VII Encontro Nacional


Imagem da notícia

ATA DO VII ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS DA SÃ DOUTRINA 
ESPIRITUAL DO  SÉTIMO DIA - 14 E 15 DE  NOVEMBRO  DE  1999 

ESTÃNCIA ÁRVORE DA VIDA

 

Auditório principal (Pérola)

Vista aérea do auditório

 

Nossa...caminhada


 INTRODUÇÃO 
.

.
O VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, organizado pela cidade de Campinas, foi realizado nos dias 14 e 15/11/99 (domingo e segunda-feira), na Estância Árvore da Vida, situada em Sumaré – SP e contou com  a presença de aproximadamente quarenta cidades, num total de 934 pessoas.      
.
A Coordenação do Encontro e todos os demais irmãos que participaram de sua organização tinham uma grande preocupação em relação ao resultado do trabalho, pois seria o primeiro Encontro Nacional realizado em dois dias e com uma programação bem diferente da habitual. 
Nosso desejo era que o evento fosse proveitoso e que servisse também como instrumento de maior integração entre nosso povo. 
.
Queríamos, ainda, que o evento refletisse nossa imensa satisfação por estarmos recebendo em Campinas nossos queridos irmãos da Sã Doutrina e que estes retornassem para seus lares também satisfeitos. 
Esperamos que, pela graça de Deus,  o Encontro tenha servido para estreitar os laços de união e amor de nossa comunidade. 
.
Agradecemos estes 934 irmãos que acreditaram e nos honraram com sua presença. Agradecemos também aos irmãos que desejaram vir, mas que por motivos diversos não puderam estar presentes. Que Deus abençoe a todos. Tentamos refletir neste documento que ora apresentamos à comunidade da Sã Doutrina um pouco do que foi o Encontro. Passaremos a seguir aos resumos das atividades desenvolvidas nos dois dias do evento.
 
ABERTURA   
No dia 14/11/99 foi realizado o primeiro dia do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, que obedeceu a seguinte programação: 
                                                    
1.      06:00 às 08:00 – café da manhã2.      08:00 às 08:45 – reunião com os coordenadores de grupos 3.      09:00 às 11:30 – abertura oficial do VII Encontro 4.      11:30 às 13:30 – almoço5.      13:30 às 17:30 – atividades com a separação de grupos.   08:00 às 08:45 – reunião com os dirigentes e coordenadores de grupos
.
Após o café da manhã, reuniram-se no Auditório Antigo da Estância Árvore da Vida, os dirigentes das diversas reuniões e coordenadores de grupos presentes no Encontro, juntamente com a Coordenação do Encontro Nacional de Jovens, composta por  dirigentes das quatro Reuniões de Jovens de Campinas (Reunião de Jovens do Jd. Campos Elíseos, Reunião de Jovens Jd. Santa Lúcia, Reunião de Jovens do Parque Universitário e Reunião de Jovens do  Jd. São Cristóvão) e por outros colaboradores.
.
Estavam presentes nesse momento os seguintes membros da Coordenação do Encontro: Presidente: Joel Vieira Lopes; Secretários: Lineu Neves Mazano, Nelson Manoel da Silva e Valdenir Alves Ferreira; Tesoureiros: Jessé Targino da Silva, Luiz Garcia Freire e Valter Xavier de Oliveira.  Neste momento, o irmão Joel Vieira Lopes, Presidente da Reunião de Jovens do Jd. São Cristóvão, procurou expor aos irmãos a maneira como o Encontro seria realizado. Ressaltou o objetivo de unir os irmãos e pediu que os grupos procurassem ficar próximos, não se dividindo pela Estância, que possui um espaço físico muito grande. 
.
Pediu, ainda, que os grupos procurassem ficar na Estância os dois dias do Encontro. A Coordenação do Encontro transmitiu, ainda, informações gerais para os Coordenadores de Grupos, visando manter a boa organização para a realização do evento.  Foi lançada também entre os dirigentes de grupo a “Campanha contra o alcoolismo”, pedindo a colaboração de tais líderes para aconselhar os jovens à se livrar deste costume que tem se demonstrado perigoso em nosso meio, já tendo até mesmo destruído vidas e famílias.
.
Nesta reunião, a Coordenação do evento incentivou os irmãos das outras cidades à que se manifestassem no sentido de estar sediando o VIII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina, pois assim no final deste evento já saberíamos onde ocorreria o próximo. Para finalizar, agradeceu-se aos irmãos pela presença e o empenho em virem ao evento em grupos organizados. A Coordenação do Encontro comentou, ainda, que estava sendo proposta uma experiência nova, sujeita à erros e acertos, mas que antecipadamente pedia perdão a todos os irmãos por eventuais transtornos. Terminada a pauta da reunião, encerrou-se a mesma às 8:45 h.    
Ata da abertura Oficial do Encontro
Organizadores: Valdenir, Sandra, Josué, Regina, Reginaldo,Izaias, Mara, Nelson, Neide, Lineu e Madalena.
.


9:00 – O irmão Reginaldo Pereira, na condição de orador da abertura, pediu a atenção de todos os irmãos, que  estavam neste momento reunidos no Auditório Principal da Estância Árvore da Vida.  Começava o  Sétimo Encontro Nacional de Jovens da  Sã Doutrina.

Reginaldo, Eliu, Iracema, Vera e Joel.


9:10 – Foram convidados ao púlpito o irmão Eliu, juntamente com sua esposa Iracema, na condição de Representantes da cidade de Curitiba, que sediara o VI Encontro Nacional de Jovens. Eles saudaram os irmãos e apresentaram a “Bíblia do Encontro Nacional”, uma placa dourada que foi entregue ao irmão Joel Vieira Lopes, Presidente da Coordenação do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina. Desta forma, foi aberto oficialmente o evento.
.
9:20 –
 Em seguida, os irmãos Josué Alves Ferreira e Maria Regina Ferreira divulgaram o Regimento do evento;  tal regimento continha as normas e regras de conduta principais a serem observadas.
.
9:35 -
 Subiram ao púlpito os irmãos Izaías e Mara Freire, para divulgarem a pauta do evento, que resumidamente tratava da própria abertura, das reuniões de Crianças, Solteiros, Casais e Apascentadores.  
.
9:50 -
 Os irmãos Valdenir e Sandra Ferreira foram convidados para comentar sobre a história dos Encontros Nacionais. Os Encontros anteriores foram citados um a um, e vimos o quanto cada um deles foi importante para a união do nosso povo.
.
10:10 - 
Os irmãos Nelson e Neide Manoel e Lineu e Madalena Mazano foram convidados para conduzir a apresentação de todos os grupos e reuniões de jovens presentes no Encontro.  A apresentação foi feita da seguinte forma: citou-se o nome da reunião ou do grupo organizado presente e do seu respectivo presidente/responsável e pediu-se que todos os participantes ficassem de pé.  Estavam representadas aproximadamente quarenta cidades, como: Angélica–MS, Araraquara–SP, Assis Chateubriand-PR, Baurú-SP, Belo  Horizonte-MG, Carapicuiba-SP, Curitiba-PR, Dourados-MS, Dracena-SP, Flórida Paulista-SP, Garça-SP, Goioerê-PR, Indaiatuba-SP, Itú-SP, Limeira-SP, Louveira-SP, Marília-SP, Mariluz-PR, Maringá-PR, Mirassol D´Oeste-RO, Nova Andradina-MS, Oswaldo Cruz-SP, Presidente Prudente-SP, Rio Claro-SP, Rondonópolis-MT, Santa Luzia D´ Oeste-MT, São Bernardo do Campo-SP, São Carlos-SP, São Paulo-Capital, Sapopemba-SP, Sumaré-SP, Suzano-SP, Tangará da Serra-MT, Tupã-SP e Umuarama-PR, entre outras.

10:50 – Foi realizada oração ao Senhor Deus, pedindo benção e proteção em nossa festa. Esta responsabilidade coube ao irmão Daniel Garcia, de Carapicuíba, que com muito fervor dirigiu a oração.
.
11:00 –
 O orador convidou nesta hora o presidente da Reunião de Jovens de São Paulo, irmão Marcos Cezar de Miguel, com todo o grupo de jovens da grande São Paulo; era a hora de louvarmos a Deus;  o cântico escolhido contava a história do 91 de Salmos e foi revelado pelo espírito santo Gastão Correa. O irmão Marcos Cezar, recebedor do cântico, falou sobre o dom de cantor e o dom de cantar e delegou aos membros do seu grupo que entoassem o maravilhoso cântico de abertura. Por já ser conhecido o cântico escolhido, houve grande louvor e a abertura chegou ao fim de uma forma maravilhosa. Finalizadas então as atividades de abertura no período da manhã, foi realizado o intervalo de almoço, que transcorreu das 11:30 às 13:30 horas.

Atividades com a separação de grupos 
Às 13:30 do dia 14/11 foram retomados os trabalhos do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina.  Neste período, foram realizados os trabalhos individuais com o propósito de atingir com conselhos práticos e religiosos os seguintes grupos:
Crianças até 05 anos, Crianças de  06 a 12 anos; Solteiros; Casados e Apascentadores.  A idéia central do Sétimo Encontro Nacional foi a divisão de grupos; portanto, a programação foi feita planejando a separação dos grupos em locais diferentes, tendo como temas palestrados em cada local e a cada grupo distinto como relataremos a seguir. 
Ata do trabalho desenvolvido com o Grupo de Crianças da faixa etária até 05 anos
Local - refeitório de apoio da Estância Árvore da Vida.
Obs.: Como não necessitou do uso deste local para o propósito devido (refeição); usou-se para realização das atividades com o grupo de Crianças até 05 como segue o roteiro: Histórias Infantis, Pinturas de livros infantis, confecção de massas de modelar: frutas e personagens; brinquedos pedagógicos: bambolê e Minhocão; Brincadeiras: corrida no saco, bexigas, luvas e personagens;
.
Curiosidades: surpresas (mensagens, doces) e Desenho livres. Resumo das Atividades: Iniciamos nossos trabalhos por volta das 13:30 hs., tendo o seu término ás 19:40 hs., com a presença de 40 crianças de idade entre 04 meses e 06 anos (algumas crianças acima de 05 anos vieram fazer parte de nossa atividade para acompanhar irmãos menores.
.
No início cada criança recebeu um crachá que identificava o nome da criança, dos pais e da cidade de procedência.Nossas atividades se iniciaram com brincadeiras livres (roda, bambolês, minhocão) para que as crianças se adaptassem ao ambiente e os colegas. Apresentamos a elas o canto da história,  onde várias crianças vieram ouvir as histórias e em seguida participar da gincana de pintura e  desenhos.
.
Servimos um lanche com suco, bolachas, pão, biscoitos, etc.Após o lanche convidamos as crianças para participar de uma atividade que demos o nome de curiosidade, onde apresentamos vários ingredientes domésticos retirando da criança o conhecimento de cada um e sua utilização dentro do lar; explicamos que estes ingredientes que a mamãe tem em casa também servem para fazer trabalhos na escolinha; juntos contamos a quantidade e o nome de cada produto que íamos colocando em uma bacia para formar a massa de modelar, colocando anilina ou ki-suco para obter a cor da massa que iríamos trabalhar; através da cor da massa lhes perguntávamos o que elas conheciam naquela cor, como frutas e legumes; as crianças também lembraram de personagens infantil de seus conhecimentos; distribuímos papel pardo e as crianças pegavam a massa e construíam o seu trabalho.
.
Como término desta atividade, iniciamos brincadeiras, como bexigas, luvas com personagens e brincadeiras de ovo choco, corrida no saco, amarelinha com bambolês, etc.Partindo para o encerramento, deixamos as crianças com desenhos livres e coletivos (com papel pardo esticado no chão todas as crianças desenhavam livremente), durante estas atividades cada criança recebia um carimbo de personagens infantil na mão, um saquinho surpresa com balas, doces e bexigas, também suas atividades e os livros infantis, mensagens aos pais e bíblias que receberam pela sua participação.Esse trabalho foi desenvolvido por 5 monitores, com ajuda de 02 auxiliares (8 e 10 anos), foi um trabalho muito bom e satisfatório, mesmo com crianças de idades diferentes, conseguimos proporcionar a todos uma tarde recreativa e divertida.Os materiais usados para a realização destas atividades, alguns foram doações de livrarias, papelarias, da Petrobrás e de irmãos, os demais foi comprado pela reunião. 
Equipe: Márcio Baptista de Oliveira; Creuza Rodrigues Real de Oliveira; Isac; Alexandra Soares; Vanderlei; Thalita Ferreira (10 anos); Jonathan R.R. Oliveira (8 anos).    
Ata do trabalho desenvolvido com o Grupo de Crianças da faixa etária de 06 a 12 anos
 Local – quadra de esportes da Estância Árvore da Vida. Obs.: Este local foi adaptado para que houvesse possibilidade de se trabalhar com este grupo; através de montagem de palco; divisão do local; instalação de som e colocação de cadeiras; decoração do local através de bexigas e cartazes com mensagens bíblicas e de reflexão.A base do trabalho deu-se da seguinte maneira:Primeiro as crianças de todas as cidades presentes na faixa de idade especificada foram convidadas para participar, atingindo um número final de 70 crianças participantes. (participação de 100% dos presentes).Usou-se a seguinte proposta nas duas primeiras horas: as atividades foram internas ou seja na quadra adaptada e as duas últimas horas foram nas áreas externas da Estância (jardins, gramados e Quiosque).Foram trabalhados os seguintes temas:

·          Honra aos Pais
·          Palavras Torpes
·          Vestuários
·          Atividades de conhecimentos bíblicos.


ÁREA INTERNA: TEMAS TRABALHADOS E ESPECIFICAÇÕES


1º.  Tema: Honra aos Pais

Criação de uma simulação de desobediência aos Pais através de uma encenação de um lar composto por 01 pai; 01 mãe; 01 filho e 01 filha.


Base do trabalho

Fez-se uma narrativa desta base:-          Os pais estavam na sala da família lendo a bíblia e  ao mesmo tempo que seus filhos estavam brincando no local; porém as crianças estavam brincando em alta voz atrapalhando os pais em fazer seus estudos bíblicos. Não  suportando o barulho, os Pais chamaram a atenção dos filhos e as crianças retrucaram, não querendo aceitar a correção; os Pais não tendo outra alternativa, os colocaram de castigo, mesmo contrariando o íntimo de seus corações, sabendo eles que não era isso o que realmente queriam.

Obs.: Toda essa situação de desobediência foi mostrada por falas diretas entre os representantes.Terminando a encenação, a conclusão do assunto foi realizada através de perguntas dirigidas às  crianças que assistiram o trabalho; citamos para formas de conhecimento uma destas perguntas do dia: Quais as soluções que impediriam todo esse conflito?  Após todo o tema bem detalhado e explicado, encerrou-se com versículos bíblicos confirmando o assunto. Resposta: Foram citadas várias soluções. 

2º Tema: Palavras TorpesA base desta parte foi a mesma do 1º Tema, ou seja, uma encenação; mudou-se apenas os membros participantes que, além de não serem os mesmos, agora a família era composta por 01 mãe; 01 filho e 01 filha.Base do trabalho:-                    

Os dois filhos estão brincando na sala com um quebra cabeça; um cada um; nisto o menino monta errado; e sua irmã aproveitando-se da situação aproveita para provocá-lo e ofendê-lo; o irmãozinho não se contém e espalha com as mãos o quebra-cabeça da sua irmã que estava certinho; o que se segue é um festival de palavras torpes; que só é interrompido pela intervenção da mãe a pedido da filha. A mãe com muita paciência e humildade, os aconselha mostrando que o que estavam fazendo era errado e Deus não se agradava e poderia lhes castigar. 

Obs.: Toda esta situação foi encenada com diálogos diretos; criando uma situação real entre os membros do trabalho. O encerramento baseou-se no mesmo citado no primeiro tema; destacamos apenas uma das perguntas feita no dia para as crianças que assistiram o trabalho: Na bíblia todas estas palavras feias que as crianças usaram são chamadas de que maneira ? Resposta: Palavras torpes.  

3º Tema: VestuárioForam feitos bonecos e roupas de uso cristão e de uso não cristão; a tarefa dos participantes foi vestir os bonecos a maneira correta do cristão e a maneira não cristão.Este trabalho foi encerrado com versículos bíblicos para confirmação.Resposta: Boneco com roupa de cristão trajava calça comprida, camisa  (sem estampas), etc...

4º Tema: Conhecimentos bíblicosDentro deste item foram trabalhadas duas formas distintas sendo elas: 
1ª  - Caixa com palavras bíblicas:-          Foram sorteadas várias palavras bíblicas e os participantes tiveram por tarefa contar a história relacionada ao tema sorteado. 
2ª  - Palavras – Forca:-          Nesta parte foi usada uma brincadeira conhecida por muitos; ou seja a famosa brincadeira de citar letras até completar a palavra oculta; sendo que foi transformado para a área bíblica; cada erro correspondia a uma colocação de uma parte de um boneco em uma forca desenhada em uma lousa; o objetivo era adivinhar a palavra bíblica antes que o boneco estivesse completo e fosse com isso imaginariamente enforcado.  Procurou-se com isso encerrar as atividades interna de uma maneira descontraída; porque se procurou sempre manter a atenção das crianças em todo o período de 2 horas.

