Entusiasmo

31 de Julho de 2016


Escrito por PAPE_JSD - Entrevista com Paulino Lira   
22-Mar-2009
O PAPE INFORMA Boletim Informativo das Atividades do Programa PAPE_JSD – nº. 21 - Março de 2009.
 
Mensagem da Coordenação
Por José Fatuch Jr.

É PRECISO ATUALIZAR CONHECIMENTOS  
Alguém já disse que a cada ano boa parte de nosso conhecimento, acumulado através dos tempos, fica obsoleto, tornando necessária a sua atualização.  Vejamos, por exemplo, a questão levantada após a crise financeira internacional que se propagou pelo mundo a partir dos Estados Unidos, na segunda metade de 2008.

No mundo todo, economistas, políticos, líderes e governantes dos mais diferentes países estão dispostos a rever posições em relação ao sistema econômico até então vigente em seus Estados. É que ações e práticas comuns na maioria das nações antes da crise tornaram-se indevidas após a sua instalação. Aliás, vivemos em um mundo globalizado, em que alguns acontecimentos ocorridos nos EUA ou na Índia não tardam a repercutir em todas as partes do globo, principalmente quando se trata de economia, política ou meio-ambiente.

Falando na India, esse será um dos assuntos a serem abordados. O nosso irmão Paulino apresentará suas impressões da viagem que realizou àquele país no ano passado, a serviço da IBM,  tratando de algumas das suas principais características.

Outro tema de nosso encontro será o conjunto de mudanças na Língua Portuguesa, que está sendo padronizada, devido à sua utilização em vários países do mundo. A palestra será proferida pela Júlia.

Finalmente, através do Sidney teremos uma breve apresentação das novidades relativas aos empregos e estágios disponíveis para quem está iniciando sua carreira e quer saber mais sobre o tema.

Esse é um dos principais objetivos do PAPE: Manter seus participantes sempre atualizados em relação a assuntos de interesse geral, pois podem ser muito úteis em nosso trabalho ou por ocasião de provas, concursos ou entrevistas.

Contamos com a sua presença em nosso próximo encontro, que está previsto para o dia 22.03 (domingo), a partir de 14:30h.
Até lá, se DEUS quiser.

ESPAÇO PROFISSÃO
Por Sidney Mendes
  
ENTUSIASMO
Hoje gostaria de falar sobre um ingrediente fundamental para o sucesso de alguém, seja na vida profissional ou na vida pessoal.Esse ingrediente é o entusiasmo. Na Grécia antiga, os filósofos chamavam o entusiasmo de Força Interior. E é verdade, o entusiasmo realmente é uma força interior que nos impulsiona para a ação. Muitos confundem entusiasmo com coragem, porém as duas coisas são diferentes.

Entusiasmo é diferente de coragem, porque coragem é o enfrentamento (sem medo) de alguma situação desfavorável. A coragem muitas vezes é reativa. Já o entusiasmo é pró-ativo, ou seja, está ligado a vontade de fazer algo, de realizar alguma coisa, de crescer.É o entusiasmo que faz as pessoas levantarem cedo e ir trabalhar, e depois ir para a escola a noite. E ainda, levantar cedo final de semana para estudar ou fazer alguma atividade voluntária que lhe proporcione crescimento.

É comum observamos em alguns grandes líderes ou personagens importante da humanidade que muitos deles não tiveram os pré-requisitos que normalmente a gente acha que uma pessoa deva ter para alcançar o sucesso. Por exemplo, Albert Einten não tinha o título de doutor, nem Von Braun (cientista responsável pela chegada do homem a lua). O dono das Casas Bahia estudou só até o segundo ano primário. O fundador do Grupo Camargo Correa (Sebastião Camargo) estudou só até o terceiro ano primário.

Henry Ford também na tinha uma boa formação escolar. Qual foi o diferencial desses homens? Com certeza, o entusiasmo teve um papel fundamental na vida desses homens, Se verificarmos na bíblia, podemos concluir também que o rei Davi tinha momentos de grande entusiasmo (e também de muita coragem).

Digo isso porque muitas pessoas pensam que a realização profissional está garantida para quem faz um curso superior ou tem boa formação, ou mesmo para quem está em um bom emprego. O sucesso não é automático, é preciso ter vontade de fazer as coisas. É preciso despertar sua força interior (entusiasmo) e partir para a ação, pois os pré-requisitos são nada mais do que as credenciais que você tem, ou seja, é algo estático dentro de você.

Os   resultados na  prática só são conseguidos através da ação desencadeada pelo Entusiasmo.Não se esqueça que na história da humanidade, muitas pessoas sem os pré-requisitos, conseguiram sucesso porque tinham uma enorme força interior, ou seja, um grande entusiasmo.

