Foto da noticia

Os Cânticos e Hinos Espirituais

27 de Abril de 2015
walmir.melges@gmail.com
Walmir da Rocha Melges 


sadoutrina.org - Biblioteca Digital - Crônicas 
 
Considerando que os nossos cânticos e os hinos não são escritos de forma programada, consciente e proposital; mas sim, recebidos por concessão Daquele Que Tudo Vê Lá de Cima; devemos considerá-los como presentes concedidos por Deus, através do cumprimento da promessa do Nosso Senhor Jesus Cristo; contida nos capítulos 14, 15, 16 do Evangelho de João, transmitindo para nós mortais; em momentos especiais da nossa vida material, palavras de paz, conforto, consolação, orientação, e exortação; ou ainda o aviso de profecias cumpridas ou por vir.

(canto – melodia; ode ou poema de caráter religioso, geralmente em louvor à divindade, canto devocional - qualquer hino ou poema em louvor a alguém; no caso o Nosso Senhor Jesus Cristo)

(poema ou cântico composto para glorificar – no caso, o Nosso Senhor Jesus Cristo; na liturgia cristã, cântico de louvor a Deus; qualquer dos cânticos do ofício divino, divididos em estrofes, com ou sem rima; canto ou poema lírico que é expressão de alegria, de entusiasmo, ao celebrar alguém ou algo).

Quando ele é concedido, a igreja o recebe no momento exato em que ele é necessário para suprir alguma necessidade espiritual de uma igreja ou congregação; não importando se no momento do seu recebimento a igreja destinatária da mensagem esteja ou não ali congregada.

Muito embora reconheçamos que os compositores materiais são portadores de dons concedidos pelo Senhor; reputamos, sem julgar o mérito, nem o tamanho; que aqueles que compõem melodias destinadas ao mundo material foram selecionados por Deus para transmitir palavras mundanas; de forma programada, atuando somente na parte consciente (matéria) do ser humano. Existem dentre eles; os que recebem a inspiração da letra, outros da melodia; e outros de letra e melodia.

Quanto aos dons espirituais, concedidos aos crentes (aqueles que crêem em Deus, e no Nosso Senhor Jesus Cristo), os cânticos e hinos acontecem de forma não programada; mas sim, concedida, em determinado momento; quando o portador do dom de cantor recebe; por completo, o cântico (mensagens e melodia); ou ainda a letra e a “toada”, como conhecido e aceito, pelo povo da Sã Doutrina; acontecendo de forma inconsciente, não programada.

Podemos resumir dizendo que os portadores de dons materiais, decidem, programam, que naquele ou em determinado momento, ele vão dedicar-se à escrever, criar, uma melodia, ou uma letra, ou ainda uma letra com melodia. Faz então parte do seu consciente; da sua decisão; e está sempre ligado a assuntos mundanos; muito embora em algumas situações o tema da música possa ser considerada; por algumas religiões – não espirituais – como sacra.

No caso dos crentes da Sã Doutrina, para aqueles que possuem dons espirituais, o momento do recebimento do cântico nunca é programado; ele simplesmente acontece; independente da vontade da igreja, que no momento apenas empresta sua forma física para que o presente de Deus possa ser concedido de forma oral e presencial para todos.

Como classificação, podemos agrupá-los (cânticos e hinos) da seguinte forma, sendo que não pretendemos que esta relação seja exaustiva, pois certamente pode haver outros tipos que hoje não estão em minha percepção:

o    Aqueles que trazem palavras de conforto e esperança no dia de amanhã, seja ele terreno, ou ainda da vida eterna após o cumprimento do processo de santificação do ser humano e o recebimento da luz divina através da ressurreição.
o    Outros que trazem palavras de incentivo e persistência no Santo Caminho, na Doutrina, nos Preceitos Divinos, como o Amado Jesus.
o    Transmite palavras de amor, na maior expressão que é a caridade; sofredora ou material.

o    Transfere segurança em momentos difíceis e assegura que a persistência será recompensada, como o Consolador Otílio Brito, a Alzira Isidoro; 24 de São Mateus; etc.

o    Determina um estado de alerta para os irmãos sobre procedimentos, costumes e assuntos diversos, como aqueles que falam sobre a guarda do sábado e o cabelo comprido das mulheres, e o comportamento dos crentes.

o    Instrui sobre procedimentos que devem ser cumpridos pelos irmãos; cumprindo e realizando o que foi determinado aos Apóstolos, como por exemplo, o Hino Espiritual que diz: “Curai os Enfermos, limpai os leprosos, ressuscita os mortos, expulsai os demônios”.

o    Os que concedem tranqüilidade e proteção imediata, como as várias versões do Hino da Mãe Bondosa.

o    Os que concedem poder e autoridade, como os aqueles que versam sobre a Espada Divina (Palavra de Deus), que é poderosa; é concedida, e faz a separação do joio e do trigo; cortando todas as classes de espíritos malignos, transferindo segurança e proteção aos necessitados.

o    Aqueles que auxiliam a ressurreição; a expulsão de demônios, a vinda dos curativos.

o    Aqueles que trazem as ordens para os trabalhos; e outras instruções, para serem entendidos pelos profetas de Deus.

Atualizado em ( 28-Apr-2015 )