 2º PARTE “ÁREA EXTERNA”: CONHECIMENTOS BÍBLICOS 

Obs: Infelizmente não conseguiu-se realizar esta atividade que mencionaremos como planejada; conseguimos realizá-la em parte devido não termos todos os locais desejados para esconderijo das pistas; mas citaremos como foi a proposta na íntegra; tendo como sucesso nessa realização 50% do proposto;  mesmo assim foi um momento de grande integração e descontração entre todas as crianças das cidades participantes. 
Narração da proposta na íntegra: -          Ainda dentro do barracão seria estipulado o assunto: personagens bíblicos e temas bíblicos.-          Seria dividido grupos com um representante e entregue uma pista a cada grupo.-          Cada grupo seria acompanhado por outro representante que não tivesse “vínculo com o grupo”.-          

Estes representantes não vinculados aos grupos acertariam seus relógios entre si.-          

Com a primeira pista entregue a cada grupo, eles partiriam para fora da área interna, em busca da outra pista que levaria a outra pista e mais outra até chegar no local da resposta (estas pistas estariam espalhadas por toda Estância ou com pessoas conhecidas por todos, ex: apascentadores, presidentes de reuniões, etc), cada grupo teriam um acompanhamento de um representante não vinculado ao grupo que estariam com o relógio ajustado com os outros representantes não vinculados, cronometrados um com o outro desde a partida dos grupos.-          

Quando o grupo encontrasse a resposta escondida, o representante anotaria o horário e os grupos retornariam ao local interno. 

Obs: só poderiam voltar ao local interno após achar a resposta; é claro, existiria um tempo estipulado para a procura da resposta.-          

Seria necessário entrevistar a pessoa que estivesse com a Pista.-          

Com a resposta na mão, e o horário em que foi encontrada, seria comparados o desempenho de cada grupo e o grupo de melhor desempenho, seria o vencedor.-          Finalizando as atividades para o grupo de Crianças, todos com uma oração e 01 hino.  

Josué Branco, Marcos Manoel e Simone Oliveira.
Vista interna do auditório das crianças.
Pessoas que participaram da organização dos trabalhos:v       Josué Branco; Marcos Manoel; Kátia; Simone; Elaine; Ananias ; Valdeci; Nemias.  


Ata do trabalho desenvolvido com o


Grupo  Dos Solteiros


O trabalho com os solteiros foi realizado no Auditório Principal da Estância Árvore da Vida, com uma duração prevista de 4 horas.Houve a realização de palestras com três temas principais: O Namoro, Vícios e Espiritualidade dos Jovens. O grande desafio era tentar prender no máximo a atenção dos ouvintes durante todo o processo de palestra; o resultado do trabalho dos palestrantes foi considerado satisfatório. A idéia era prender a atenção de todos os ouvintes, e para isso deveria existir o máximo possível de participação dos mesmos. Desta forma, as palestras foram executadas com perguntas dirigidas pelos palestrantes e colhidas as opiniões dos participantes através de dois irmãos que circularam com dois microfones em meio aos ouvintes. 

 

Assuntos das Palestras: 

O Namoro Cristão

Leia este trabalho na íntegra em "Biblioteca Digital - Trabalhos"

Este assunto foi iniciado mostrando a evolução do namoro com o passar dos tempos.-          Esta evolução foi mostrada através do que se chamou de “Gráfico Vivo”; cada década foi representada por um casal e a característica do namoro na época, demostrado pelos mesmos.-          O objetivo da apresentação do gráfico foi fazer com que os jovens refletissem na seguinte pergunta: É correto o jovem cristão estar enquadrado dentro deste gráfico e acompanhar esta evolução ? Foi um momento de grande descontração.

Núcleos principais da Palestra sobre Namoro:Ø        Saber definir o que é Namorar e namoricar e qual delas deve ser escolhida pelos jovens cristãos.Ø        Onde o jovem deve buscar seu futuro namoro. Obs: o que se destacou nesta parte foi o conselho dos pais de Sansão, mostrando que os jovens devem namorar com pessoas de sua comunidade cristã, citamos para termos de conhecimento esse conselho: “ Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, por ventura, mulher entre as filhas de teus irmãos, nem entre todo o meu povo, para que tu vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? E disse Sansão a seu pai: Tomai-me esta, porque ela agrada aos meus olhos”. ( Juizes 14:03).Ø        Como deve ser o namoro cristão.Dentro deste tema, seguindo uma linha com informações do mundo lá fora e com informações bíblicas, contando sempre com a participação dos jovens através de perguntas, foi mostrado:
v       A importância da Castidade.
v       Liberdade não significa libertinagem.
v       Jamais pensar “Desde que se ame tudo é possível”.
v       Lembrar sempre dos valores fundamentais que combate situações decisivas sendo: Meu pai o que pensa disso ? E minha mãe ?     O pai e a mãe dela(e) que confiou em mim.    Deus está sempre me vendo !

Ações perigosas no namoro:
¨        Definiu-se – locais de risco para o namoro como: carro, muro, sofá, ficar sozinho dentro da casa, locais ausentes de outras pessoas e etc.
¨        Primeiro passo: Jamais iniciar situações que venha a causar intimidades exageradas entre o casal.
¨        Pensamento errado: A frase principal deste item foi: “Se não for quente não tem graça”. O namoro do jovem cristão não é para definir suas afinidades íntimas de um futuro casamento, mas sim para ver a compatibilidade de gêneros de ambos. 
¨        A luta para fazer o que é certo.
¨        Através de dois exemplos bíblicos foi mostrado que se realmente o jovem desejar, poderá fortalecer o seu coração de modo que ele o conduza dum modo correto. Os dois exemplos foi feito através de tarefas para os jovens, sendo estes o exemplo de Davi e José.
¨        Jamais se sentir como que tendo total controle sobre seus desejos; mas sim procurar evitar situações.Já encerrando a palestra Namoro foi citado um molde cristão e uma frase chave que mostrou a importância do jovem seguir ou não este molde.Frase chave citada no dia: Há um molde de namoro cristão e achamos por bem descrevê-lo, segue aquele que tem em sua mente o seguinte pensamento:     “ Minha esperança de vida eterna é valiosa demais para perdê-la em troca de alguns momentos de imoralidade ”.
Molde de namoro cristão
v       NAMORO VISA PARA O CRISTÃO O CASAMENTO, É UMA FASE DE PROCURA DO PAR IDEAL, ALGUÉM COM QUEM PASSARÁ UMA VIDA INTEIRA.
v       O CASAL DE NAMORADOS NÃO DEVE SE EXPOR A SITUAÇÕES DE LIBERTINAGEM.
v       O CASAL DE NAMORADOS DEVE PENSAR MUITO EM SUAS FAMÍLIAS, E NA CONFIANÇA QUE ESTES DEPOSITARAM NELES.
v       O CASAL DEVE CONVERSAR ENTRE SI SOBRE O QUE É CERTO E ERRADO NO NAMORO.
v       A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DE AMBOS NÃO DEVE SER SUAS AFINIDADES ÍNTIMAS NO CASAMENTO E SIM  SUAS AFINIDADES DE CONVIVÊNCIA.
v       ACIMA DE TUDO E PARA FINALIZAR COLOCAR DEUS EM PRIMEIRO  PLANO “ EU SOU IMPORTANTE PARA ELE ”.Encerrou-se a palestra Namoro com a leitura de um questionário referente ao assunto respondido no decorrer do trabalho por 5 jovens de cidades diferentes. 

Palestra sobre o Namoro Cristão. No destaque, Ananias Silva.

 V Í C I O S

Dentro deste tema foi abordado seguindo sempre a mesma linha de palestras com dois vícios distintos: Drogas ilegais e bebidas alcoólicas, dando neste último um destaque,  a cerveja.

1º. subtítulo: As Drogas ilegaisEste tema talvez ignorado por muitos, foi colocado de uma maneira clara e objetiva.Procurou-se ainda deixar esclarecido o porquê de falar sobre drogas dentro de um Encontro Nacional, e a resposta foi a seguinte:  que por mais impressionados que possamos ficar, existem alguns casos isolados no nosso meio, de jovens que se tornaram usuários de drogas ilegais, visto que esta ação é condenável até mesmo pela Lei do mundo, quanto mais aos olhos de nosso Deus. Além dos graves problemas corporais, mentais e familiares que o uso dessas drogas podem causar aos seus dependentes. Foi informado também outros pontos fundamentais para que o jovem da Sã Doutrina se mantenha distante das Drogas; os quais destacamos:

·          veículo que leva um jovem cristão a ter contato com a droga. “A escolha das amizades”.Este ponto foi exposto através de uma pergunta dirigida aos jovens e respondida com exatidão pelos mesmos; confirmada com os seguintes versículos:Capítulo 15 de 1º Coríntios verso 33: Não vos enganeis; as más conversações corrompem os bons costumes.SALMOS 1: Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios nem se detém no caminho dos pecadores...

·          Total de 20 casos confirmados na Sã doutrina de uso de drogas ilegais.

·          Dicas para evitar o contato com as Drogas sendo elas: 
1.    Os pais devem começar a educar sobre as drogas, mesmo as crianças de 9,10 e 11 anos;
2.     Sempre será importante o diálogo dos pais com os filhos, pois os pais não podem encarar as drogas como sendo um problema somente do mundo lá fora;
3.     Evite andar acompanhado de pessoas  que tenham contato com drogas. Sempre surgem convites indesejáveis;
4.    Tenha sempre em mente as piores coisas que podem acontecer na sua vida, caso venha fazer uso de drogas;
5.     Lembre-se sempre que a pessoa com menor possibilidade de utilizar drogas, seria aquela:
¨        bem informada;
¨        com boa saúde;
¨        bem integrada a família;
¨        bem integrada ao meio religioso. 
6.     Os jovens precisam aprender que eles tem sorte de ter informação. Não podem jogar isso no lixo. 

2º. Subtítulo: Bebidas Alcoólicas Procurou-se mostrar neste subtítulo que existe entre os jovens hoje um problema agravante que está crescendo descontroladamente, pois é gerado e alimentado infelizmente dentro de nossa própria religião.Também foi deixado claro que o  álcool causa depressão no sistema nervoso e não é estimulante como se pensa. Sob a forma de cerveja, vinho, conhaque, uísque, cachaça, etc, é a droga de maior consumo e abuso à saúde. Pode provocar vício desde cedo, começando por crianças, adolescentes causando-lhes dependência. A maior parte dos alcoólatras começam a beber na adolescência. 

Pontos de destaque da Palestra:
¨        Mal exemplo dentro do próprio povo da Sã Doutrina. (uso de cerveja em Casamentos, festas de final de ano em chácaras e outros...)

¨        É uma divergência em relação a cerimônia religiosa e desonra para Deus - Casamento com Caridade espiritual, procedido de festa com bebida alcoólica. É um erro coletivo com desonra a Deus pelo culto realizado.

¨                    Versículos bíblicos mostrando como o uso da bebida contraria os ensinamentos de Deus. Ex:     “ O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio.” Prov. 20:01.   “ Necessidade padecerá o que ama os prazeres; o que ama o vinho e o azeite nunca enriquecerá.” Prov. 21:17.“ Não esteja entre os beberrões de vinho nem entre os comilões de carne.” Prov.23:20“ Para quem, são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as brigas? Para quem, as queixas? Para quem, as feridas sem causas? Para quem, os olhos vermelhos?  É para os que  se demoram perto do vinho, para os que andam buscando bebidas misturadas.” Prov. 23: 29-30. 

Encerrou-se a palestra destacando que está se criando um grupo para se empenhar em por fim a bebidas alcoólicas nos casamentos e eventos, e se é importante de repente todos nós aderirmos a este movimento. Depende de cada um de nós.  

Palestra sobre Vicios; no destaque, Silvano Silva e o grupo de Cantico.
Grupo de Cantico do grupo de solteiros.

ESPIRITUALIDADE DOS JOVENS
Neste tema foram abordados 04 pontos fundamentais, que senão forem bem desenvolvidos podem fazer o jovem perder a sua espiritualidade, os destacaremos a seguir:


Primeiro subtítulo: FREQUÊNCIA E PARTICIPAÇÃO NOS TRABALHOS ESPIRITUAIS


Através de versículos expostos aos jovens para meditação, deixou claro o nosso compromisso com Deus; destaque para os seguintes versículos: “Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmo?Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” Cor.6-19,20.Mostrou-se também a grandiosidade das caridades, falando que estas são as obras maiores que Jesus falou que faríamos; deixando sempre na mente dos jovens que nós próprios somos os ganhadores e herdeiros dessas boas obras. 

Pontos de destaque da Palestra:
Ø        Não basta frequentar os trabalhos espirituais, temos que participar das caridades e da promessa.
Ø        Nos esforçarmos para sempre estarmos na congregação à noite e ao meio dia, porque não estaremos zelando da salvação somente do nosso espírito; mas também o de muitas outras pessoas.Encerrou-se a palestra com uma bonita mensagem para meditação a qual destacamos a seguir:“ A cada instante partem deste mundo muitas pessoas que não conheceram este caminho. Quando você estiver em um terminal de ônibus, em uma estação rodoviária, em uma estação de trem, no centro da cidade: pare por um momento e apenas observe; em todos estes lugares você notará pessoas, multidões de pessoas . Quantas partirão ou estão partindo deste mundo sem conhecer a verdadeira luz. Todos estão perdidos? Todos estão condenados? Não ! Então veja quanto que eu, você, todos nós temos que trabalhar, dar ao espírito dessas pessoas através do nosso corpo o direito de salvação; isto é dom de Deus;  fui chamado também para isso; sem conhecê-las mas demostrando amor; um amor espiritual que cobre a multidão dos pecados. Puxa quanto eu; nós temos que trabalhar, as pessoas precisam de nós; não vamos perder tempo, cada oportunidade é importante; minha presença é importante: Deus  quer-nos presente. Vamos zelar pelo trabalho espiritual !”


Segundo subtítulo: O CULTIVO DOS DONS ESPIRITUAIS

A menor palestra de todas, mas nem por isso a menos importante; foi esta que baseou-se toda em questões direcionadas aos jovens ouvintes da Sã Doutrina e confirmadas as respostas com versículos bíblicos; destacamos agora apenas as perguntas, visto que todos nós temos a capacidade de respondê-las; daremos apenas um destaque a 5ª pergunta citando também a melhor resposta dada.
1 - O que é um dom na sua opinião ?
2 - Todos temos um dom espiritual ?
3 - Todos somos capazes de ter um dom ?
4 - O que é necessário para termos um dom ?
5 - Por que é importante ter um dom? Em que nos ajuda?

R: Ter um dom é algo maravilhoso desde que bem exercido; pois através dele Deus revela seus mistérios ao povo; quem tem um dom é um intermediador da vontade de Deus para com seu povo. Através de certos dons Deus revela profecias; alertações, correção e conforto tudo para o bem do rebanho; o dom mantém aquele que o exerce mais perto de Deus e consequentemente mais obediente ao seu caminho. 

Encerrou-se o assunto com a seguinte mensagem: Jovens, procurem cada vez mais obter dons espirituais, isto os ajudarão a terem um contato direto com Deus. Observem e reflitam no seguinte versículo:“Portanto, procurais com zelo os melhores dons e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente.” (I Cor. 12:31).

Vista interna do auditório do grupo de solteiros.


Terceiro subtítulo: COMPORTAMENTO CRISTÃO

Dentro do comportamento cristão abordou-se:
ILUSÕES
Através de perguntas aos jovens, mostrou-se que existem certas ilusões que os jovens de hoje enfrentam que  aos nossos olhos se parecem normais, mas se analisarmos estão atrapalhando bastante o desenvolvimento espiritual, pois não fazem parte de um comportamento cristão, pois são paixões do mundo. ( Jogos de futebol, vôlei, jogos de fliperamas, etc... )
Deixou-se claro também que as vaidades são um empecilho na vida do jovem cristão e impede que ele zele da Sã Doutrina com o devido respeito e dedicação que ela merece. 

Trajes
Com relação a trajes foi mostrado o correto, tanto para a moça como para o rapaz; foi ensinado que:  O corpo é para ser respeitado e amado, e nunca usado para provocar os outros. A moça e o rapaz precisam saber quais os trajes e atitudes que provocam nos opostos o desejo carnal, e evitá-los.Este assunto resumimos em apenas 02 versículos citados no dia, são eles: “O teu povo apresentar-se-á voluntariamente no dia do teu poder, em trajes santos; como vindo do próprio seio da alva, será o orvalho da tua mocidade.” (Salmos 110:03). “A mulher não usará roupa de homem, nem o homem veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais cousas é abominável ao Senhor teu Deus.” (Deuteronômio 22:05). 


LINGUAGEM CRISTÃ

Foi esclarecido que quando falamos de espiritualidade do jovem, é muito importante atentarmos para a linguagem utilizada por eles. E até nisso é preciso sermos cuidadosos nos dias de hoje, uma vez que nossa forma de falar é muito visada e a maneira de falarmos retrata muitas vezes o que somos e pensamos.

Foi citado sobre gírias e como é errado utilizá-las; também que nossa linguagem é tão importante quanto os outros temas citados; pois é a maneira que encontramos de proclamarmos a palavra de Deus.Resumimos este assunto em apenas dois versículos que mostra toda essa verdade: “Em tudo, te dá por exemplo de boas obras, na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal de dizer de nós.”(Tt. 2:7-8)“ Não saia de vossa boca nenhuma palavra torpe, mais só a que for boa para promover  a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.”Efes. 4:2.

Como encerramento da ata referente a todas as palestras ministradas para os solteiros não poderíamos deixar de citar a bonita mensagem de encerramento dirigida pelos palestrantes aos jovens ouvintes da Sã Doutrina no Sétimo Encontro Nacional do dia 15 de novembro de 1999. Mensagem essa também com a qual nos despedimos de todos, principalmente dos jovens que não tiveram a oportunidade de ouvi-la quando foi dirigida, por não estarem presentes no dia. Guardem e meditem em suas mentes. 

O PORQUÊ DE TUDO QUE FOI DITO

Os problemas do mundo lá fora estão se infiltrando em nossa sociedade de maneira assustadora. São pessoas com vícios: álcool, drogas, jogos, namoros escandalosos e de uns tempos para cá tem aparecido pessoas que estão mudando os costumes naturais deixados por Deus, como diz a bíblia:  “Porque até suas mulheres mudaram o uso natural no contrário a natureza. E semelhantemente também os varões deixando o uso natural da mulher se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmo a recompensa que convêm a seu erro.” (Rom.1:26-27).

