Foto Ministério

Adamantina - Vila Cicma - SP

Administração atual:

ELIAS MARCELO CHUMAN
ADILSON RICCI
WILIAM EDUARDO PIRES
GENILZA CEZARINE
OSEAS ALMEIDA
MARTA DE OLIVEIRA PIRES
SILVANA DE OLIVEIRA RICCI

Ministro Apascentador: Mário Dorigo

 
A HISTÓRIA DA SÃ DOUTRINA EM ADAMANTINA

Comemoração do Aniversário de 45 anos de Inauguração da Congregação de Adamantina
1974 _ 2019


As primeiras famílias da Sã Doutrina que chegaram em Adamantina vieram da região de Quintana-SP na intenção de adquirir terras, desmatar e colonizar. A CAIC (companhia Agrária de Imigração e Colonização) foi a responsável por lotear e vender as glebas de terra, fato ocorrido no ano de 1939.

Gabriel Manzano, foi possivelmente o primeiro membro da Sã Doutrina a pisar nesta região e segundo alguns relatos de antigos moradores isto ocorreu em 1938, ou seja, um ano antes em comparação com a história oficial do município. O irmão Gabriel Manzano comprou uma propriedade e a nomeou como Fazenda Mirassol, estando situada na estrada Catorze nas proximidades onde hoje residem as famílias Fornarolo e Manzano. A mudança e ocupação desta propriedade ocorreu entre os anos de 1941 e 1942. Outros irmãos também compraram propriedades nesta época para também desmatar e colonizar entre eles, os irmãos Gerônimo Martins, Benedito Cardoso, Francisco Bueno e João Albanez que comprou a sua gleba de terra na estrada seis, fazendo fundo com a Fazenda Mirassol.

O primeiro batismo realizado nesta cidade foi provavelmente do irmão Daniel Martins, filho de Gerônimo Martins no ano de 1941. Como costume da época um casal levava a criança para o batismo e isso foi feito por Gabriel Manzano e irmã Joaquina.

Alguns anos mais tarde, a quantidade de membros da Sã Doutrina nesta região foi aumentando muito chegando a um número de 80 a 100 pessoas morando nessas propriedades entre os anos de 1940 e 1950. Entre eles podemos citar vários nomes de irmãos muito conhecidos pela irmandade como Lazinho Ferreira, Benedito Pereira, João Galvão, João Alvino, Antonio Cezarino, família Valderrama, entre outros. Segundo relatos de alguns irmãos era necessário que o culto espiritual de sábado ao meio dia fosse realizado em três congregações para que fossem abrigada toda a irmandade. Os apascentadores dessas congregações eram os irmãos Antonio Cezarino, João Alvino e Benedito Cardoso. Segundo relatos dos irmãos, durante o culto de meio dia não eram realizadas leituras bíblicas, talvez pelo costume daquele tempo ou pela escassez de pregadores, sendo que o irmão pregador mais conhecido na época era o irmão Luiz Gallio.

Outra família que morou na estrada seis, que fazia fundo com as propriedades da estrada 14, foi a família do irmão Militão Alves que chegou em Adamantina por volta de 1940, mas ainda não eram convertidos na Sã Doutrina. A conversão se deu através de uma enfermidade passada pela esposa do irmão Militão. Com a enfermidade o irmão foi aconselhado a procurar pelo irmão João Galvão que nesta época já residia na cidade de Dracena. Com a cura alcançada a família inteira foi batizada e resolveram então congregar em sua própria casa sendo ajudados constantemente pelos irmãos Manoel Candido, irmão João e sua esposa Dona Linda e posteriormente tendo a presença dos irmãos Lazinho Ferreira e Euclides Cezarine. No ano de 1964 a família do irmão Militão Alves mudou-se para Goiás.

No final da década de 50 outras famílias chegaram a essa região, como a família dos irmãos José Antonio Manzano em 1947 e   Pedro Manzano 1950. Em 1950 o irmão Gabriel Manzano resolveu vender a Fazenda Mirassol fazendo com que os irmãos começassem a se espalhar.  Após a venda da Mirassol em 1950, alguns irmãos mudaram-se para a cidade e continuaram se reunindo para o trabalho espiritual. Antonio Cezarino mudou-se para a vila Porã (vila Brasil) e apascentava o rebanho em sua casa com a ajuda de irmãos como Manoel Soares, Luiz Cezarino, Lázaro Ferreira e José Júlio de Souza. Após um certo tempo passaram a congregar na casa do irmão José Júlio juntamente com os irmãos José Sobrinho, Benedito Pereira, José Pereira, Antônio Pereira, irmã Rita e irmão Marciano (pai do irmão Lázaro Dias). Em 1955 foi batizada a irmã Luiza Dorigo Cezarine, esposa de Euclides Cezarine. Antônio Cezarino congregava em sua própria casa com a presença da família Faustino e da irmã Ana Encarnação (irmã Aninha).