PROFISSÃO, CARGOS E FUNÇÕES

Sabe aquela famosa pergunta que nos fazem quando somos crianças? Aquela que é mais ou menos assim: “O que você vai ser quando crescer?”Quem não respondeu uma pergunta dessa quando era criança? As respostas variavam. Uns respondiam que queriam ser médico, outro queria ser advogado, já outro queria ser motorista, etc

O problema é que ninguém fazia a pergunta principal que deveria ser: “Onde você pretende trabalhar?”, ou “Em qual empresa você gostaria de trabalhar?”. E porque falo isso? Por uma razão muito simples: a escolha da profissão, ou carreira a ser seguida tem muito a ver com essa segunda pergunta.   Profissionais precisam de trabalhar, e só temos duas escolhas, ou ser empreendedor ou ter um emprego. A grande maioria (esmagadora maioria) faz a opção de ter um emprego.

E aí é preciso esclarecer algumas coisas.    Nem  sempre você encontrará nas empresas uma vaga que se encaixe perfeitamente com aquilo que você estudou. Por exemplo, alguém que é advogado, e procura um emprego,  pode ocupar cargos que tem uma outra nomenclatura na empresa, como por exemplo,  assessor, gerente, analista de RH, consultor, etc. O que acontece é que as empresas, de acordo com seu negócio, implementam um plano de Cargos, ou seja, um documento onde todos os cargos e funções daquela empresa estão organizados por carreira, com faixas salariais diferentes.

Além disso, para cada cargo existe um pré-requisito de formação escolar, e aí as diferentes formações que encontramos nas escolas são contempladas de acordo com as necessidades de cada cargo na empresa. Deu pra entender? Vou citar um outro exemplo: alguém que estuda psicologia pode ocupar um cargo de Consultor de RH em uma empresa. Ou seja, as empresas não costumam ter cargos de psicólogos, administradores, advogados ou economistas.

Elas tem sim, cargos e funções criados de acordo com o seu negócio. E esses cargos e funções são preenchidos por pessoas cuja formação se enquadre nos pré-requisitos para ocupar esses cargos.Sendo assim, a conclusão que podemos ter é que pensando em carreira profissional, o local onde se vai trabalhar ou a empresa onde a pessoa vai trabalhar é tão importante, ou até mesmo mais importante do que a própria formação acadêmica da pessoa.Por isso, sempre que possível, procure escolher para trabalhar as melhores empresas do mercado.

ESPAÇO EDUCAÇÃO
Por Carlinhos Edwirges
 
Escola pública na Universidade
Algumas universidades possuem programas que promovem a inclusão social através de bônus na pontuação do candidato oriundo da escola pública. A Unicamp é um exemplo desta iniciativa.

Quando falamos em Universidade e lembramos da Unicamp que possui um excelente padrão de qualidade, reconhecida internacionalmente, cometemos um erro em achar que é algo inacessível para nós, que é impossível entrar lá. Sabemos que a maioria de nosso grupo estuda em escolas públicas por vários motivos, e através deste artigo quero trazer um ânimo a todos vocês.

Em primeiro lugar quero que considerem que o primeiro colocado no vestibular do ano passado, estudou em escola pública (Colégio Militar de Campo Grande – MS) e nem fez cursinho. Aliás, este ano ele passou em primeiro lugar, pra variar, em medicina na USP de São Paulo. O fato de ele ter estudado em um colégio militar ajuda muito, pois além do currículo normal, a escola exige mais disciplina dos alunos, o que os torna mais estudiosos.

A disciplina é muito importante para se ter bons resultados nos estudos. Quando a pessoa entende esta importância ela estipula horários e procura segui-los para ter sucesso. Mas é necessário ter em mente que estudar é como escovar os dentes. Tem que ser todo dia e é claro que cada um tem o seu jeito, tem o seu método. Tem pessoas que chegam em casa e olham as matérias do dia para fazer exercícios. Isso ajuda a fixar melhor as aulas. Muitos fazem pesquisas em outras fontes. Mas isso tem que ser com prazer, não forçado.

Nesta situação entra o diferencial para aqueles que querem o sucesso. Mesmo que a pessoa esteja estudando em uma escola pública se ela tiver esta disciplina poderá ter um desempenho exponencialmente superior a média de sua sala e ir bem no vestibular entrando na universidade desejada e no curso pretendido.

Outro ponto é a leitura, a pessoa que me referi adora ler, e não como tortura, mas por prazer. Ele prefere ler livros, mas percebeu que para ter bons resultados nos vestibulares, precisaria estar bem informada e passou a ler jornal diariamente e a comprar revistas semanalmente para saber pelo menos o resumo. É, ser estudante realmente não é fácil.

No último vestibular, dos 3032 alunos matriculados na Unicamp, 32,8% não vieram de escola particular, ou seja, 994 pessoas eram estudantes da rede pública de ensino.

Um detalhe importante é que entre estes alunos, vários passaram no vestibular de cursos concorridíssimos, como medicina e engenharia.

Não quero aqui dizer que é fácil, afinal só na Unicamp se inscreveram quase 50 mil candidatos para um pouco mais de 3 mil vagas. Mas quero aqui afirmar que não é impossível, que temos exemplos que servem de espelho e referência. Os números também provam que é possível.