O apóstolo já pregava estas depravações a mil anos atrás, alertando para a recompensa que estas pessoas teriam por parte de Deus.Irmãos, de uma coisa temos plena certeza, a bíblia é completa em seus conselhos e avisos, desde os profetas, Jesus e os apóstolos, está tudo muito bem esclarecido, basta lermos com mais freqüência a bíblia sagrada e ela nos instruirá na verdade e criará em nós barreiras que nos fortalecerá contra estes males e nos farão vencedores. “Não erreis; nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus,” (I Cor. 6:10) Jovens vamos estar atentos para estes avisos e desviarmos de toda a aparência do mal. 

Nós trazemos no sangue o desejo de transformação. E como tal somos doadores universais de esperança.
O cristão tem que ser luz: pela vida, pelas palavras, pelos gestos e pelo testemunho. Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo seja com todos os irmãos da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo dia. 


RELAÇÃO DE JOVENS QUE PARTICIPARAM DO TRABALHO


NAMORO:Ø        PALESTRANTE: ANANIAS -  (Campinas)Ø        COOPERADORES: KATIA- Campinas (Microfone); ELAINE – Campinas (Microfone); DOUGLAS – São Paulo (Gráfico); VALDECI – Campinas (Questionário); ALEX – Sumaré (Versículo); CLEBER – Sumaré (Versículo); JURANDIR – Sumaré (Versículo); MARTA – São Paulo (Você Sabia ?); SUZANA – Sumaré (Versículo); ELISEU – São Paulo (Molde namoro).

VÍCIOS:
Ø        PALESTRANTE: TÉRCIO – (Campinas)Ø        COOPERADORES: CÉLIA – São Paulo (Microfone); CLÁUDIA – São Paulo (Microfone); DAVI – São Paulo (Versículos); SAULO – São Paulo (Você sabia ?); BEBIDAS ALCOÓLICAS:Ø       PALESTRANTE: SILVANO – (Campinas)Ø        COOPERADORES: MIZAEL – São Paulo (Versículos); DAVI – São Paulo (Você sabia?); SILVIO – Sumaré (Versículo); VILMA – Sumaré (Versículo); SAULO – São Paulo (Mensagem de encerramento).

ESPIRITUALIDADE DOS JOVENS:1º TEMA- FREQUÊNCIA E PARTICIPAÇÃO NOS TRABALHOS ESPIRITUAIS
Ø        PALESTRANTE: TITOØ        COOPERADORES: GERSON – Campinas (Microfone); MARCOS – São Paulo (Microfone); ISAQUE – São Paulo (Mensagem de encerramento).2º TEMA - 

O CULTIVO DOS DONS ESPIRITUAIS:
Ø        PALESTRANTE: VAGNERØ        COOPERADORES: SIMONE – Sumaré (Versículo); ISABEL – Sumaré (Versículos); RUBENS – Sumaré (Versículo); ALEX – Sumaré (Versículo); IVANA – São Paulo (Colaboradora- versículo).3º TEMA -COMPORTAMENTO CRISTÃO : 

ILUSÕES
Ø        PALESTRANTE: EDINAØ        COOPERADORES: IVANA – São Paulo (História).4º TEMA - LINGUAGEM DO SER CRISTÃOØ        PALESTRANTE: EDNA MACEDOØ        COOPERADORES: ISAQUE – São Paulo (Versículo). 

TRABALHO COM CASAIS

Este foi o 1º. Encontro de Casais inserido no VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina. 

Nas páginas seguintes você encontrará resumo explicativo. 



Luci e Eliseu, Cássia e Jessé, Vanilza e Nelson Ferreira;
Palestrantes do grupo de Casais.

O objetivo foi ajudar as casais a viverem de forma digna diante da sociedade, diante de Deus e consigo mesmo. É preciso fortalecer os laços da família, pois ela é o alicerce da sociedade. a Sã Doutrina vem se empenhando em auxiliar os casais em suas dificuldades, uma vez que muitos são  os problemas que circundam na área familiar.  


Ata do trabalho desenvolvido com os Casais


 O trabalho realizado com os casais, dentro do VII Encontro Nacional, foi organizado tendo em vista o fortalecimento dos laços de família e a melhoria do relacionamento entre os cônjuges. Foi realizado em forma de palestras, todas dirigidas pelos próprios irmãos e com participação constante do público. O evento se desenvolveu em três partes, que comentaremos a seguir.  

Recepcionamos os casais com entrega de kits contendo resumo do trabalho, caneta e bloco de anotações personalizados, entregues pelos irmãos Josué, Regina, Osvaldo e Arlete e a orientação para que os cônjuges sentassem juntos.Após os irmãos terem se acomodado, teve a palavra o irmão Marivaldo que realizou abertura dando as boas vindas a todos e em seguida convidando o irmão Luiz Garcia para fazer oração, pedindo a bênção de Deus em prol deste Encontro de Casais. 

Ao término da oração, foi salmodiado um cântico através de casais representantes das reuniões de jovens de Campinas. Novamente com a palavra, o irmão Marivaldo falou sobre o assunto proposto para a palestra e o motivo que nos levou a trabalharmos nele. Informou que segundo estatística realizada, foi observado que o número de divórcios no povo da Sã Doutrina era muito alto. 

Convidou então, os irmãos Eliseu Baptista, Jessé Targino e Nelson Ferreira que foram apresentados como os palestrantes que iriam desenvolver os temas seguintes. 

A primeira palestra foi sobre a Ambição Demasiada Pelas Coisas Materiais apresentada pelo irmão Eliseu Baptista, auxiliado pelas irmãs Cássia e Luci. Ao convite da irmã Cássia, o irmão Ezequiel (Zico) manifestou sobre o cristão e a ambição demasiada pelas coisas materiais. O irmão Eliseu fez um comentário  mais profundo sobre o assunto, dando diversos conselhos úteis para que os homens não sofram por este mal chamado ambição. Comentou ainda que em função da busca desenfreada de alguns casais atrás de realizações econômicas, muitas vezes se esquecem de dar atenção aos filhos que sofrem por isso. 

Na continuação, através da irmã Roseli Lopes foram citados alguns versículos bíblicos onde buscamos confirmações para o assunto comentado. Para o fechamento, um grupo de casais, representantes das Reuniões de Campinas, louvou ao Senhor com uma mensagem de cântico relatando sobre o capítulo 12 de Lucas. 

A segunda palestra foi sobre a Autoridade No Lar, apresentada pelo irmão Jessé Targino, que abriu o assunto com uma pergunta ao público, solicitando dois pareceres sobre o tema, O que é ser cabeça? Através das colaboradoras irmãs, Cássia e Luci, tivemos participação de um irmão representando a cidades de Sumaré e  e outro Marília. 

Em seguida, o palestrante teceu comentários sobre o assunto, dando a resposta pelo dicionário e mais três pareceres dando conclusão. Dentro deste item, foram apresentados, através das irmãs Vera Lopes e Sandra Ferreira, alguns versículos bíblicos que fortalece as palavras citadas sobre o tema apresentado.

A terceira palestra foi sobre a Humilhação, abordando simultaneamente os assuntos, Opinião, Compreensão, Respeito e Perdão apresentada pelo irmão Eliseu Baptista. Com a palavra, o palestrante relatou de forma global os diversos sentimentos humanos, colocando a humilhação como um ponto importantíssimo da sustentação de um relacionamento. 

Através das irmãs Cássia e Luci, foram convidadas as irmãs Dicla e Neide Oliveira que citaram confirmações bíblicas, em Prov. Cap. 15 Vers. 01, São Mateus Cap. 18 Vers. 21 e 22 e Filipenses Cap. 02 Vers. 03 ao 06. Após ter feito as considerações finais sobre o assunto, o irmão Eliseu convidou o próximo palestrante, irmão Nelson Ferreira para apresentar a quarta palestra com o tema a Espiritualidade do Casal.  

Foi abordado o assunto de forma a aconselhar o casal diante das responsabilidades de cada um para com a obra do senhor, mostrando que assim como temos nossas obrigações para com nosso serviço material, também temos deveres espirituais e que são de muito mais importância. Também aconselhou os pais, que devem ser como espelho para seus filhos e lhes encaminhar para a congregação  para crescerem dentro dos ensinamentos bíblicos. Ao término da palestra da espiritualidade, o irmão Jessé  tomou a palavra e fez convite ao irmão Izaias Freire para realizar um teste para provar à todos que no nosso dia-a-dia vivemos apontando os erros das pessoas, mas nem sempre apontamos os acertos. 

E assim aconteceu no teste das contas que foram feitas pelo irmão Izaias, que propositalmente anotava alguns resultados errados e imediatamente as pessoas murmuravam sem ainda saberem qual seria o objetivo desta brincadeira, que ao final foi muito instrutiva.

Para apresentação da quinta palestra com o título o Gerenciamento de Informações ( Falta de Comunicação)através do irmão Jessé Targino, que após as mensagens bíblicas, citadas pelas irmãs Neide Lopes, Rose Baptista e Vanilza ferreira, informou que os casais brasileiros conversam em média 15 minutos por semana e os norte americanos 23 minutos por semana. O palestrante ressalta que os casais, principalmente os cristãos, deveriam se empenhar para descobrir esta verdadeira e poderosa arma que é o diálogo para lutarem contra a tristeza, o desamor e toda fonte de destruição de um relacionamento. 

Fez ainda a comparação dizendo que há  mais diálogo quando somos somente namorados do que quando nos tornamos marido e mulher, talvez por vivermos “embriagados” para com as responsabilidades com o lar. Em seguida, salmodiamos o senhor Deus com uma mensagem de cântico homenageando a união da família. 

Abrimos então um intervalo de 20 minutos onde servimos chá e bolacha e aproveitamos para organizar a seqüência das palestras, instruindo para que ao voltar para as cadeiras, estivessem separados os homens das mulheres. 

Dando então início a 2ª parte dos trabalhos, ministrada por irmãos de São Paulo. 2ª parte MINISTRADA POR IRMÃOS DE SÃO PAULO - CAPITAL   ATIVIDADE ESCRITA COM OS CASAIS Foi então apresentada uma atividade, chamada troca de cartões onde foi solicitado o seguinte:

Descreva o que você acha da instituição chamada casamento e faça uma proposta de melhoria na própria conduta. Respondidas estas questões, ao término de um tempo estipulado, os casais entre si, marido e mulher, fizeram a troca de suas respostas, onde cada um ficou conhecendo o parecer de seu cônjuge. Para concluir esta parte da apresentação, foi sugerido que marido e mulher pudessem se abraçar, causando com isto um momento de descontração entre todos os presentes.  
.
Para realização de uma nova atividade, foram convidados alguns casais para participarem de um teste com perguntas elaboradas pelos dirigentes, as quais revelavam o nível de conhecimento entre o casal. Destacamos que entre os casais escolhidos, havia representantes das diversas faixas etárias, desde 1 ano até 50 anos de casados.Após terem sentado separadamente marido de mulher, cada um respondeu individualmente seu questionário e ao término todos foram lidos e nos revelaram muitas surpresas, como por exemplo a perfeita sintonia de conhecimento do casal mais jovem presente (irmãos Valdemir e Alessandra).
.
Destacamos ainda, a maravilhosa presença do casal (irmão João Alvino e irmã  Maria) que mesmo já estando com idade avançada, tiveram o prazer de participar das atividades que lhes foram propostas, mostrando entre todos os casais presentes o bom exemplo de boa vivência no casamento,  que já dura mais de 50 anos. Atividade dirigida pelos irmãos:v      Marcos César  e Laíde 

Silas, Ester, Gilmar e Raquel. Palestrantes da Grande São Paulo.
Grupo de Casais

Maeli e Jessé. Palestrantes da Grande São Paulo.
Grupo de Casais

TEMA - O ALCOOLISMO Dada a abertura, o palestrante discorreu sobre o assunto dizendo que hoje nós estaríamos iniciando uma luta, e gostaria que tivesse adesão de todos.Fazendo em seguida uma pergunta: que luta era essa? Respondendo ele mesmo, que era erradicar do meio do nosso povo o uso de bebidas alcoólicas, porque infelizmente as drogas já tem atingido até mesmo os lares cristãos, trazendo consigo todos os seus males. Mas não é só as drogas que estão presentes nos lares, existe uma droga que por ser permitida pelas leis não é tratada com o devido cuidado. O palestrante dirigiu a seguinte pergunta ao público: Alguém aqui saberia dizer que droga permitida é essa? a resposta obtida foi o álcool.
.
Dando seqüência ao assunto, ele refere que o fator agravante para o problema do alcoolismo é que é uma droga permitida. Isto torna difícil o combate ao consumo de bebidas alcoólicas, porque a sociedade aceita como uma coisa natural, e de certa forma até como uma condição social.Mas temos visto o grande estrago que o álcool tem feito na sociedade, trazendo prejuízos materiais e morais e o que é pior, atingindo até a sociedade evangélica em que nós convivemos.
.
Por isso está na hora de arregaçarmos as mangas e lutarmos contra este mal antes que ele cresça demais.Todos nós já estamos cientes do perigo e da ameaça que o consumo de bebidas alcoólicas representa para a sociedade em geral. Contudo, podemos afirmar que este mal representa muito mais ameaça em se tratando de uma sociedade que tem o conhecimento dos ensinamentos evangélicos, já que poderá trazer além dos males que comumente traz, o castigo pela desobediência e contrariedade dos mandamentos do senhor Jesus Cristo.
.
Poderíamos citar neste momento exemplos de desobediência com relação ao uso de álcool em eventos da Sã Doutrina, tais como: casamentos, confraternizações, etc.Vamos analisar, por exemplo, um casamento onde ocorre toda cerimônia religiosa, como a pregação, serviço de aliança onde se pede a confirmação do espirito santo que sempre vem e manifesta, louva-se a Deus e logo depois no momento seguinte, ao começar a festa serve-se aos convidados ”chope ou cerveja”.
.
Não está havendo aí uma contradição? Se alguém eventualmente exagera, por exemplo, como ficaria a imagem deste povo que se diz evangélico?O palestrante refere sobre a relação álcool e família, dizendo que a família é a base da sociedade. Se o consumo de álcool traz problemas ä sociedade em geral, imagine a família?Hoje vemos lares inteiros desmoronarem à mercê do consumo desta droga, temos visto mesmo na comunidade cristã casais se separarem desestruturando a família simplesmente por alguém não ter dominado um mal que acabou por dominá-lo que o leva a destruição. 
.
Mas até chegar a parte mais dolorida que é a separação, vem o período de desgosto, violência para com os membros da família, perda das responsabilidades, etc., que muitas vezes leva anos para ter desfecho não menos trágico.No caso da família, o exemplo é importante, se num lar os pais admitem o uso de bebidas alcoólicas, fatalmente os filhos daquele lar vão enveredar pelo mesmo exemplo, alimentando o mal que por natureza tende a se agravar.
.
Por outro lado, se os pais se abstiverem  de bebidas alcoólicas e preservarem a pureza cristã, devem estar preparados para combater e enfrentar este mal com orientação e formação moral e espiritual de seus filhos de forma a não permitir que o mal entre em sua casa. Tanto o marido como a mulher devem ter uma opinião comum diante dos filhos, para que não haja contradição, o que caracterizaria diante dos filhos uma fraqueza e incapacidade e como sabemos isto os levaria a procurar apoio e segurança fora do ambiente familiar, junto à amigos que poderiam induzi-los ao mal.
.
Em resumo podemos dizer que alcoolismo e família não combinam.  Sabemos que não podemos ser embriagados nos conhecimentos espirituais mas devemos ser sóbrios no ministério que a nós foi confiado. Sabendo disto devemos ter o cuidado também com a embriaguez que é causada pelas bebidas alcoólicas. Nós precisamos ser sóbrios na carne e no espírito. Paulo diz em 2º Timóteo cap.04 v. 05 que devemos ser sóbrios em tudo fazendo a obra de um evangelista.
.
É  importante observarmos também que as várias denominações religiosas não permitem o uso de bebidas alcoólicas por seus fiéis. Assim nós devemos ser mais justos que eles considerando que o que temos é muito maior. Paulo diz em 1º Coríntios cap. 05 v. 11 que nós devemos nos afastar daqueles que são beberrões, também em romanos cap. 13 v. 13 que não devemos andar em glutonarias e bebedeiras mas andando honestamente.
.
O palestrante fez a finalização ressaltando que os irmãos estão iniciando esta ofensiva ao uso do álcool, e que poderão haver em Campinas, São Paulo ou em qualquer outro lugar eventos com bebidas alcoólicas, mas que nosso empenho é para erradicar esse mal dentre nós. Fazendo em seguida sua despedida saudando todos cordialmente  no senhor. Dirigiram esta palestra os irmãos:v       Jessé de Almeida e Maeli v       Gilmar Augusto Silva e Raquel v       Arquimedes , Silas e Ester.

Equipe que coordenou o grupo de casais.
Grupo de cantico - casais
Vista interna - auditório dos casais.

