Foto da noticia

Raimundo Alves Ferreira, 86 anos de vida e 61 de Sã Doutrina

18 de Julho de 2016


Raimundo Alves Ferreira, 86 anos de vida e 61 de Sã Doutrina

Escrito por Bruna Ferreira e Giovana Lopes   
23-Oct-2011
www.sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Entrevistas
 
Raimundo 
 
Nascido em 7 de dezembro de 1924, na cidade mineira de Ponte do Paraúna - atualmente chamada de Presidente Juscelino - a história de Raimundo Alves Ferreira na Sã Doutrina começa no ano de 1947, quando ele, aos 23 anos, parte sozinho de Minas Gerais em busca de trabalho nas fazendas paulistas. Chegando à região de Santa Flora, Dracena-SP, o jovem passa a trabalhar na fazenda do irmão Cassiano, onde tem os primeiros contatos com a doutrina.
Mas, sentindo muita falta de sua família que ficara em Minas Gerais, Raimundo volta para junto dela e lá fica por alguns meses. Passado esse tempo ele retorna a São Paulo trazendo consigo seus familiares, e se instala na fazenda de Antonio Ferreira (Antonio Baiano), pertencente à Sã Doutrina.
Mesmo tendo um contato muito forte com a Doutrina, por trabalhar na fazenda do irmão Antonio e freqüentar os cultos que havia por lá, Raimundo ainda tinha muitos costumes do povo gentio, e por isso houve resistência até que ele se batizasse. Somente em meados de 1950, aos 25 anos, quando teve um sonho no qual ele se encontrava dentro de uma igreja romana, ouvindo o dirigente em seu sermão, e vieram dois soldados que, pegando-o pelo braço, o tiraram de lá dizendo: “vá embora, seu lugar não é mais aqui.” Raimundo entendeu que aqueles soldados eram os anjos de Deus o chamando para o caminho verdadeiro. No dia de seu batismo cerca de 15 pessoas também receberam o selo da Sã Doutrina.
O irmão Antonio Baiano tinha uma sobrinha, filha de Manoel Ferreira de Souza, seu irmão. Esta era Maria, uma moça doze anos mais jovem que Raimundo; mas como coração não vê idade, um amor logo nasceu entre os dois.

Maria e Raimundo
Na época Maria era muito nova e por isso eles esperaram quatro anos para então se casarem. E foi em 28 de maio de 1954, em Dracena, que o casal Raimundo e Maria Ferreira uniu-se pelos laços de um matrimônio concedido e abençoado por Deus. Moraram em algumas cidades depois de Dracena, todas elas paranaenses: Santa Fé, Mariluz, Moreira Sales e Assis Chateubriand, até que em 6 de agosto de 1979 chegaram a Campinas – São Paulo, onde residem até hoje. O casal teve nove filhos, sendo três mulheres e seis homens (Rute, Ester, Jonas, Josué, Gerson, Nelson, Valdson, Luci e Valdenir), e por todas as cidades em que iam estavam juntos de Manoel Ferreira e de sua esposa Ermelinda, sogros de Raimundo.
Era Manoel quem apascentava o rebanho familiar, até quando chegaram a Campinas e este irmão adoeceu bastante, tendo ficado a cargo de Raimundo a apascentação a partir desse período. E até hoje ele toma conta do culto espiritual em sua residência, embora não deixe de ser um participante assíduo, mesmo aos 86 anos de idade, da Reunião de Jovens do Jardim São Cristóvão, onde também faz questão de congregar três dias da semana junto de sua esposa.
 
Site: Teve alguma dificuldade que o ajudou a se fortalecer na Sã Doutrina?
Raimundo: Eu não tive tropeço em minha vida. Depois que abandonei o pecado ficou tudo mais fácil. Graças a Deus não tive dificuldade, e em todo lugar que morei teve trabalho espiritual.
 
Site: Como o senhor se vê estando nesse posto, de exemplo e incentivo aos jovens?
Raimundo: Qualquer momento em que se vê um jovem tomando um caminho que não é o mais certo, ensinamos, instruímos, e ele volta para o caminho certo. Só não se pode desistir, como muitos que deixam o caminho. Aqueles que o Senhor segura no caminho permanecem, porque são de Deus. Mas os que Ele não segura, deixam.
 
Site: O que a palavra família representa para o Senhor?
Raimundo: Nós crentes somos considerados uma só família: a família de Deus. Por isso temos que ter união e considerar como irmão o outro, e agir como irmãos, assim como em nosso lar. Não podemos fazer acepção, mas sim considerarmos uns aos outros e nos mantermos em paz.
 
Site: Como o senhor se vê sendo pai de líderes e dirigentes da Sã Doutrina?
Raimundo: O quanto Deus ajudar e pôr as mãos, abençoando, a gente está apoiando também.
 
Site: Quanto àqueles que saíram da Doutrina...
Raimundo: A gente cria amor pelas pessoas, instrui no caminho, mas se Deus não agir no coração delas não tem como permanecer.
 
Site: Qual a importância das Reuniões para a formação dos crentes?
Raimundo: Quando as Reuniões começaram era algo quieto, sem entrosamento entre a irmandade; nem todos concordavam e por isso muitas vezes não havia união. Mas as reuniões são importantes; elas promovem a união entre a irmandade. Eu apoio porque Deus também está apoiando.
 
Site: Deixe sua mensagem final para os irmãos leitores.
Raimundo: Somos uma família só, não podemos ter diferença entre os irmãos. Quando formos para Deus não haverá dois lugares; estaremos todos em um lugar só. Não podemos pender para um lado e para o outro, é para um lugar só. Somos todos de um mesmo Deus. 
Desejo a paz de Deus a todos os irmãos e que todos perseverem nesse caminho, que é o certo.

Atualizado em ( 27-Oct-2011 )
Imagem Abertura