exige habilidade para conversar, respeito, sinceridade, honestidade e compromisso. Este era um sonho que sempre tive, o de um dia trabalhar por conta, e através da bondade do Senhor ele tem concedido isso em minha vida.
 
JP: De que maneira você acredita que o PAPE possa auxiliar o trabalho da equipe dirigente da Reunião de Jovens?
ELISEU:Na verdade o PAPE já vem ajudando e com certeza continuará contribuindo, pois ele atua numa área que a reunião ainda não tinha conseguido chegar. É muito importante preparar o jovem para escolha adequada da profissão, este é um trabalho social que estávamos precisando e isso traz tranqüilidade para trabalhar a parte espiritual do jovem.
 
“ O caminho da sabedoria é longo através de preceitos, breve e eficaz através de exemplos “ Sêneca (04 a.c. – 65 d.c.), filósofo latino.

Atualizado em ( 23-Oct-2008 )