Quando encerrou a apresentação sobre o alcoolismo, já dando início ao encerramento que seria a 3ª. parte do evento, os irmãos José Fatuch e Dalva Edwiges, fizeram uma leitura de duas mensagens, preparadas pela irmã Cássia, onde descrevia algumas maneiras de como “conquistar” sua esposa e ou esposo. (modelos anexos). Fizemos também entrega de canudos com mensagem exclusiva para os homens e para as mulheres (modelos anexos). Para realização da oração de encerramento, foi convidado o irmão Nelson Manoel, que saudou os irmãos e teceu comentários construtivos sobre o evento.
Descontração - grupo de casais

Logo em seguida, louvamos ao senhor com mais um cântico, através dos irmãos de São Paulo. Como fechamento, ao comando do irmão Jessé Targino, foi realizada uma atividade surpresa que iniciou com os irmãos se pondo de pé e, como se fosse fazer um exercício de relaxamento, todos levantaram os braços e com o dedo indicador direito começaram a massagear a palma da mão esquerda, após, acrescentando o segundo dedo e já batendo contra a outra mão e consecutivamente até o 5º dedo, quando todos já estavam batendo palmas e sorrindo pelo desfecho da brincadeira. O irmão Jessé Targino fez agradecimento à todos. É importante dizer que durante toda a apresentação das palestras, houve contínua participação do público, que se envolveu com os palestrantes, chegando ao ponto de enviarem mensagens escritas que complementasse o serviço apresentado, tornando desta maneira o ambiente muito agradável e familiar.  
Vista interna - Auditório dos casais


IRMÃOS ENVOLVIDOS NESTE TRABALHO

Arlete Bráz Edwiges, Arquimedes Graça, Dalva Edwiges Garcia, 
Dicla Mena Freire, Eliseu Baptista de Oliveira, Ester Brondino,  
Ezequiel de Oliveira Gomes, Gilmar Augusto Silva,Ilda Baptista 
de Oliveira, Izaias Garcia Freire, Jessé Targino da Silva, Josué 
Alves Ferreira, José Fatuch Júnior, Laíde Miguel, Luci Ferreira, 
Luiz Garcia Freire, Marcos Cezar de Miguel, Maria Higinio Ferrei-
ra, Marivaldo Baptista de Oliveira, Moízés Pacheco de Oliveira, 
Neide Carlos Lopes, Nelson Alves Ferreiar,  Nelson  Manoel  da 
Silva, Osvaldo Brondino, Osvaldo Edwiges,  Raquel   Silva, Rita 
Cássia Silva, Roseli  da  Silva  Lopes,  Rosi  Machado  Oliveira,

Sandra Oliveira Leal Ferreira, Vanilza Mendes Ferreira e Vera

Lúcia Dezembro Cardoso Lopes.


ATA DA REUNIÃO DOS APASCENTADORES  
No VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina, realizado na Estância Árvore da Vida, sob a Coordenação das Reuniões de Jovens Campinas, conforme programação do evento e de acordo com os convites enviados a muitos apascentadores, iniciou-se às 14h do dia 14/11/99 a Reunião de Apascentadores, tendo como coordenador o irmão Lineu Neves Mazano, membro da Coordenação Geral do Encontro. 
.
Compareceram ao Encontro vinte e um apascentadores, sendo sete de congregações oficiais e os demais apascentam em residência ou salão, sendo os presentes:
.
Sebastião Galdino de Araújo - Vila Carrão/São Paulo-SP, Joaquim  Néris Pereira - Jardim São Cristóvão/Campinas-SP, Isaías Gomes - Jardim Fernanda/Campinas-SP, Daniel Garcia Alonso- Carapicuíba/SP, Valdomiro Ricci-Osvaldo Cruz/SP, Mario Dorigo - Adamantina/SP, Valdivino dos Santos-Marília/SP, Ismael Moreno Fernandes - Goio Erê/PR, Jobert  Ferreira dos Santos-Dourados/ MS, Alceu Edwiges-Umuarama/PR, Otávio Barboza Cova-Vila Moraes/São Paulo–SP, Vivaldo Ferreira de Souza - Jardim Esplanada - Campinas/SP, José A. de Souza-Osvaldo Cruz/SP, João Batista- Garça/SP, Pedro Augusto da Silva-Carapicuíba/SP, João Marcos Ferreira da Silva-Louveira/SP, Job Medeiros - Rio Claro/SP, Lucas Padovan - Jardim Santa Lúcia-Campinas/SP, José Neves Leal-Vila União  Campinas/SP, Job Mena-Dracena/SP e Tiago de Oliveira - presidente do Lar Beneficente Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia – Campinas/SP.
.
A Coordenação do Encontro Nacional, tendo recebido sugestões de alguns irmãos para que fosse realizada no Encontro uma reunião de Apascentadores, achou por bem acolher as propostas, entendendo a necessidade de discutir com os apascentadores os problemas que vem se apresentando no nosso meio, devido à evolução do mundo com muitos pontos contrários à Sã Doutrina.
.
Para início dos trabalhos, foi solicitado ao irmão Lucas Padovan fazer uma  oração em favor desse objetivo. Em seguida, o irmão Lineu Neves Mazano fez a introdução da reunião esclarecendo que os trabalhos seriam coordenados por ele próprio, a pedido da Coordenação Geral do Encontro. Além disso, ele convidou o irmão Tiago de Oliveira e o irmão Job Mena para o auxiliarem na coordenação da reunião.  Esclareceu, ainda, que os assuntos a serem discutidos seriam somente relacionados com as causas prejudiciais a Sã Doutrina, que são os problemas que cada um vem enfrentando dentro do seu rebanho.
.
Os apascentadores  são os que  carregam  uma grande responsabilidade com seus respectivos rebanhos,  sendo portanto eles  os que mais podem falar  dos problemas que ocorrem com  seus membros, para juntos fazerem uma avaliação e verificar como buscar propostas que possam ajudar no comportamento dos irmãos. Ficando definido, então, não discutir-se entendimento de questões ligadas ao lado espiritual.  Foi comentada a evolução do mundo através da ciência dos homens, que cresce assustadoramente através da tecnologia e que está mostrando o seu desenvolvimento  nas pessoas, pelo sistema de comunicação  escrita e falada, e que isto tem afetado o crescimento espiritual de muitos, principalmente dos jovens. 
.
Dando seqüência, foi aberta a palavra à todos, com tempo máximo de cinco minutos para cada um, onde todos  se manifestaram levantando as suas dificuldades e os seus problemas,  relatando os atos prejudiciais que mais tem ocorrido nos seus rebanhos, sendo:
.
1-)Trajes, no vestuário da mulher e do homem, ou seja, saias curtas demais ou camisetas com estampas de ídolos, fotografias ou frases diabólicas inaceitáveis;  
.
2-)Vícios: de fumar, bebida alcoólica ou até mesmo drogas, como tem ocorrido em alguns lugares; mas, o que mais comentou-se foi sobre a bebida alcoólica;   
.
3-) A falta de respeito com os horários dos cultos espirituais;  
.
4-) O uso de jóias, até mesmos  nos homens;  
.
5-) O uso de pinturas;  
.
6-) Os cabelos cortados nas mulheres ou os cortes de cabelos modelados dos homens;  
.
7-) Linguagem, o uso de gírias e palavras torpes;  
.
8-) Televisão/Rádio, um meio de comunicação que tem contribuído para a evolução dos problemas e o avanço das iniqüidades;  
.
9-) A ausência  nos cultos espirituais, principalmente nos dias de semana;  
.
10-) A falta de participação dos jovens nos cultos espirituais, ou seja, não trabalharem nas três comunicações;  
.
11-) A falta de humilhação, muitos irmãos que carregam opinião;  
.
12-)  Namoro indecente, até mesmo casos de relação sexual antes do casamento.   Depois de ouvir todos,  procurou-se fazer uma avaliação com sugestões de medidas favoráveis de investimento para melhorar o comportamento geral dos irmãos,   tivemos algumas sugestões, sendo elas:  
.
1-) Fazer reuniões como esta, sempre, ou a cada semestre;  
.
2-) Criar uma comissão ou um conselho de apascentadores, (para tratar deste assuntos);  
.
3-) Que os apascentadores conversem mais em forma de diálogo  com suas ovelhas, principalmente com os jovens, fazendo reuniões de troca de idéias, bate-papo fora dos horários  dos cultos;  
.
4-) Que os apascentadores se comuniquem sempre entre eles, por correspondência,  tratando d
estes assuntos, para que as cartas encaminhadas sejam lidas perante o rebanho;  
.
5-) Que os apascentadores participem  das Reuniões de Jovens;  
.
6-) Fazer várias reuniões para tirar uma conclusão das regras básicas de comportamento na Sã Doutrina e formular um documento a ser distribuído à todos;  
.
7-) Enviar o relatório desta reunião para todas as congregações.  Depois de todas estas sugestões, ficou aprovado que o relatório ou  a ata desta reunião seja parte integrante do caderno geral do Encontro, com os outros temas que foram apresentados para os solteiros, casados e crianças, a ser encaminhado para todos apascentadores que fazem parte do nosso cadastro. 
.
Além disso,  que  seja realizada até o final do primeiro semestre de 2000 outra  reunião como esta, para dar andamento nas sugestões propostas,  fazendo um grande esforço para convidar o maior número possível de apascentadores, para que este trabalho não pare só nesta reunião.
.
O trabalho realizado foi avaliado pelos presentes como de muita valia para a Sã Doutrina e que muito tem a contribuir com os apascentadores, sendo que muitos passam por dificuldades nos seus rebanhos como se estivessem  isolados, ou seja, qualquer medida que venha a tomar parece coisa isolada ou pessoal, muitas vezes  não é considerada como necessidade para o aperfeiçoamento de cada um, na obediência das regras da Sã Doutrina. 
.
Depois de todas estas discussões, sendo elas muito importantes, como foi a avaliação dos presentes, foi solicitado ao irmão Tiago de Oliveira que  fizesse  a oração final, sendo encerrada a reunião às 18:15hs.                                                       
LINEU NEVES MAZANO
COORDENADOR

TIAGO DE OLIVEIRA                                                      

COLABORADOR                                                       

JOB MENA
COLABORADOR  
ATA DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO PERÍODO NOTURNO DO DIA 14/11/99    
Às 17:30 foram encerradas as atividades programadas separadamente com os grupos de Crianças, Solteiros, Casados e Apascentadores.   Teve início o jantar, que perdurou até às 19:00 horas.
 Apresentação de Trabalhos Bíblicos 
À partir das 19:30 horas foi  realizada apresentação de trabalhos bíblicos.  Esta atividade noturna foi conduzida por diversos oradores de outras cidades e foi iniciada com uma entrevista ao irmão Joaquim Néris Pereira, fundador da Reunião de Jovens na Sã Doutrina.

Diretoria Executiva do Lar Beneficente - Campinas
Conselho de Representantes - Lar Beneficente - Campinas

O Lar Beneficente Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia também teve um espaço neste momento, quando apresentou toda sua diretoria e comentou sobre a forma de organização do Lar, seu objetivo e o trabalho que vem realizando desde sua inauguração em Campinas, em  1998. Em seguida, as seguintes cidades se apresentaram:-     
Dracena: A Reunião de Jovens de Dracena apresentou trabalho  bíblico  sobre  o  tema: A  porta  Estreita;  As Crianças   apresentaram  o  tema:  Cristo  e  a  Igreja. Além disso, duas Crianças  apresentaram  o  trabalho: “Deus preferiu contar com você”.- 

Carapicuíba: A Reunião de Jovens apresentou o traba-
lho “As três comunicações”.


Umuarama: A Reunião de Jovens  apresentou o traba-
lho “A importância da reunião e a Sã Doutrina”. -         
Dourados: O grupo organizado dessa cidade apresentou um bonito cântico de hino.  Estavam programadas ainda mais duas apresentações para esse dia, mas não foi possível realizá-las nesse momento devido ao adiantado da hora.
Ficou pendente para o dia seguinte os seguintes trabalhos: Tema bíblico da Reunião de Mulheres de São Paulo – Capital;
Cântico espiritual das Mulheres de Campinas, organizado pela Reunião das Moças do Jd. São Cristóvão.  
ATA DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO DIA  15/11/99, ÚLTIMO DIA DO ENCONTRO NACIONAL    
No dia 15 de novembro de 1999 foi realizado o último dia do Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, organizado pela cidade de Campinas na Estância Árvore da Vida, situada em Sumaré – SP, que obedeceu a seguinte programação:
                                                                                                                                                    06:00 às 08:00 – café da manhã.       
08:00 às 08:45 – atividades de integração - Caminhada pela Estância.      
09:00 às 13:00 – conclusão e encerramento do VII Encontro       
13:00            – almoço

ATA DA INTEGRAÇÃO


A Coordenação do Encontro considerou importante incentivar, ao máximo, a integração entre os participantes.  Foi este um dos motivos que levou à proposta de realizar o evento em dois dias,  fim de que os irmãos pudessem dialogar mais e conhecer irmãos de outros lugares.  Aproveitando então a realização em dois dias, foi embutida na programação do Encontro algumas atividades de integração que foram desenvolvidas com os participantes.
No primeiro dia foi distribuído um folheto contendo um questionário, onde dever-se-iam entrevistar, no mínimo, três pessoas; No dia seguinte, durante o encerramento, foram apresentadas algumas pessoas que se conheceram através deste questionário de integração e foram também sorteados alguns brindes surpresas. 
Constatou-se uma boa aceitação por parte dos participantes, onde muitos irmãos entrevistaram outros irmãos, passando assim a conhecê-los melhor.   No segundo dia do evento, 15/11/1999, das 07:00 às 08:30 h., foi realizada uma caminhada nas dependências da Estância, organizada e administrada pelos irmãos Josias Menas  de Souza e Gerson Alves Ferreira.  
Houve ótima participação, em torno de 90% dos participantes do Encontro, incluindo crianças, adolescentes, adultos e idosos. Durante a caminhada, houve algumas surpresas; um fato acontecido e que merece destaque foi o cântico apresentado em castelhano pelos irmão Juscelino e Manoel, que agradou a todos. Também em outro local, já no final da caminhada, foi feito um grande círculo e apresentado cânticos pelos jovens de Campinas, São Paulo e outras cidades.
Após a caminhada, todos foram liberados, pois logo mais às 09:30 h. todos os irmãos deveriam se apresentar no auditório central da Estância, para o encerramento do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo dia. Neste local, foi apresentado por Josias Menas e Wisllaine Pacheco, o encerramento da atividade de integração e feito alguns comentários a respeito. Foi então sorteado entre os que participaram e preencheram o questionário entrevista, uma bíblia com dedicatória da Organização do Encontro e um quadro de parede, evangélico. No final todos se confraternizaram com muita alegria. 
coordenador:   Josias Menas de Souza
colaborador:   Gerson Alves Ferreira              

 ATA DA CONCLUSÃO E ENCERRAMENTO DO VII ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS 
Responsáveis pela organização das atividades de encerramento do Encontro:
Benjamim Vieira Lopes e Roseli da Silva Lopes  Luiz Garcia Freire e Dicla Mena Freire  
Oradores:

Casais:  Elizeu Vieira Lopes e Cláudia Renata Mena Lopes; Oswaldo Edwiges e Arlete Edwiges; Gerson Alves Ferreira e Elza Néris Ferreira; Josias Menas e Fátima Franzotti Menas, Sérgio das Neves e Zoraia das Neves. 

Solteiros: Wisllaine Pacheco, Jair Coutinho e Valéria Marques. 

Ao programarmos o último dia do Encontro,  nos preocupávamos   muito, pois para nós o encerramento era tão importante quanto o restante do evento e, porisso, queríamos que  fosse interessante e proveitoso, e que refletisse nossa alegria por estarmos sediando este VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina.   
Às 9:30 horas do dia 15/11/99, todos os participantes do evento foram  reunidos num mesmo local, a saber: Auditório Principal da Estância.  Dentro do Auditório, foram separados, em filas distintas das arquibancadas, os casados e os solteiros. Além disso, foram colocados em local de destaque: as crianças,  os apascentadores, os  dirigentes de reunião de crianças, os dirigentes de reuniões de jovens e as dirigentes de reuniões de mulheres.  

A programação prevista para esse dia foi alterada, pois dois trabalhos que seriam apresentados no dia anterior (primeiro dia do Encontro - domingo à noite) foram transferidos para essa manhã de segunda-feira, devido à problemas de tempo. Dessa forma, antes de iniciar as atividades de conclusão do Encontro nacional, propriamente dito, foi realizado o que segue:  

Escrito por Reuniões de Jovens de Campinas   
14-Nov-2009

   ATA DO VII ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS DA SÃ DOUTRINA 
ESPIRITUAL DO  SÉTIMO DIA - 14 E 15 DE  NOVEMBRO  DE  1999   

ESTÃNCIA ÁRVORE DA VIDA        -           www.sadoutrina.org 


Auditório principal (Pérola)  

 
Vista aérea do auditório

 
Nossa...caminhada                                                                                                                                          

 INTRODUÇÃO 
.

.
O VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, organizado pela cidade de Campinas, foi realizado nos dias 14 e 15/11/99 (domingo e segunda-feira), na Estância Árvore da Vida, situada em Sumaré – SP e contou com  a presença de aproximadamente quarenta cidades, num total de 934 pessoas.      
.
A Coordenação do Encontro e todos os demais irmãos que participaram de sua organização tinham uma grande preocupação em relação ao resultado do trabalho, pois seria o primeiro Encontro Nacional realizado em dois dias e com uma programação bem diferente da habitual. 
Nosso desejo era que o evento fosse proveitoso e que servisse também como instrumento de maior integração entre nosso povo. 
.
Queríamos, ainda, que o evento refletisse nossa imensa satisfação por estarmos recebendo em Campinas nossos queridos irmãos da Sã Doutrina e que estes retornassem para seus lares também satisfeitos. 
Esperamos que, pela graça de Deus,  o Encontro tenha servido para estreitar os laços de união e amor de nossa comunidade. 
.
Agradecemos estes 934 irmãos que acreditaram e nos honraram com sua presença. Agradecemos também aos irmãos que desejaram vir, mas que por motivos diversos não puderam estar presentes. Que Deus abençoe a todos. Tentamos refletir neste documento que ora apresentamos à comunidade da Sã Doutrina um pouco do que foi o Encontro. Passaremos a seguir aos resumos das atividades desenvolvidas nos dois dias do evento.
 