Entre os anos de 1962 e 1964 o irmão Quirino de Freitas congregava em sua própria casa na estrada 6 e os irmãos Euclides Cezarine e Paulo Faustino que moravam no final da Av. Capitão, atravessavam a cidade a pé para congregar com ele. Devido a essa distância e as dificuldades, Euclides Cezarine começou congregar em sua própria casa com o irmão Paulo Faustino e família, sempre recebendo visitas dos irmãos João Adamuche e Lazinho Ferreira. Na vila Porã os irmãos passaram a congregar na casa do irmão Leobino, genro do irmão Militão Alves, devido a família do irmão Zé Julio ter deixado a Sã Doutrina. No ano de 1967, após morar 9 meses na cidade de Dracena, Euclides Cezarine retornou para Adamantina e começou congregar na casa do irmão Leobino. Lazinho Ferreira mesmo morando em Flórida Paulista no Bairro Três Porteiras era quem apascentava nos dias de sábado deixando os dias da semana no encargo do irmão Zé Julio. Devido ao barulho durante a ceifa no culto a noite a irmandade começou a ter problemas com a Polícia por reclamações e denuncias feitas pelos vizinhos e a responsabilidade acabou ficando sobre o irmão Euclides Cezarine que foi apontado como responsável pelos Cultos Espirituais. Com esses acontecimentos surgiu a ideia da necessidade de construir um templo legalizado perante as leis brasileiras para congregar.

Os irmãos enfrentaram muitas dificuldades devido as condições financeiras da época e também pela resistência da parte de alguns irmãos por não concordarem com a construção de uma Igreja para a Sã Doutrina. Por outro lado receberam apoio de vários irmãos como José de Souza (Osvaldo Cruz), Valdemar Zampieri (Tupã), João Mena (Dracena), João da Silva e Cornélio Palomares (São Paulo) entre outros. Juntamente com o irmão Euclides tanto para a obra espiritual como para a material estavam os irmãos Mario Dorigo, Orlando Oliveira, além das famílias Faustino, Oliveira e do irmão Pedro Manzano entre outros.

Fundação da Congregação da Sã Doutrina em Adamantina

A fundação da congregação da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia de Adamantina segundo consta em Ata, ocorreu no dia 08 de maio de 1974, sendo eleita a diretoria e registrada em cartório. A compra do terreno para a construção da congregação aconteceu em julho deste mesmo ano após os irmãos conseguirem arrecadar dinheiro para este fim com a ajuda da irmandade. A escritura de compra do terreno foi lavrada no dia 12 de julho de 1974 pelo valor de 1.500,00 cruzeiros.

Logo após a compra iniciou-se a construção, mas de acordo com o irmão Mario Dorigo não havia nenhum pedreiro entre a irmandade local. Segundo relato do irmão Cornélio Palomares que morava em São Paulo, estava em Lucélia na casa do seu sogro Clemente Ferreira Vaz quando recebeu a visita dos irmãos Mario e Euclides Cezarine pedindo para que o mesmo o ajudasse pelo menos no início da obra. De prontidão o irmão Cornélio aceitou o convite e iniciou a obra fazendo a demarcação, esquadrejando e trabalhando nesta construção até a altura de respaldo deixando para que os irmãos continuassem o serviço, pois o mesmo tinha a necessidade de retornar à São Paulo.   Com o termino da construção, a nova pequena igreja já começou a ser utilizada para os cultos espirituais mas faltava ainda a inauguração que foi marcada para o dia 21 de setembro de 1974.
 
A Inauguração

 O Dia 21 de setembro de 1974 (dia de sábado) ficou marcado na história, principalmente para a irmandade de Adamantina, dia da inauguração da Congregação Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia. Neste dia vários irmãos de várias cidades marcaram presença dando apoio a toda irmandade.