Sei que nosso tempo tem sido muito corrido ultimamente, mas é necessário traçar metas, estabelecer objetivos e montar uma estratégia para alcançá-los e isso implica em criar prioridades, ou seja, para ganhar alguma coisa, muitas vezes temos que abrir mão de outras. Faz parte do jogo da vida.

Lembre-se que conhecimento não é exatamente aquilo que você sabe, mas aquilo que você faz com aquilo que você sabe. Que vocês possam estar praticando o aprendizado que o PAPE tem proporcionado a cada um, seja em sua vida estudantil como profissional.
Fiquem em paz e até mais.
                 
E N T R E V I S T A   D O   M Ê S 

Estamos de volta com mais uma boa entrevista: PAULINO HENRIQUE DOS REIS LIRA, casado com a SIRLENE ALVES CUNHA LIRA, ambos frequentadores da Congregação do Jardim São Cristóvão. Convertido em nossa Doutrina há poucos anos, vejamos o que o nosso irmão tem a dizer sobre isso e muito mais.

2) Como conheceu a Sã Doutrina e qual a sua primeira impressão sobre a nossa Igreja?
Paulino:Conheci a Sã Doutrina quando estudava com a Sirlene, algumas vezes conversávamos sobre religião e ela sempre fez questão de me falar sobre a Sã Doutrina. Muitas vezes discordamos sobre diferenças de interpretação que tínhamos, mas sempre de maneira educada e aos poucos foi entendendo mais sobre a Sã Doutrina. O que mais me impressionou no início foi a manifestação dos irmãos que deixaram o corpo físico no momento da promessa, apesar de não saber cantar aprecio muito ouvir os hinos recebidos durante o trabalho espiritual. Aos poucos meu entendimento sobre a doutrina e o convívio com os irmãos foram aumentando e assim abri meu coração para a possibilidade de seguir a Sã Doutrina juntamente com a Sirlene.

3) E hoje, você tem uma visão diferente?
Hoje vivo feliz por seguir a Sã Doutrina. Oriento-me pelos ensinos que tenho aprendido através dos irmãos e pretendo repassar esse conhecimento para meus filhos. O que mais aprecio em nossa religião é o resgate da simplicidade cristã, mas acredito que isso não nos impede de sonharmos em construir projetos semelhantes ao lar beneficente como escolas, centros comunitários e creches.
4) De alguma maneira o compromisso religioso interferiu em seu trabalho?
Seguir a Sã Doutrina interferiu apenas de maneira positiva em minha profissão. Sempre tive o cuidado antes de escolher mudar de emprego para que a escolha não atrapalhasse meu compromisso religioso.Acredito que devemos considerar os pontos positivos de sermos crentes no ambiente de trabalho, buscando sempre o crescimento, mas sabendo de nossos limites como cristãos.

5) Falando sobre trabalho, fale um pouco sobre o seu atual emprego.
Atualmente trabalho na IBM, uma grande empresa americana de tecnologia que atua em todo mundo. Trabalho num projeto para a Shell e minha participação é cooperar com equipes dos Estados Unidos, Canadá, Índia e Brasil para manter um sistema acessado por empresas americanas em perfeito estado de funcionamento. A experiência de trabalhar numa empresa multinacional está sendo muito boa, principalmente a oportunidade de conviver com pessoas de países e culturas diferentes.

6) Qual a sua perspectiva sobre o mercado de trabalho na área em que atua?
Felizmente o momento para minha profissão é muito bom e as perspectivas são de mais crescimento para os próximos anos. Apesar do momento de crise que o mundo vive, as empresas continuam investindo em tecnologia para reduzir custos e aumentar a produtividade. Aconselho nossos jovens ainda indecisos com a profissão que desejam seguir a pensaram com carinho na possibilidade de trabalharem com tecnologia da informação, será um prazer ajudá-los no que estiver ao meu alcance.

7) Pode dizer-nos qual a sua formação escolar, desde o colegial?
Sempre tive em mente que apenas a educação poderia me ajudar a alcançar o sonho de melhorar a condição financeira que enfrentava quando criança.Estudei até o primeiro ano do ensino médio numa escola pública e depois me transferi para o Colégio Técnico Bento Quirino, onde estudei  simultaneamente o curso técnico de processamento de dados.Fazer o curso técnico me deu certeza da profissão que gostaria de estudar na universidade. Após o concluir o curso técnico escolhi fazer Sistemas de Informação na PUC Campinas.Formei-me em 2006 e atualmente estudo inglês e estou me preparando para uma prova de certificação de uma tecnologia que utilizo no trabalho. O próximo passo será iniciar uma pós-graduação em 2010. 

8) Você conhece o nosso Programa? Tem alguma sugestão para o PAPE?
O PAPE é um projeto muito importante, porque ajuda nossos jovens na decisão da profissão que vão seguir.O mercado de trabalho mudou muito nos últimos anos, o acesso ao ensino superior é mais fácil e os candidatos às vagas de emprego estão cada vez mais qualificados. Uma boa escolha pode fazer toda a diferença.
Desejo sorte aos jovens que participam e dou parabéns para os que coordenam esse projeto.
 
 Atualizado em ( 22-Mar-2009 )