ABERTURA   
No dia 14/11/99 foi realizado o primeiro dia do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, que obedeceu a seguinte programação: 
                                                    
1.      06:00 às 08:00 – café da manhã2.      08:00 às 08:45 – reunião com os coordenadores de grupos 3.      09:00 às 11:30 – abertura oficial do VII Encontro 4.      11:30 às 13:30 – almoço5.      13:30 às 17:30 – atividades com a separação de grupos.   08:00 às 08:45 – reunião com os dirigentes e coordenadores de grupos
.
Após o café da manhã, reuniram-se no Auditório Antigo da Estância Árvore da Vida, os dirigentes das diversas reuniões e coordenadores de grupos presentes no Encontro, juntamente com a Coordenação do Encontro Nacional de Jovens, composta por  dirigentes das quatro Reuniões de Jovens de Campinas (Reunião de Jovens do Jd. Campos Elíseos, Reunião de Jovens Jd. Santa Lúcia, Reunião de Jovens do Parque Universitário e Reunião de Jovens do  Jd. São Cristóvão) e por outros colaboradores.
.
Estavam presentes nesse momento os seguintes membros da Coordenação do Encontro: Presidente: Joel Vieira Lopes; Secretários: Lineu Neves Mazano, Nelson Manoel da Silva e Valdenir Alves Ferreira; Tesoureiros: Jessé Targino da Silva, Luiz Garcia Freire e Valter Xavier de Oliveira.  Neste momento, o irmão Joel Vieira Lopes, Presidente da Reunião de Jovens do Jd. São Cristóvão, procurou expor aos irmãos a maneira como o Encontro seria realizado. Ressaltou o objetivo de unir os irmãos e pediu que os grupos procurassem ficar próximos, não se dividindo pela Estância, que possui um espaço físico muito grande. 
.
Pediu, ainda, que os grupos procurassem ficar na Estância os dois dias do Encontro. A Coordenação do Encontro transmitiu, ainda, informações gerais para os Coordenadores de Grupos, visando manter a boa organização para a realização do evento.  Foi lançada também entre os dirigentes de grupo a “Campanha contra o alcoolismo”, pedindo a colaboração de tais líderes para aconselhar os jovens à se livrar deste costume que tem se demonstrado perigoso em nosso meio, já tendo até mesmo destruído vidas e famílias.
.
Nesta reunião, a Coordenação do evento incentivou os irmãos das outras cidades à que se manifestassem no sentido de estar sediando o VIII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina, pois assim no final deste evento já saberíamos onde ocorreria o próximo. Para finalizar, agradeceu-se aos irmãos pela presença e o empenho em virem ao evento em grupos organizados. A Coordenação do Encontro comentou, ainda, que estava sendo proposta uma experiência nova, sujeita à erros e acertos, mas que antecipadamente pedia perdão a todos os irmãos por eventuais transtornos. Terminada a pauta da reunião, encerrou-se a mesma às 8:45 h.    
Ata da abertura Oficial do Encontro
Organizadores: Valdenir, Sandra, Josué, Regina, Reginaldo,Izaias, Mara, Nelson, Neide, Lineu e Madalena.
.


9:00 – O irmão Reginaldo Pereira, na condição de orador da abertura, pediu a atenção de todos os irmãos, que  estavam neste momento reunidos no Auditório Principal da Estância Árvore da Vida.  Começava o  Sétimo Encontro Nacional de Jovens da  Sã Doutrina.
 
Reginaldo, Eliu, Iracema, Vera e Joel.



9:10 – Foram convidados ao púlpito o irmão Eliu, juntamente com sua esposa Iracema, na condição de Representantes da cidade de Curitiba, que sediara o VI Encontro Nacional de Jovens. Eles saudaram os irmãos e apresentaram a “Bíblia do Encontro Nacional”, uma placa dourada que foi entregue ao irmão Joel Vieira Lopes, Presidente da Coordenação do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina. Desta forma, foi aberto oficialmente o evento.
.
9:20 –
 Em seguida, os irmãos Josué Alves Ferreira e Maria Regina Ferreira divulgaram o Regimento do evento;  tal regimento continha as normas e regras de conduta principais a serem observadas.
.
9:35 -
 Subiram ao púlpito os irmãos Izaías e Mara Freire, para divulgarem a pauta do evento, que resumidamente tratava da própria abertura, das reuniões de Crianças, Solteiros, Casais e Apascentadores.  
.
9:50 -
 Os irmãos Valdenir e Sandra Ferreira foram convidados para comentar sobre a história dos Encontros Nacionais. Os Encontros anteriores foram citados um a um, e vimos o quanto cada um deles foi importante para a união do nosso povo.
.
10:10 - 
Os irmãos Nelson e Neide Manoel e Lineu e Madalena Mazano foram convidados para conduzir a apresentação de todos os grupos e reuniões de jovens presentes no Encontro.  A apresentação foi feita da seguinte forma: citou-se o nome da reunião ou do grupo organizado presente e do seu respectivo presidente/responsável e pediu-se que todos os participantes ficassem de pé.  Estavam representadas aproximadamente quarenta cidades, como: Angélica–MS, Araraquara–SP, Assis Chateubriand-PR, Baurú-SP, Belo  Horizonte-MG, Carapicuiba-SP, Curitiba-PR, Dourados-MS, Dracena-SP, Flórida Paulista-SP, Garça-SP, Goioerê-PR, Indaiatuba-SP, Itú-SP, Limeira-SP, Louveira-SP, Marília-SP, Mariluz-PR, Maringá-PR, Mirassol D´Oeste-RO, Nova Andradina-MS, Oswaldo Cruz-SP, Presidente Prudente-SP, Rio Claro-SP, Rondonópolis-MT, Santa Luzia D´ Oeste-MT, São Bernardo do Campo-SP, São Carlos-SP, São Paulo-Capital, Sapopemba-SP, Sumaré-SP, Suzano-SP, Tangará da Serra-MT, Tupã-SP e Umuarama-PR, entre outras.

 
10:50 – Foi realizada oração ao Senhor Deus, pedindo benção e proteção em nossa festa. Esta responsabilidade coube ao irmão Daniel Garcia, de Carapicuíba, que com muito fervor dirigiu a oração.
.
11:00 –
 O orador convidou nesta hora o presidente da Reunião de Jovens de São Paulo, irmão Marcos Cezar de Miguel, com todo o grupo de jovens da grande São Paulo; era a hora de louvarmos a Deus;  o cântico escolhido contava a história do 91 de Salmos e foi revelado pelo espírito santo Gastão Correa. O irmão Marcos Cezar, recebedor do cântico, falou sobre o dom de cantor e o dom de cantar e delegou aos membros do seu grupo que entoassem o maravilhoso cântico de abertura. Por já ser conhecido o cântico escolhido, houve grande louvor e a abertura chegou ao fim de uma forma maravilhosa. Finalizadas então as atividades de abertura no período da manhã, foi realizado o intervalo de almoço, que transcorreu das 11:30 às 13:30 horas.  

Nesta foto, todos os integrantes da Abertura do evento.    
Atividades com a separação de grupos 
Às 13:30 do dia 14/11 foram retomados os trabalhos do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina.  Neste período, foram realizados os trabalhos individuais com o propósito de atingir com conselhos práticos e religiosos os seguintes grupos:
Crianças até 05 anos, Crianças de  06 a 12 anos; Solteiros; Casados e Apascentadores.  A idéia central do Sétimo Encontro Nacional foi a divisão de grupos; portanto, a programação foi feita planejando a separação dos grupos em locais diferentes, tendo como temas palestrados em cada local e a cada grupo distinto como relataremos a seguir. 
Ata do trabalho desenvolvido com o Grupo de Crianças da faixa etária até 05 anos
Local - refeitório de apoio da Estância Árvore da Vida.
Obs.: Como não necessitou do uso deste local para o propósito devido (refeição); usou-se para realização das atividades com o grupo de Crianças até 05 como segue o roteiro: Histórias Infantis, Pinturas de livros infantis, confecção de massas de modelar: frutas e personagens; brinquedos pedagógicos: bambolê e Minhocão; Brincadeiras: corrida no saco, bexigas, luvas e personagens;
.
Curiosidades: surpresas (mensagens, doces) e Desenho livres. Resumo das Atividades: Iniciamos nossos trabalhos por volta das 13:30 hs., tendo o seu término ás 19:40 hs., com a presença de 40 crianças de idade entre 04 meses e 06 anos (algumas crianças acima de 05 anos vieram fazer parte de nossa atividade para acompanhar irmãos menores.
.
No início cada criança recebeu um crachá que identificava o nome da criança, dos pais e da cidade de procedência.Nossas atividades se iniciaram com brincadeiras livres (roda, bambolês, minhocão) para que as crianças se adaptassem ao ambiente e os colegas. Apresentamos a elas o canto da história,  onde várias crianças vieram ouvir as histórias e em seguida participar da gincana de pintura e  desenhos.
.
Servimos um lanche com suco, bolachas, pão, biscoitos, etc.Após o lanche convidamos as crianças para participar de uma atividade que demos o nome de curiosidade, onde apresentamos vários ingredientes domésticos retirando da criança o conhecimento de cada um e sua utilização dentro do lar; explicamos que estes ingredientes que a mamãe tem em casa também servem para fazer trabalhos na escolinha; juntos contamos a quantidade e o nome de cada produto que íamos colocando em uma bacia para formar a massa de modelar, colocando anilina ou ki-suco para obter a cor da massa que iríamos trabalhar; através da cor da massa lhes perguntávamos o que elas conheciam naquela cor, como frutas e legumes; as crianças também lembraram de personagens infantil de seus conhecimentos; distribuímos papel pardo e as crianças pegavam a massa e construíam o seu trabalho.
.
Como término desta atividade, iniciamos brincadeiras, como bexigas, luvas com personagens e brincadeiras de ovo choco, corrida no saco, amarelinha com bambolês, etc.Partindo para o encerramento, deixamos as crianças com desenhos livres e coletivos (com papel pardo esticado no chão todas as crianças desenhavam livremente), durante estas atividades cada criança recebia um carimbo de personagens infantil na mão, um saquinho surpresa com balas, doces e bexigas, também suas atividades e os livros infantis, mensagens aos pais e bíblias que receberam pela sua participação.Esse trabalho foi desenvolvido por 5 monitores, com ajuda de 02 auxiliares (8 e 10 anos), foi um trabalho muito bom e satisfatório, mesmo com crianças de idades diferentes, conseguimos proporcionar a todos uma tarde recreativa e divertida.Os materiais usados para a realização destas atividades, alguns foram doações de livrarias, papelarias, da Petrobrás e de irmãos, os demais foi comprado pela reunião. 
Equipe: Márcio Baptista de Oliveira; Creuza Rodrigues Real de Oliveira; Isac; Alexandra Soares; Vanderlei; Thalita Ferreira (10 anos); Jonathan R.R. Oliveira (8 anos).    
Ata do trabalho desenvolvido com o Grupo de Crianças da faixa etária de 06 a 12 anos
 Local – quadra de esportes da Estância Árvore da Vida. Obs.: Este local foi adaptado para que houvesse possibilidade de se trabalhar com este grupo; através de montagem de palco; divisão do local; instalação de som e colocação de cadeiras; decoração do local através de bexigas e cartazes com mensagens bíblicas e de reflexão.A base do trabalho deu-se da seguinte maneira:Primeiro as crianças de todas as cidades presentes na faixa de idade especificada foram convidadas para participar, atingindo um número final de 70 crianças participantes. (participação de 100% dos presentes).Usou-se a seguinte proposta nas duas primeiras horas: as atividades foram internas ou seja na quadra adaptada e as duas últimas horas foram nas áreas externas da Estância (jardins, gramados e Quiosque).Foram trabalhados os seguintes temas:

·          Honra aos Pais
·          Palavras Torpes
·          Vestuários
·          Atividades de conhecimentos bíblicos.


ÁREA INTERNA: TEMAS TRABALHADOS E ESPECIFICAÇÕES


1º.  Tema: Honra aos Pais

Criação de uma simulação de desobediência aos Pais através de uma encenação de um lar composto por 01 pai; 01 mãe; 01 filho e 01 filha.


Base do trabalho

Fez-se uma narrativa desta base:-          Os pais estavam na sala da família lendo a bíblia e  ao mesmo tempo que seus filhos estavam brincando no local; porém as crianças estavam brincando em alta voz atrapalhando os pais em fazer seus estudos bíblicos. Não  suportando o barulho, os Pais chamaram a atenção dos filhos e as crianças retrucaram, não querendo aceitar a correção; os Pais não tendo outra alternativa, os colocaram de castigo, mesmo contrariando o íntimo de seus corações, sabendo eles que não era isso o que realmente queriam.

Obs.: Toda essa situação de desobediência foi mostrada por falas diretas entre os representantes.Terminando a encenação, a conclusão do assunto foi realizada através de perguntas dirigidas às  crianças que assistiram o trabalho; citamos para formas de conhecimento uma destas perguntas do dia: Quais as soluções que impediriam todo esse conflito?  Após todo o tema bem detalhado e explicado, encerrou-se com versículos bíblicos confirmando o assunto. Resposta: Foram citadas várias soluções. 

2º Tema: Palavras TorpesA base desta parte foi a mesma do 1º Tema, ou seja, uma encenação; mudou-se apenas os membros participantes que, além de não serem os mesmos, agora a família era composta por 01 mãe; 01 filho e 01 filha.Base do trabalho:-                    

Os dois filhos estão brincando na sala com um quebra cabeça; um cada um; nisto o menino monta errado; e sua irmã aproveitando-se da situação aproveita para provocá-lo e ofendê-lo; o irmãozinho não se contém e espalha com as mãos o quebra-cabeça da sua irmã que estava certinho; o que se segue é um festival de palavras torpes; que só é interrompido pela intervenção da mãe a pedido da filha. A mãe com muita paciência e humildade, os aconselha mostrando que o que estavam fazendo era errado e Deus não se agradava e poderia lhes castigar. 

Obs.: Toda esta situação foi encenada com diálogos diretos; criando uma situação real entre os membros do trabalho. O encerramento baseou-se no mesmo citado no primeiro tema; destacamos apenas uma das perguntas feita no dia para as crianças que assistiram o trabalho: Na bíblia todas estas palavras feias que as crianças usaram são chamadas de que maneira ? Resposta: Palavras torpes.  

3º Tema: VestuárioForam feitos bonecos e roupas de uso cristão e de uso não cristão; a tarefa dos participantes foi vestir os bonecos a maneira correta do cristão e a maneira não cristão.Este trabalho foi encerrado com versículos bíblicos para confirmação.Resposta: Boneco com roupa de cristão trajava calça comprida, camisa  (sem estampas), etc...

4º Tema: Conhecimentos bíblicosDentro deste item foram trabalhadas duas formas distintas sendo elas: 
1ª  - Caixa com palavras bíblicas:-          Foram sorteadas várias palavras bíblicas e os participantes tiveram por tarefa contar a história relacionada ao tema sorteado. 
2ª  - Palavras – Forca:-          Nesta parte foi usada uma brincadeira conhecida por muitos; ou seja a famosa brincadeira de citar letras até completar a palavra oculta; sendo que foi transformado para a área bíblica; cada erro correspondia a uma colocação de uma parte de um boneco em uma forca desenhada em uma lousa; o objetivo era adivinhar a palavra bíblica antes que o boneco estivesse completo e fosse com isso imaginariamente enforcado.  Procurou-se com isso encerrar as atividades interna de uma maneira descontraída; porque se procurou sempre manter a atenção das crianças em todo o período de 2 horas.

 2º PARTE “ÁREA EXTERNA”: CONHECIMENTOS BÍBLICOS 

Obs: Infelizmente não conseguiu-se realizar esta atividade que mencionaremos como planejada; conseguimos realizá-la em parte devido não termos todos os locais desejados para esconderijo das pistas; mas citaremos como foi a proposta na íntegra; tendo como sucesso nessa realização 50% do proposto;  mesmo assim foi um momento de grande integração e descontração entre todas as crianças das cidades participantes. 
Narração da proposta na íntegra: -          Ainda dentro do barracão seria estipulado o assunto: personagens bíblicos e temas bíblicos.-          Seria dividido grupos com um representante e entregue uma pista a cada grupo.-          Cada grupo seria acompanhado por outro representante que não tivesse “vínculo com o grupo”.-          

Estes representantes não vinculados aos grupos acertariam seus relógios entre si.-          

Com a primeira pista entregue a cada grupo, eles partiriam para fora da área interna, em busca da outra pista que levaria a outra pista e mais outra até chegar no local da resposta (estas pistas estariam espalhadas por toda Estância ou com pessoas conhecidas por todos, ex: apascentadores, presidentes de reuniões, etc), cada grupo teriam um acompanhamento de um representante não vinculado ao grupo que estariam com o relógio ajustado com os outros representantes não vinculados, cronometrados um com o outro desde a partida dos grupos.-          

Quando o grupo encontrasse a resposta escondida, o representante anotaria o horário e os grupos retornariam ao local interno. 

Obs: só poderiam voltar ao local interno após achar a resposta; é claro, existiria um tempo estipulado para a procura da resposta.-          

Seria necessário entrevistar a pessoa que estivesse com a Pista.-          

Com a resposta na mão, e o horário em que foi encontrada, seria comparados o desempenho de cada grupo e o grupo de melhor desempenho, seria o vencedor.-          Finalizando as atividades para o grupo de Crianças, todos com uma oração e 01 hino.  

 

Josué Branco, Marcos Manoel e Simone Oliveira.


Vista interna do auditório das crianças.
 
Pessoas que participaram da organização dos trabalhos:v       Josué Branco; Marcos Manoel; Kátia; Simone; Elaine; Ananias ; Valdeci; Nemias.  


Ata do trabalho desenvolvido com o


Grupo  Dos Solteiros


O trabalho com os solteiros foi realizado no Auditório Principal da Estância Árvore da Vida, com uma duração prevista de 4 horas.Houve a realização de palestras com três temas principais: O Namoro, Vícios e Espiritualidade dos Jovens. O grande desafio era tentar prender no máximo a atenção dos ouvintes durante todo o processo de palestra; o resultado do trabalho dos palestrantes foi considerado satisfatório. A idéia era prender a atenção de todos os ouvintes, e para isso deveria existir o máximo possível de participação dos mesmos. Desta forma, as palestras foram executadas com perguntas dirigidas pelos palestrantes e colhidas as opiniões dos participantes através de dois irmãos que circularam com dois microfones em meio aos ouvintes. 