Segundo consta em Ata registrada pelo irmão Cornélio Palomares a abertura da inauguração foi dada pelo irmão Euclides Cezarine às 12h15 e em seguida vários irmãos fizeram o uso da palavra. Os irmãos se dirigiram a irmandade de várias formas, alguns dando apoio para a nova congregação, outros aproveitando o momento para anunciar a palavra de Deus.  Os irmãos que fizeram o uso da palavra neste dia foram: Joaquim Néris Pereira, Vicente de Panorama, Luizinho Gallio, Eufrásio de Tupã, Valdemar Zampieri, João da Silva, imão Elias, José Dias, João Mena, Ernestino de Garça, José Borges, Valdomiro Manoel de Oliveira, João Adamuche e José Ribeiro. Neste dia os irmãos Cornélio Palomares e Pedro de Oliveira tiveram participações em cânticos de Hinos e a presidência da caridade ficou a cargo do irmão Ezequiel Manzano. Esteve presente também neste dia ainda segundo o que consta em Ata a presença de autoridades do município e um casal membro da Igreja Adventista que foram convidados.

A Primeira diretoria da Congregação da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia de Adamantina foi formada pelos irmãos:
Presidente: EUCLIDES CEZARINE
1° suplente: ORLANDO DE OLIVEIRA
2° suplente: MÁRIO DORIGO
                                                                                
Após a inauguração no dia 21 de setembro de 1974 e com o passar do tempo a congregação de Adamantina foi se fortalecendo cada vez mais, e a irmandade sempre esteve presente no culto espiritual. As famílias Oliveira, Dorigo, Cezarine, Gonçalves, Bissi, Brondino, Coelho, Dias, Manzano, Faustino, Ribeiro, irmão Quirino de Freitas, irmã Aninha entre outras deram total apoio aos irmãos ministrantes.         
                                    
Após a inauguração a nossa congregação foi considerada a matriz por ser a primeira registrada com o nome de Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, no momento em que outras congregações fizeram o seu registro com a mesma nomenclatura. Segundo consta em ATAS foram feitas várias reuniões para deliberarem sobre abertura de filiais como as congregações de Xinguara-PA, Campinas (Jd. São Cristóvão), São Paulo, Osvaldo Cruz, Bauru e Marilia.

Em 28 de janeiro de 2001 o controle das antigas filiais passou para a Organização da Sã Doutrina e a nossa Congregação se tornou também uma participante do sistema administrativo da Org, passando a ser denominada Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia Ministério - Vila Cicma.

Durante esses 45 anos além dos cultos espirituais, vigílias e jejuns foram realizados 78 batismos, 1 noivado e 23 casamentos. Ao longo dos anos a apascentação da nossa congregação passou pelos irmãos Euclides Cezarine, Ezequiel Manzano, Mário Dorigo, Orlando de Oliveira, Osvaldo Bissi, Valdomiro de Oliveira(Valdomirinho) e Valdomiro Manoel de Oliveira. Atualmente o corpo da apascentação é formada pelos irmãos Mario Dorigo, Osmar Brondino e Paulo Roberto de Souza. A diretoria atual da nossa congregação (2019-2022) é formada por Elias Marcelo Chuman, Adilson Ricci, Wilian Eduardo Pires, Genilza Cezarine, Oseas Almeida, Marta de Oliveira Pires e Silvana de Oliveira Ricci.

Muitos anos se passaram desde que primeira família chegou em Adamantina entre os anos de 1941 e 1942 e hoje, quase 80 anos depois temos aqui em Adamantina além da Congregação central mais 4 locais para o nosso culto espiritual e aproximadamente 190 membros da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia.
 
Adamantina, 21 de Setembro de 2019
 
Escrito por Elias Marcelo Chuman e Genilza Cezarine.
Colaboraçao: Mario Dorigo, Osmar Brondino, Luiza Cezarine, Oséas Almeida, Antônio Manzano de Oliveira, Adilson Marcos Fornarolo, Abel Fornarolo, Sidnei Manzano, Paulo Neves Leal, Joséfa Neves Leal, Idael Mazano Neves, Clarinda Bueno Neves, Agenor Schumam, Lázaro Dias, Joel Alves Pereira, Moisés Alves Pereira, Odair Bissi, Moisés Naor de Oliveira, Silvana de Oliveira Ricci, Marta de Oliveira Pires, Cornélio Palomares e Arthur Ferreira da Silva.
     

Faça contato conosco

Visite-nos em Adamantina - São Paulo

Av. Vitório Romanini, 579 - Vila Cicma
Adamantina
São Paulo
Brasil
17800-000


Localização - Exibir mapa ampliado