Assuntos das Palestras

O Namoro Cristão

Leia este trabalho na íntegra em "Biblioteca Digital - Trabalhos"

Este assunto foi iniciado mostrando a evolução do namoro com o passar dos tempos.-          Esta evolução foi mostrada através do que se chamou de “Gráfico Vivo”; cada década foi representada por um casal e a característica do namoro na época, demostrado pelos mesmos.-          O objetivo da apresentação do gráfico foi fazer com que os jovens refletissem na seguinte pergunta: É correto o jovem cristão estar enquadrado dentro deste gráfico e acompanhar esta evolução ? Foi um momento de grande descontração.

Núcleos principais da Palestra sobre Namoro:Ø        Saber definir o que é Namorar e namoricar e qual delas deve ser escolhida pelos jovens cristãos.Ø        Onde o jovem deve buscar seu futuro namoro. Obs: o que se destacou nesta parte foi o conselho dos pais de Sansão, mostrando que os jovens devem namorar com pessoas de sua comunidade cristã, citamos para termos de conhecimento esse conselho: “ Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, por ventura, mulher entre as filhas de teus irmãos, nem entre todo o meu povo, para que tu vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? E disse Sansão a seu pai: Tomai-me esta, porque ela agrada aos meus olhos”. ( Juizes 14:03).Ø        Como deve ser o namoro cristão.Dentro deste tema, seguindo uma linha com informações do mundo lá fora e com informações bíblicas, contando sempre com a participação dos jovens através de perguntas, foi mostrado:
v       A importância da Castidade.
v       Liberdade não significa libertinagem.
v       Jamais pensar “Desde que se ame tudo é possível”.
v       Lembrar sempre dos valores fundamentais que combate situações decisivas sendo: Meu pai o que pensa disso ? E minha mãe ?     O pai e a mãe dela(e) que confiou em mim.    Deus está sempre me vendo !

Ações perigosas no namoro:
¨        Definiu-se – locais de risco para o namoro como: carro, muro, sofá, ficar sozinho dentro da casa, locais ausentes de outras pessoas e etc.
¨        Primeiro passo: Jamais iniciar situações que venha a causar intimidades exageradas entre o casal.
¨        Pensamento errado: A frase principal deste item foi: “Se não for quente não tem graça”. O namoro do jovem cristão não é para definir suas afinidades íntimas de um futuro casamento, mas sim para ver a compatibilidade de gêneros de ambos. 
¨        A luta para fazer o que é certo.
¨        Através de dois exemplos bíblicos foi mostrado que se realmente o jovem desejar, poderá fortalecer o seu coração de modo que ele o conduza dum modo correto. Os dois exemplos foi feito através de tarefas para os jovens, sendo estes o exemplo de Davi e José.
¨        Jamais se sentir como que tendo total controle sobre seus desejos; mas sim procurar evitar situações.Já encerrando a palestra Namoro foi citado um molde cristão e uma frase chave que mostrou a importância do jovem seguir ou não este molde.Frase chave citada no dia: Há um molde de namoro cristão e achamos por bem descrevê-lo, segue aquele que tem em sua mente o seguinte pensamento:     “ Minha esperança de vida eterna é valiosa demais para perdê-la em troca de alguns momentos de imoralidade ”.
Molde de namoro cristão
v       NAMORO VISA PARA O CRISTÃO O CASAMENTO, É UMA FASE DE PROCURA DO PAR IDEAL, ALGUÉM COM QUEM PASSARÁ UMA VIDA INTEIRA.
v       O CASAL DE NAMORADOS NÃO DEVE SE EXPOR A SITUAÇÕES DE LIBERTINAGEM.
v       O CASAL DE NAMORADOS DEVE PENSAR MUITO EM SUAS FAMÍLIAS, E NA CONFIANÇA QUE ESTES DEPOSITARAM NELES.
v       O CASAL DEVE CONVERSAR ENTRE SI SOBRE O QUE É CERTO E ERRADO NO NAMORO.
v       A PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO DE AMBOS NÃO DEVE SER SUAS AFINIDADES ÍNTIMAS NO CASAMENTO E SIM  SUAS AFINIDADES DE CONVIVÊNCIA.
v       ACIMA DE TUDO E PARA FINALIZAR COLOCAR DEUS EM PRIMEIRO  PLANO “ EU SOU IMPORTANTE PARA ELE ”.Encerrou-se a palestra Namoro com a leitura de um questionário referente ao assunto respondido no decorrer do trabalho por 5 jovens de cidades diferentes. 


Palestra sobre o Namoro Cristão. No destaque, Ananias Silva.


 V Í C I O S

Dentro deste tema foi abordado seguindo sempre a mesma linha de palestras com dois vícios distintos: Drogas ilegais e bebidas alcoólicas, dando neste último um destaque,  a cerveja.

1º. subtítulo: As Drogas ilegaisEste tema talvez ignorado por muitos, foi colocado de uma maneira clara e objetiva.Procurou-se ainda deixar esclarecido o porquê de falar sobre drogas dentro de um Encontro Nacional, e a resposta foi a seguinte:  que por mais impressionados que possamos ficar, existem alguns casos isolados no nosso meio, de jovens que se tornaram usuários de drogas ilegais, visto que esta ação é condenável até mesmo pela Lei do mundo, quanto mais aos olhos de nosso Deus. Além dos graves problemas corporais, mentais e familiares que o uso dessas drogas podem causar aos seus dependentes. Foi informado também outros pontos fundamentais para que o jovem da Sã Doutrina se mantenha distante das Drogas; os quais destacamos:

·          veículo que leva um jovem cristão a ter contato com a droga. “A escolha das amizades”.Este ponto foi exposto através de uma pergunta dirigida aos jovens e respondida com exatidão pelos mesmos; confirmada com os seguintes versículos:Capítulo 15 de 1º Coríntios verso 33: Não vos enganeis; as más conversações corrompem os bons costumes.SALMOS 1: Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios nem se detém no caminho dos pecadores...

·          Total de 20 casos confirmados na Sã doutrina de uso de drogas ilegais.

·          Dicas para evitar o contato com as Drogas sendo elas: 
1.    Os pais devem começar a educar sobre as drogas, mesmo as crianças de 9,10 e 11 anos;
2.     Sempre será importante o diálogo dos pais com os filhos, pois os pais não podem encarar as drogas como sendo um problema somente do mundo lá fora;
3.     Evite andar acompanhado de pessoas  que tenham contato com drogas. Sempre surgem convites indesejáveis;
4.    Tenha sempre em mente as piores coisas que podem acontecer na sua vida, caso venha fazer uso de drogas;
5.     Lembre-se sempre que a pessoa com menor possibilidade de utilizar drogas, seria aquela:
¨        bem informada;
¨        com boa saúde;
¨        bem integrada a família;
¨        bem integrada ao meio religioso. 
6.     Os jovens precisam aprender que eles tem sorte de ter informação. Não podem jogar isso no lixo. 

2º. Subtítulo: Bebidas Alcoólicas Procurou-se mostrar neste subtítulo que existe entre os jovens hoje um problema agravante que está crescendo descontroladamente, pois é gerado e alimentado infelizmente dentro de nossa própria religião.Também foi deixado claro que o  álcool causa depressão no sistema nervoso e não é estimulante como se pensa. Sob a forma de cerveja, vinho, conhaque, uísque, cachaça, etc, é a droga de maior consumo e abuso à saúde. Pode provocar vício desde cedo, começando por crianças, adolescentes causando-lhes dependência. A maior parte dos alcoólatras começam a beber na adolescência. 

Pontos de destaque da Palestra:
¨        Mal exemplo dentro do próprio povo da Sã Doutrina. (uso de cerveja em Casamentos, festas de final de ano em chácaras e outros...)

¨        É uma divergência em relação a cerimônia religiosa e desonra para Deus - Casamento com Caridade espiritual, procedido de festa com bebida alcoólica. É um erro coletivo com desonra a Deus pelo culto realizado.

¨                    Versículos bíblicos mostrando como o uso da bebida contraria os ensinamentos de Deus. Ex:     “ O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio.” Prov. 20:01.   “ Necessidade padecerá o que ama os prazeres; o que ama o vinho e o azeite nunca enriquecerá.” Prov. 21:17.“ Não esteja entre os beberrões de vinho nem entre os comilões de carne.” Prov.23:20“ Para quem, são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as brigas? Para quem, as queixas? Para quem, as feridas sem causas? Para quem, os olhos vermelhos?  É para os que  se demoram perto do vinho, para os que andam buscando bebidas misturadas.” Prov. 23: 29-30. 

Encerrou-se a palestra destacando que está se criando um grupo para se empenhar em por fim a bebidas alcoólicas nos casamentos e eventos, e se é importante de repente todos nós aderirmos a este movimento. Depende de cada um de nós.  


Palestra sobre Vicios; no destaque, Silvano Silva e o grupo de Cantico.

Grupo de Cantico do grupo de solteiros.


ESPIRITUALIDADE DOS JOVENS
Neste tema foram abordados 04 pontos fundamentais, que senão forem bem desenvolvidos podem fazer o jovem perder a sua espiritualidade, os destacaremos a seguir:


Primeiro subtítulo: FREQUÊNCIA E PARTICIPAÇÃO NOS TRABALHOS ESPIRITUAIS


Através de versículos expostos aos jovens para meditação, deixou claro o nosso compromisso com Deus; destaque para os seguintes versículos: “Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmo?Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” Cor.6-19,20.Mostrou-se também a grandiosidade das caridades, falando que estas são as obras maiores que Jesus falou que faríamos; deixando sempre na mente dos jovens que nós próprios somos os ganhadores e herdeiros dessas boas obras. 

Pontos de destaque da Palestra:
Ø        Não basta frequentar os trabalhos espirituais, temos que participar das caridades e da promessa.
Ø        Nos esforçarmos para sempre estarmos na congregação à noite e ao meio dia, porque não estaremos zelando da salvação somente do nosso espírito; mas também o de muitas outras pessoas.Encerrou-se a palestra com uma bonita mensagem para meditação a qual destacamos a seguir:“ A cada instante partem deste mundo muitas pessoas que não conheceram este caminho. Quando você estiver em um terminal de ônibus, em uma estação rodoviária, em uma estação de trem, no centro da cidade: pare por um momento e apenas observe; em todos estes lugares você notará pessoas, multidões de pessoas . Quantas partirão ou estão partindo deste mundo sem conhecer a verdadeira luz. Todos estão perdidos? Todos estão condenados? Não ! Então veja quanto que eu, você, todos nós temos que trabalhar, dar ao espírito dessas pessoas através do nosso corpo o direito de salvação; isto é dom de Deus;  fui chamado também para isso; sem conhecê-las mas demostrando amor; um amor espiritual que cobre a multidão dos pecados. Puxa quanto eu; nós temos que trabalhar, as pessoas precisam de nós; não vamos perder tempo, cada oportunidade é importante; minha presença é importante: Deus  quer-nos presente. Vamos zelar pelo trabalho espiritual !”


Segundo subtítulo: O CULTIVO DOS DONS ESPIRITUAIS

A menor palestra de todas, mas nem por isso a menos importante; foi esta que baseou-se toda em questões direcionadas aos jovens ouvintes da Sã Doutrina e confirmadas as respostas com versículos bíblicos; destacamos agora apenas as perguntas, visto que todos nós temos a capacidade de respondê-las; daremos apenas um destaque a 5ª pergunta citando também a melhor resposta dada.
1 - O que é um dom na sua opinião ?
2 - Todos temos um dom espiritual ?
3 - Todos somos capazes de ter um dom ?
4 - O que é necessário para termos um dom ?
5 - Por que é importante ter um dom? Em que nos ajuda?

R: Ter um dom é algo maravilhoso desde que bem exercido; pois através dele Deus revela seus mistérios ao povo; quem tem um dom é um intermediador da vontade de Deus para com seu povo. Através de certos dons Deus revela profecias; alertações, correção e conforto tudo para o bem do rebanho; o dom mantém aquele que o exerce mais perto de Deus e consequentemente mais obediente ao seu caminho. 

Encerrou-se o assunto com a seguinte mensagem: Jovens, procurem cada vez mais obter dons espirituais, isto os ajudarão a terem um contato direto com Deus. Observem e reflitam no seguinte versículo:“Portanto, procurais com zelo os melhores dons e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente.” (I Cor. 12:31).
 
Vista interna do auditório do grupo de solteiros.


Terceiro subtítulo: COMPORTAMENTO CRISTÃO

Dentro do comportamento cristão abordou-se:
ILUSÕES
Através de perguntas aos jovens, mostrou-se que existem certas ilusões que os jovens de hoje enfrentam que  aos nossos olhos se parecem normais, mas se analisarmos estão atrapalhando bastante o desenvolvimento espiritual, pois não fazem parte de um comportamento cristão, pois são paixões do mundo. ( Jogos de futebol, vôlei, jogos de fliperamas, etc... )
Deixou-se claro também que as vaidades são um empecilho na vida do jovem cristão e impede que ele zele da Sã Doutrina com o devido respeito e dedicação que ela merece. 

Trajes
Com relação a trajes foi mostrado o correto, tanto para a moça como para o rapaz; foi ensinado que:  O corpo é para ser respeitado e amado, e nunca usado para provocar os outros. A moça e o rapaz precisam saber quais os trajes e atitudes que provocam nos opostos o desejo carnal, e evitá-los.Este assunto resumimos em apenas 02 versículos citados no dia, são eles: “O teu povo apresentar-se-á voluntariamente no dia do teu poder, em trajes santos; como vindo do próprio seio da alva, será o orvalho da tua mocidade.” (Salmos 110:03). “A mulher não usará roupa de homem, nem o homem veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais cousas é abominável ao Senhor teu Deus.” (Deuteronômio 22:05). 


LINGUAGEM CRISTÃ

Foi esclarecido que quando falamos de espiritualidade do jovem, é muito importante atentarmos para a linguagem utilizada por eles. E até nisso é preciso sermos cuidadosos nos dias de hoje, uma vez que nossa forma de falar é muito visada e a maneira de falarmos retrata muitas vezes o que somos e pensamos.

Foi citado sobre gírias e como é errado utilizá-las; também que nossa linguagem é tão importante quanto os outros temas citados; pois é a maneira que encontramos de proclamarmos a palavra de Deus.Resumimos este assunto em apenas dois versículos que mostra toda essa verdade: “Em tudo, te dá por exemplo de boas obras, na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal de dizer de nós.”(Tt. 2:7-8)“ Não saia de vossa boca nenhuma palavra torpe, mais só a que for boa para promover  a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.”Efes. 4:2.

Como encerramento da ata referente a todas as palestras ministradas para os solteiros não poderíamos deixar de citar a bonita mensagem de encerramento dirigida pelos palestrantes aos jovens ouvintes da Sã Doutrina no Sétimo Encontro Nacional do dia 15 de novembro de 1999. Mensagem essa também com a qual nos despedimos de todos, principalmente dos jovens que não tiveram a oportunidade de ouvi-la quando foi dirigida, por não estarem presentes no dia. Guardem e meditem em suas mentes. 

O PORQUÊ DE TUDO QUE FOI DITO

Os problemas do mundo lá fora estão se infiltrando em nossa sociedade de maneira assustadora. São pessoas com vícios: álcool, drogas, jogos, namoros escandalosos e de uns tempos para cá tem aparecido pessoas que estão mudando os costumes naturais deixados por Deus, como diz a bíblia:  “Porque até suas mulheres mudaram o uso natural no contrário a natureza. E semelhantemente também os varões deixando o uso natural da mulher se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmo a recompensa que convêm a seu erro.” (Rom.1:26-27).

O apóstolo já pregava estas depravações a mil anos atrás, alertando para a recompensa que estas pessoas teriam por parte de Deus.Irmãos, de uma coisa temos plena certeza, a bíblia é completa em seus conselhos e avisos, desde os profetas, Jesus e os apóstolos, está tudo muito bem esclarecido, basta lermos com mais freqüência a bíblia sagrada e ela nos instruirá na verdade e criará em nós barreiras que nos fortalecerá contra estes males e nos farão vencedores. “Não erreis; nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus,” (I Cor. 6:10) Jovens vamos estar atentos para estes avisos e desviarmos de toda a aparência do mal. 

Nós trazemos no sangue o desejo de transformação. E como tal somos doadores universais de esperança.
O cristão tem que ser luz: pela vida, pelas palavras, pelos gestos e pelo testemunho. Paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo seja com todos os irmãos da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo dia. 


RELAÇÃO DE JOVENS QUE PARTICIPARAM DO TRABALHO


NAMORO:Ø        PALESTRANTE: ANANIAS -  (Campinas)Ø        COOPERADORES: KATIA- Campinas (Microfone); ELAINE – Campinas (Microfone); DOUGLAS – São Paulo (Gráfico); VALDECI – Campinas (Questionário); ALEX – Sumaré (Versículo); CLEBER – Sumaré (Versículo); JURANDIR – Sumaré (Versículo); MARTA – São Paulo (Você Sabia ?); SUZANA – Sumaré (Versículo); ELISEU – São Paulo (Molde namoro).

VÍCIOS:
Ø        PALESTRANTE: TÉRCIO – (Campinas)Ø        COOPERADORES: CÉLIA – São Paulo (Microfone); CLÁUDIA – São Paulo (Microfone); DAVI – São Paulo (Versículos); SAULO – São Paulo (Você sabia ?); BEBIDAS ALCOÓLICAS:Ø       PALESTRANTE: SILVANO – (Campinas)Ø        COOPERADORES: MIZAEL – São Paulo (Versículos); DAVI – São Paulo (Você sabia?); SILVIO – Sumaré (Versículo); VILMA – Sumaré (Versículo); SAULO – São Paulo (Mensagem de encerramento).

ESPIRITUALIDADE DOS JOVENS:1º TEMA- FREQUÊNCIA E PARTICIPAÇÃO NOS TRABALHOS ESPIRITUAIS
Ø        PALESTRANTE: TITOØ        COOPERADORES: GERSON – Campinas (Microfone); MARCOS – São Paulo (Microfone); ISAQUE – São Paulo (Mensagem de encerramento).2º TEMA - 

O CULTIVO DOS DONS ESPIRITUAIS:
Ø        PALESTRANTE: VAGNERØ        COOPERADORES: SIMONE – Sumaré (Versículo); ISABEL – Sumaré (Versículos); RUBENS – Sumaré (Versículo); ALEX – Sumaré (Versículo); IVANA – São Paulo (Colaboradora- versículo).3º TEMA -COMPORTAMENTO CRISTÃO : 

ILUSÕES
Ø        PALESTRANTE: EDINAØ        COOPERADORES: IVANA – São Paulo (História).4º TEMA - LINGUAGEM DO SER CRISTÃOØ        PALESTRANTE: EDNA MACEDOØ        COOPERADORES: ISAQUE – São Paulo (Versículo). 

TRABALHO COM CASAIS

Este foi o 1º. Encontro de Casais inserido no VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina. 

Nas páginas seguintes você encontrará resumo explicativo. 


Luci e Eliseu, Cássia e Jessé, Vanilza e Nelson Ferreira;
Palestrantes do grupo de Casais.

O objetivo foi ajudar as casais a viverem de forma digna diante da sociedade, diante de Deus e consigo mesmo. É preciso fortalecer os laços da família, pois ela é o alicerce da sociedade. a Sã Doutrina vem se empenhando em auxiliar os casais em suas dificuldades, uma vez que muitos são  os problemas que circundam na área familiar.  


Ata do trabalho desenvolvido com os Casais


 O trabalho realizado com os casais, dentro do VII Encontro Nacional, foi organizado tendo em vista o fortalecimento dos laços de família e a melhoria do relacionamento entre os cônjuges. Foi realizado em forma de palestras, todas dirigidas pelos próprios irmãos e com participação constante do público. O evento se desenvolveu em três partes, que comentaremos a seguir.  

Recepcionamos os casais com entrega de kits contendo resumo do trabalho, caneta e bloco de anotações personalizados, entregues pelos irmãos Josué, Regina, Osvaldo e Arlete e a orientação para que os cônjuges sentassem juntos.Após os irmãos terem se acomodado, teve a palavra o irmão Marivaldo que realizou abertura dando as boas vindas a todos e em seguida convidando o irmão Luiz Garcia para fazer oração, pedindo a bênção de Deus em prol deste Encontro de Casais. 

Ao término da oração, foi salmodiado um cântico através de casais representantes das reuniões de jovens de Campinas. Novamente com a palavra, o irmão Marivaldo falou sobre o assunto proposto para a palestra e o motivo que nos levou a trabalharmos nele. Informou que segundo estatística realizada, foi observado que o número de divórcios no povo da Sã Doutrina era muito alto. 

Convidou então, os irmãos Eliseu Baptista, Jessé Targino e Nelson Ferreira que foram apresentados como os palestrantes que iriam desenvolver os temas seguintes. 

A primeira palestra foi sobre a Ambição Demasiada Pelas Coisas Materiais apresentada pelo irmão Eliseu Baptista, auxiliado pelas irmãs Cássia e Luci. Ao convite da irmã Cássia, o irmão Ezequiel (Zico) manifestou sobre o cristão e a ambição demasiada pelas coisas materiais. O irmão Eliseu fez um comentário  mais profundo sobre o assunto, dando diversos conselhos úteis para que os homens não sofram por este mal chamado ambição. Comentou ainda que em função da busca desenfreada de alguns casais atrás de realizações econômicas, muitas vezes se esquecem de dar atenção aos filhos que sofrem por isso. 

Na continuação, através da irmã Roseli Lopes foram citados alguns versículos bíblicos onde buscamos confirmações para o assunto comentado. Para o fechamento, um grupo de casais, representantes das Reuniões de Campinas, louvou ao Senhor com uma mensagem de cântico relatando sobre o capítulo 12 de Lucas. 

A segunda palestra foi sobre a Autoridade No Lar, apresentada pelo irmão Jessé Targino, que abriu o assunto com uma pergunta ao público, solicitando dois pareceres sobre o tema, O que é ser cabeça? Através das colaboradoras irmãs, Cássia e Luci, tivemos participação de um irmão representando a cidades de Sumaré e  e outro Marília. 

Em seguida, o palestrante teceu comentários sobre o assunto, dando a resposta pelo dicionário e mais três pareceres dando conclusão. Dentro deste item, foram apresentados, através das irmãs Vera Lopes e Sandra Ferreira, alguns versículos bíblicos que fortalece as palavras citadas sobre o tema apresentado.

A terceira palestra foi sobre a Humilhação, abordando simultaneamente os assuntos, Opinião, Compreensão, Respeito e Perdão apresentada pelo irmão Eliseu Baptista. Com a palavra, o palestrante relatou de forma global os diversos sentimentos humanos, colocando a humilhação como um ponto importantíssimo da sustentação de um relacionamento. 

Através das irmãs Cássia e Luci, foram convidadas as irmãs Dicla e Neide Oliveira que citaram confirmações bíblicas, em Prov. Cap. 15 Vers. 01, São Mateus Cap. 18 Vers. 21 e 22 e Filipenses Cap. 02 Vers. 03 ao 06. Após ter feito as considerações finais sobre o assunto, o irmão Eliseu convidou o próximo palestrante, irmão Nelson Ferreira para apresentar a quarta palestra com o tema a Espiritualidade do Casal.  

Foi abordado o assunto de forma a aconselhar o casal diante das responsabilidades de cada um para com a obra do senhor, mostrando que assim como temos nossas obrigações para com nosso serviço material, também temos deveres espirituais e que são de muito mais importância. Também aconselhou os pais, que devem ser como espelho para seus filhos e lhes encaminhar para a congregação  para crescerem dentro dos ensinamentos bíblicos. Ao término da palestra da espiritualidade, o irmão Jessé  tomou a palavra e fez convite ao irmão Izaias Freire para realizar um teste para provar à todos que no nosso dia-a-dia vivemos apontando os erros das pessoas, mas nem sempre apontamos os acertos. 

E assim aconteceu no teste das contas que foram feitas pelo irmão Izaias, que propositalmente anotava alguns resultados errados e imediatamente as pessoas murmuravam sem ainda saberem qual seria o objetivo desta brincadeira, que ao final foi muito instrutiva.

Para apresentação da quinta palestra com o título o Gerenciamento de Informações ( Falta de Comunicação)através do irmão Jessé Targino, que após as mensagens bíblicas, citadas pelas irmãs Neide Lopes, Rose Baptista e Vanilza ferreira, informou que os casais brasileiros conversam em média 15 minutos por semana e os norte americanos 23 minutos por semana. O palestrante ressalta que os casais, principalmente os cristãos, deveriam se empenhar para descobrir esta verdadeira e poderosa arma que é o diálogo para lutarem contra a tristeza, o desamor e toda fonte de destruição de um relacionamento. 

Fez ainda a comparação dizendo que há  mais diálogo quando somos somente namorados do que quando nos tornamos marido e mulher, talvez por vivermos “embriagados” para com as responsabilidades com o lar. Em seguida, salmodiamos o senhor Deus com uma mensagem de cântico homenageando a união da família. 

Abrimos então um intervalo de 20 minutos onde servimos chá e bolacha e aproveitamos para organizar a seqüência das palestras, instruindo para que ao voltar para as cadeiras, estivessem separados os homens das mulheres. 

Dando então início a 2ª parte dos trabalhos, ministrada por irmãos de São Paulo. 2ª parte MINISTRADA POR IRMÃOS DE SÃO PAULO - CAPITAL   ATIVIDADE ESCRITA COM OS CASAIS Foi então apresentada uma atividade, chamada troca de cartões onde foi solicitado o seguinte:

Descreva o que você acha da instituição chamada casamento e faça uma proposta de melhoria na própria conduta. Respondidas estas questões, ao término de um tempo estipulado, os casais entre si, marido e mulher, fizeram a troca de suas respostas, onde cada um ficou conhecendo o parecer de seu cônjuge. Para concluir esta parte da apresentação, foi sugerido que marido e mulher pudessem se abraçar, causando com isto um momento de descontração entre todos os presentes.  
.
Para realização de uma nova atividade, foram convidados alguns casais para participarem de um teste com perguntas elaboradas pelos dirigentes, as quais revelavam o nível de conhecimento entre o casal. Destacamos que entre os casais escolhidos, havia representantes das diversas faixas etárias, desde 1 ano até 50 anos de casados.Após terem sentado separadamente marido de mulher, cada um respondeu individualmente seu questionário e ao término todos foram lidos e nos revelaram muitas surpresas, como por exemplo a perfeita sintonia de conhecimento do casal mais jovem presente (irmãos Valdemir e Alessandra).
.
Destacamos ainda, a maravilhosa presença do casal (irmão João Alvino e irmã  Maria) que mesmo já estando com idade avançada, tiveram o prazer de participar das atividades que lhes foram propostas, mostrando entre todos os casais presentes o bom exemplo de boa vivência no casamento,  que já dura mais de 50 anos. Atividade dirigida pelos irmãos:v      Marcos César  e Laíde 
 
Silas, Ester, Gilmar e Raquel. Palestrantes da Grande São Paulo.
Grupo de Casais


Maeli e Jessé. Palestrantes da Grande São Paulo.
Grupo de Casais

TEMA - O ALCOOLISMO Dada a abertura, o palestrante discorreu sobre o assunto dizendo que hoje nós estaríamos iniciando uma luta, e gostaria que tivesse adesão de todos.Fazendo em seguida uma pergunta: que luta era essa? Respondendo ele mesmo, que era erradicar do meio do nosso povo o uso de bebidas alcoólicas, porque infelizmente as drogas já tem atingido até mesmo os lares cristãos, trazendo consigo todos os seus males. Mas não é só as drogas que estão presentes nos lares, existe uma droga que por ser permitida pelas leis não é tratada com o devido cuidado. O palestrante dirigiu a seguinte pergunta ao público: Alguém aqui saberia dizer que droga permitida é essa? a resposta obtida foi o álcool.
.
Dando seqüência ao assunto, ele refere que o fator agravante para o problema do alcoolismo é que é uma droga permitida. Isto torna difícil o combate ao consumo de bebidas alcoólicas, porque a sociedade aceita como uma coisa natural, e de certa forma até como uma condição social.Mas temos visto o grande estrago que o álcool tem feito na sociedade, trazendo prejuízos materiais e morais e o que é pior, atingindo até a sociedade evangélica em que nós convivemos.
.
Por isso está na hora de arregaçarmos as mangas e lutarmos contra este mal antes que ele cresça demais.Todos nós já estamos cientes do perigo e da ameaça que o consumo de bebidas alcoólicas representa para a sociedade em geral. Contudo, podemos afirmar que este mal representa muito mais ameaça em se tratando de uma sociedade que tem o conhecimento dos ensinamentos evangélicos, já que poderá trazer além dos males que comumente traz, o castigo pela desobediência e contrariedade dos mandamentos do senhor Jesus Cristo.
.
Poderíamos citar neste momento exemplos de desobediência com relação ao uso de álcool em eventos da Sã Doutrina, tais como: casamentos, confraternizações, etc.Vamos analisar, por exemplo, um casamento onde ocorre toda cerimônia religiosa, como a pregação, serviço de aliança onde se pede a confirmação do espirito santo que sempre vem e manifesta, louva-se a Deus e logo depois no momento seguinte, ao começar a festa serve-se aos convidados ”chope ou cerveja”.
.
Não está havendo aí uma contradição? Se alguém eventualmente exagera, por exemplo, como ficaria a imagem deste povo que se diz evangélico?O palestrante refere sobre a relação álcool e família, dizendo que a família é a base da sociedade. Se o consumo de álcool traz problemas ä sociedade em geral, imagine a família?Hoje vemos lares inteiros desmoronarem à mercê do consumo desta droga, temos visto mesmo na comunidade cristã casais se separarem desestruturando a família simplesmente por alguém não ter dominado um mal que acabou por dominá-lo que o leva a destruição. 
.
Mas até chegar a parte mais dolorida que é a separação, vem o período de desgosto, violência para com os membros da família, perda das responsabilidades, etc., que muitas vezes leva anos para ter desfecho não menos trágico.No caso da família, o exemplo é importante, se num lar os pais admitem o uso de bebidas alcoólicas, fatalmente os filhos daquele lar vão enveredar pelo mesmo exemplo, alimentando o mal que por natureza tende a se agravar.
.
Por outro lado, se os pais se abstiverem  de bebidas alcoólicas e preservarem a pureza cristã, devem estar preparados para combater e enfrentar este mal com orientação e formação moral e espiritual de seus filhos de forma a não permitir que o mal entre em sua casa. Tanto o marido como a mulher devem ter uma opinião comum diante dos filhos, para que não haja contradição, o que caracterizaria diante dos filhos uma fraqueza e incapacidade e como sabemos isto os levaria a procurar apoio e segurança fora do ambiente familiar, junto à amigos que poderiam induzi-los ao mal.
.
Em resumo podemos dizer que alcoolismo e família não combinam.  Sabemos que não podemos ser embriagados nos conhecimentos espirituais mas devemos ser sóbrios no ministério que a nós foi confiado. Sabendo disto devemos ter o cuidado também com a embriaguez que é causada pelas bebidas alcoólicas. Nós precisamos ser sóbrios na carne e no espírito. Paulo diz em 2º Timóteo cap.04 v. 05 que devemos ser sóbrios em tudo fazendo a obra de um evangelista.
.
É  importante observarmos também que as várias denominações religiosas não permitem o uso de bebidas alcoólicas por seus fiéis. Assim nós devemos ser mais justos que eles considerando que o que temos é muito maior. Paulo diz em 1º Coríntios cap. 05 v. 11 que nós devemos nos afastar daqueles que são beberrões, também em romanos cap. 13 v. 13 que não devemos andar em glutonarias e bebedeiras mas andando honestamente.
.
O palestrante fez a finalização ressaltando que os irmãos estão iniciando esta ofensiva ao uso do álcool, e que poderão haver em Campinas, São Paulo ou em qualquer outro lugar eventos com bebidas alcoólicas, mas que nosso empenho é para erradicar esse mal dentre nós. Fazendo em seguida sua despedida saudando todos cordialmente  no senhor. Dirigiram esta palestra os irmãos:v       Jessé de Almeida e Maeli v       Gilmar Augusto Silva e Raquel v       Arquimedes , Silas e Ester.    

Equipe que coordenou o grupo de casais.


Grupo de cantico - casais


Vista interna - auditório dos casais.

Quando encerrou a apresentação sobre o alcoolismo, já dando início ao encerramento que seria a 3ª. parte do evento, os irmãos José Fatuch e Dalva Edwiges, fizeram uma leitura de duas mensagens, preparadas pela irmã Cássia, onde descrevia algumas maneiras de como “conquistar” sua esposa e ou esposo. (modelos anexos). Fizemos também entrega de canudos com mensagem exclusiva para os homens e para as mulheres (modelos anexos). Para realização da oração de encerramento, foi convidado o irmão Nelson Manoel, que saudou os irmãos e teceu comentários construtivos sobre o evento.

Descontração - grupo de casais

Logo em seguida, louvamos ao senhor com mais um cântico, através dos irmãos de São Paulo. Como fechamento, ao comando do irmão Jessé Targino, foi realizada uma atividade surpresa que iniciou com os irmãos se pondo de pé e, como se fosse fazer um exercício de relaxamento, todos levantaram os braços e com o dedo indicador direito começaram a massagear a palma da mão esquerda, após, acrescentando o segundo dedo e já batendo contra a outra mão e consecutivamente até o 5º dedo, quando todos já estavam batendo palmas e sorrindo pelo desfecho da brincadeira. O irmão Jessé Targino fez agradecimento à todos. É importante dizer que durante toda a apresentação das palestras, houve contínua participação do público, que se envolveu com os palestrantes, chegando ao ponto de enviarem mensagens escritas que complementasse o serviço apresentado, tornando desta maneira o ambiente muito agradável e familiar.  


Vista interna - Auditório dos casais


IRMÃOS ENVOLVIDOS NESTE TRABALHO

Arlete Bráz Edwiges, Arquimedes Graça, Dalva Edwiges Garcia, 
Dicla Mena Freire, Eliseu Baptista de Oliveira, Ester Brondino,  
Ezequiel de Oliveira Gomes, Gilmar Augusto Silva,Ilda Baptista 
de Oliveira, Izaias Garcia Freire, Jessé Targino da Silva, Josué 
Alves Ferreira, José Fatuch Júnior, Laíde Miguel, Luci Ferreira, 
Luiz Garcia Freire, Marcos Cezar de Miguel, Maria Higinio Ferrei-
ra, Marivaldo Baptista de Oliveira, Moízés Pacheco de Oliveira, 
Neide Carlos Lopes, Nelson Alves Ferreiar,  Nelson  Manoel  da 
Silva, Osvaldo Brondino, Osvaldo Edwiges,  Raquel   Silva, Rita 
Cássia Silva, Roseli  da  Silva  Lopes,  Rosi  Machado  Oliveira,

Sandra Oliveira Leal Ferreira, Vanilza Mendes Ferreira e Vera

Lúcia Dezembro Cardoso Lopes.


ATA DA REUNIÃO DOS APASCENTADORES  
No VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina, realizado na Estância Árvore da Vida, sob a Coordenação das Reuniões de Jovens Campinas, conforme programação do evento e de acordo com os convites enviados a muitos apascentadores, iniciou-se às 14h do dia 14/11/99 a Reunião de Apascentadores, tendo como coordenador o irmão Lineu Neves Mazano, membro da Coordenação Geral do Encontro. 
.
Compareceram ao Encontro vinte e um apascentadores, sendo sete de congregações oficiais e os demais apascentam em residência ou salão, sendo os presentes:
.
Sebastião Galdino de Araújo - Vila Carrão/São Paulo-SP, Joaquim  Néris Pereira - Jardim São Cristóvão/Campinas-SP, Isaías Gomes - Jardim Fernanda/Campinas-SP, Daniel Garcia Alonso- Carapicuíba/SP, Valdomiro Ricci-Osvaldo Cruz/SP, Mario Dorigo - Adamantina/SP, Valdivino dos Santos-Marília/SP, Ismael Moreno Fernandes - Goio Erê/PR, Jobert  Ferreira dos Santos-Dourados/ MS, Alceu Edwiges-Umuarama/PR, Otávio Barboza Cova-Vila Moraes/São Paulo–SP, Vivaldo Ferreira de Souza - Jardim Esplanada - Campinas/SP, José A. de Souza-Osvaldo Cruz/SP, João Batista- Garça/SP, Pedro Augusto da Silva-Carapicuíba/SP, João Marcos Ferreira da Silva-Louveira/SP, Job Medeiros - Rio Claro/SP, Lucas Padovan - Jardim Santa Lúcia-Campinas/SP, José Neves Leal-Vila União  Campinas/SP, Job Mena-Dracena/SP e Tiago de Oliveira - presidente do Lar Beneficente Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia – Campinas/SP.
.
A Coordenação do Encontro Nacional, tendo recebido sugestões de alguns irmãos para que fosse realizada no Encontro uma reunião de Apascentadores, achou por bem acolher as propostas, entendendo a necessidade de discutir com os apascentadores os problemas que vem se apresentando no nosso meio, devido à evolução do mundo com muitos pontos contrários à Sã Doutrina.
.
Para início dos trabalhos, foi solicitado ao irmão Lucas Padovan fazer uma  oração em favor desse objetivo. Em seguida, o irmão Lineu Neves Mazano fez a introdução da reunião esclarecendo que os trabalhos seriam coordenados por ele próprio, a pedido da Coordenação Geral do Encontro. Além disso, ele convidou o irmão Tiago de Oliveira e o irmão Job Mena para o auxiliarem na coordenação da reunião.  Esclareceu, ainda, que os assuntos a serem discutidos seriam somente relacionados com as causas prejudiciais a Sã Doutrina, que são os problemas que cada um vem enfrentando dentro do seu rebanho.
.
Os apascentadores  são os que  carregam  uma grande responsabilidade com seus respectivos rebanhos,  sendo portanto eles  os que mais podem falar  dos problemas que ocorrem com  seus membros, para juntos fazerem uma avaliação e verificar como buscar propostas que possam ajudar no comportamento dos irmãos. Ficando definido, então, não discutir-se entendimento de questões ligadas ao lado espiritual.  Foi comentada a evolução do mundo através da ciência dos homens, que cresce assustadoramente através da tecnologia e que está mostrando o seu desenvolvimento  nas pessoas, pelo sistema de comunicação  escrita e falada, e que isto tem afetado o crescimento espiritual de muitos, principalmente dos jovens. 
.
Dando seqüência, foi aberta a palavra à todos, com tempo máximo de cinco minutos para cada um, onde todos  se manifestaram levantando as suas dificuldades e os seus problemas,  relatando os atos prejudiciais que mais tem ocorrido nos seus rebanhos, sendo:
.
1-)Trajes, no vestuário da mulher e do homem, ou seja, saias curtas demais ou camisetas com estampas de ídolos, fotografias ou frases diabólicas inaceitáveis;  
.
2-)Vícios: de fumar, bebida alcoólica ou até mesmo drogas, como tem ocorrido em alguns lugares; mas, o que mais comentou-se foi sobre a bebida alcoólica;   
.
3-) A falta de respeito com os horários dos cultos espirituais;  
.
4-) O uso de jóias, até mesmos  nos homens;  
.
5-) O uso de pinturas;  
.
6-) Os cabelos cortados nas mulheres ou os cortes de cabelos modelados dos homens;  
.
7-) Linguagem, o uso de gírias e palavras torpes;  
.
8-) Televisão/Rádio, um meio de comunicação que tem contribuído para a evolução dos problemas e o avanço das iniqüidades;  
.
9-) A ausência  nos cultos espirituais, principalmente nos dias de semana;  
.
10-) A falta de participação dos jovens nos cultos espirituais, ou seja, não trabalharem nas três comunicações;  
.
11-) A falta de humilhação, muitos irmãos que carregam opinião;  
.
12-)  Namoro indecente, até mesmo casos de relação sexual antes do casamento.   Depois de ouvir todos,  procurou-se fazer uma avaliação com sugestões de medidas favoráveis de investimento para melhorar o comportamento geral dos irmãos,   tivemos algumas sugestões, sendo elas:  
.
1-) Fazer reuniões como esta, sempre, ou a cada semestre;  
.
2-) Criar uma comissão ou um conselho de apascentadores, (para tratar deste assuntos);  
.
3-) Que os apascentadores conversem mais em forma de diálogo  com suas ovelhas, principalmente com os jovens, fazendo reuniões de troca de idéias, bate-papo fora dos horários  dos cultos;  
.
4-) Que os apascentadores se comuniquem sempre entre eles, por correspondência,  tratando d
estes assuntos, para que as cartas encaminhadas sejam lidas perante o rebanho;  
.
5-) Que os apascentadores participem  das Reuniões de Jovens;  
.
6-) Fazer várias reuniões para tirar uma conclusão das regras básicas de comportamento na Sã Doutrina e formular um documento a ser distribuído à todos;  
.
7-) Enviar o relatório desta reunião para todas as congregações.  Depois de todas estas sugestões, ficou aprovado que o relatório ou  a ata desta reunião seja parte integrante do caderno geral do Encontro, com os outros temas que foram apresentados para os solteiros, casados e crianças, a ser encaminhado para todos apascentadores que fazem parte do nosso cadastro. 
.
Além disso,  que  seja realizada até o final do primeiro semestre de 2000 outra  reunião como esta, para dar andamento nas sugestões propostas,  fazendo um grande esforço para convidar o maior número possível de apascentadores, para que este trabalho não pare só nesta reunião.
.
O trabalho realizado foi avaliado pelos presentes como de muita valia para a Sã Doutrina e que muito tem a contribuir com os apascentadores, sendo que muitos passam por dificuldades nos seus rebanhos como se estivessem  isolados, ou seja, qualquer medida que venha a tomar parece coisa isolada ou pessoal, muitas vezes  não é considerada como necessidade para o aperfeiçoamento de cada um, na obediência das regras da Sã Doutrina. 
.
Depois de todas estas discussões, sendo elas muito importantes, como foi a avaliação dos presentes, foi solicitado ao irmão Tiago de Oliveira que  fizesse  a oração final, sendo encerrada a reunião às 18:15hs.                                                       
LINEU NEVES MAZANO
COORDENADOR

TIAGO DE OLIVEIRA                                                      

COLABORADOR                                                       

JOB MENA
COLABORADOR  
ATA DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO PERÍODO NOTURNO DO DIA 14/11/99    
Às 17:30 foram encerradas as atividades programadas separadamente com os grupos de Crianças, Solteiros, Casados e Apascentadores.   Teve início o jantar, que perdurou até às 19:00 horas.
 Apresentação de Trabalhos Bíblicos 
À partir das 19:30 horas foi  realizada apresentação de trabalhos bíblicos.  Esta atividade noturna foi conduzida por diversos oradores de outras cidades e foi iniciada com uma entrevista ao irmão Joaquim Néris Pereira, fundador da Reunião de Jovens na Sã Doutrina.
Diretoria Executiva do Lar Beneficente - Campinas


Conselho de Representantes - Lar Beneficente - Campinas

O Lar Beneficente Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia também teve um espaço neste momento, quando apresentou toda sua diretoria e comentou sobre a forma de organização do Lar, seu objetivo e o trabalho que vem realizando desde sua inauguração em Campinas, em  1998. Em seguida, as seguintes cidades se apresentaram:-     
Dracena: A Reunião de Jovens de Dracena apresentou trabalho  bíblico  sobre  o  tema: A  porta  Estreita;  As Crianças   apresentaram  o  tema:  Cristo  e  a  Igreja. Além disso, duas Crianças  apresentaram  o  trabalho: “Deus preferiu contar com você”.-         
Carapicuíba: A Reunião de Jovens apresentou o traba-
lho “As três comunicações”.
-           
Umuarama: A Reunião de Jovens  apresentou o traba-
lho “A importância da reunião e a Sã Doutrina”. -         
Dourados: O grupo organizado dessa cidade apresentou um bonito cântico de hino.  Estavam programadas ainda mais duas apresentações para esse dia, mas não foi possível realizá-las nesse momento devido ao adiantado da hora.
Ficou pendente para o dia seguinte os seguintes trabalhos: Tema bíblico da Reunião de Mulheres de São Paulo – Capital;
Cântico espiritual das Mulheres de Campinas, organizado pela Reunião das Moças do Jd. São Cristóvão.  
ATA DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO DIA  15/11/99, ÚLTIMO DIA DO ENCONTRO NACIONAL    
No dia 15 de novembro de 1999 foi realizado o último dia do Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, organizado pela cidade de Campinas na Estância Árvore da Vida, situada em Sumaré – SP, que obedeceu a seguinte programação:
                                                                                                                                                    06:00 às 08:00 – café da manhã.       
08:00 às 08:45 – atividades de integração - Caminhada pela Estância.      
09:00 às 13:00 – conclusão e encerramento do VII Encontro       
13:00            – almoço

ATA DA INTEGRAÇÃO


A Coordenação do Encontro considerou importante incentivar, ao máximo, a integração entre os participantes.  Foi este um dos motivos que levou à proposta de realizar o evento em dois dias,  fim de que os irmãos pudessem dialogar mais e conhecer irmãos de outros lugares.  Aproveitando então a realização em dois dias, foi embutida na programação do Encontro algumas atividades de integração que foram desenvolvidas com os participantes.
No primeiro dia foi distribuído um folheto contendo um questionário, onde dever-se-iam entrevistar, no mínimo, três pessoas; No dia seguinte, durante o encerramento, foram apresentadas algumas pessoas que se conheceram através deste questionário de integração e foram também sorteados alguns brindes surpresas. 
Constatou-se uma boa aceitação por parte dos participantes, onde muitos irmãos entrevistaram outros irmãos, passando assim a conhecê-los melhor.   No segundo dia do evento, 15/11/1999, das 07:00 às 08:30 h., foi realizada uma caminhada nas dependências da Estância, organizada e administrada pelos irmãos Josias Menas  de Souza e Gerson Alves Ferreira.  
Houve ótima participação, em torno de 90% dos participantes do Encontro, incluindo crianças, adolescentes, adultos e idosos. Durante a caminhada, houve algumas surpresas; um fato acontecido e que merece destaque foi o cântico apresentado em castelhano pelos irmão Juscelino e Manoel, que agradou a todos. Também em outro local, já no final da caminhada, foi feito um grande círculo e apresentado cânticos pelos jovens de Campinas, São Paulo e outras cidades.
Após a caminhada, todos foram liberados, pois logo mais às 09:30 h. todos os irmãos deveriam se apresentar no auditório central da Estância, para o encerramento do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo dia. Neste local, foi apresentado por Josias Menas e Wisllaine Pacheco, o encerramento da atividade de integração e feito alguns comentários a respeito. Foi então sorteado entre os que participaram e preencheram o questionário entrevista, uma bíblia com dedicatória da Organização do Encontro e um quadro de parede, evangélico. No final todos se confraternizaram com muita alegria. 
coordenador:   Josias Menas de Souza
colaborador:   Gerson Alves Ferreira              

 ATA DA CONCLUSÃO E ENCERRAMENTO DO VII ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS 
Responsáveis pela organização das atividades de encerramento do Encontro:
Benjamim Vieira Lopes e Roseli da Silva Lopes  Luiz Garcia Freire e Dicla Mena Freire  
Oradores:

Casais:  Elizeu Vieira Lopes e Cláudia Renata Mena Lopes; Oswaldo Edwiges e Arlete Edwiges; Gerson Alves Ferreira e Elza Néris Ferreira; Josias Menas e Fátima Franzotti Menas, Sérgio das Neves e Zoraia das Neves. 

Solteiros: Wisllaine Pacheco, Jair Coutinho e Valéria Marques. 

Ao programarmos o último dia do Encontro,  nos preocupávamos   muito, pois para nós o encerramento era tão importante quanto o restante do evento e, porisso, queríamos que  fosse interessante e proveitoso, e que refletisse nossa alegria por estarmos sediando este VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina.   
Às 9:30 horas do dia 15/11/99, todos os participantes do evento foram  reunidos num mesmo local, a saber: Auditório Principal da Estância.  Dentro do Auditório, foram separados, em filas distintas das arquibancadas, os casados e os solteiros. Além disso, foram colocados em local de destaque: as crianças,  os apascentadores, os  dirigentes de reunião de crianças, os dirigentes de reuniões de jovens e as dirigentes de reuniões de mulheres.  

A programação prevista para esse dia foi alterada, pois dois trabalhos que seriam apresentados no dia anterior (primeiro dia do Encontro - domingo à noite) foram transferidos para essa manhã de segunda-feira, devido à problemas de tempo. Dessa forma, antes de iniciar as atividades de conclusão do Encontro nacional, propriamente dito, foi realizado o que segue:  



v       A Reunião de Mulheres da cidade de São Paulo, Capital, apresentou um trabalho bíblico intitulado “A importância da leitura bíblica”.

v       Em seguida, foi cantado, pelas mulheres de Campinas um hino do consolador “Débora Cristina”, organizado pela Reunião das Moças do Jd. São Cristóvão-Campinas. Foram convidadas ao púlpito todas as mulheres da cidade de Campinas, as quais em grande voz entoarem o maravilhoso louvor. 
Agora um pouco da integração:

Nossos Jovens
O Café da manhã
Concentração em área livre
Idem
Descontração
Idem
Ines e Edilson
Mais descontração


Logo após, teve início os trabalhos programados para esse último dia do evento e, para tanto, o irmão Lineu Neves Mazano, membro da Coordenação do Encontro Nacional, chamou ao púlpito as irmãs Roseli da Silva Lopes e Dicla Mena Freire. Estas, por sua vez, convidaram os respectivos  esposos, Benjamim Vieira Lopes e Luiz Garcia.   Passou-se então ao início oficial dos trabalhos do dia 15/11/99.

Início dos trabalhos de conclusão   

Feitas as saudações iniciais, os casais Luiz Garcia Freire e Dicla e Benjamim Vieira Lopes e Roseli  comentaram brevemente sobre as atividades previstas para esse dia, dizendo que seriam apresentadas as conclusões dos temas desenvolvidos durante o Encontro, em locais separados, pelos grupos de crianças, casais, apascentadores e jovens solteiros, além da atividade de integração. 

Em seguida, fizeram a apresentação nominal de todos os oradores que estariam trabalhando nas conclusões, a saber:   os casais  Elizeu Vieira Lopes e Cláudia Renata Mena Lopes,  Oswaldo Edwiges e Arlete Edwiges, Gerson Alves Ferreira e Elza Néris Ferreira, Josias Menas e Fátima Franzzotti Menas, Sérgio das Neves e Zoraia das Neves;  e  os jovens solteiros Wisllaine Pacheco, Jair Coutinho e Valéria Marques. A oração de início foi conduzida pelo jovem Valmir Xavier, participante da Reunião de Jovens Parque Universitário/Campinas, previamente indicado para esta função. 
Conclusão do trabalho desenvolvido com crianças
Para iniciar a conclusão das atividades desenvolvidas com as crianças, a irmã Dicla Freire  convidou o casal de oradores Elizeu Vieira Lopes e Renata Mena Lopes.  Os referidos oradores iniciaram apresentando e cumprimentando todas as crianças que participaram do evento, as quais estavam separadas, em local de destaque. Ressaltaram a importância das crianças para o futuro da Sã Doutrina. Os oradores fizeram agradecimento geral a todas as pessoas que de alguma forma colaboraram, bem como aqueles que trabalharam diretamente na organização do trabalho desenvolvido com nossas crianças no dia de ontem.  

Lembraram que as crianças foram divididas em dois grupos, colocados em locais diferentes: um grupo da faixa etária de dois a cinco anos e outro grupo de cinco a doze anos. Em seguida, os oradores apresentaram todos os dirigentes de reunião de crianças presentes ao Encontro, os quais estavam em local de destaque, citando o nome de cada dirigente e sua respectiva cidade. Foi ressaltada a importância fundamental dessas pessoas para a Sã Doutrina, já que trabalham e dedicam-se à educação religiosa de nossas crianças, que são o futuro da religião. Entrevistaram, em seguida, duas crianças (Mateus de Dracena e Rafael do Rio de Janeiro), a fim de saber a opinião deles sobre  o trabalho desenvolvido no dia anterior. 

Segundo os meninos, as atividades desenvolvidas foi muito interessante. A seguir, os oradores chamaram o irmão Josué Branco Francisco (um dos líderes que participou da organização e realização do tema das crianças), o qual apresentou o resumo e conclusões das atividades que desenvolveram com as crianças da faixa etária de cinco a doze anos.   Em seguida, o irmão Ananias Silva (Presidente da Reunião de Crianças do Jd. São Cristóvão-Campinas), subiu ao palco acompanhado de três crianças, que abriram um faixa com os seguinte dizeres: “As crianças são a esperança e o futuro da nação”.. Para finalizar, os oradores Elizeu e Renata concluíram sua participação pedindo para todas as crianças presentes ficarem de pé e as cumprimentaram mais uma vez, ressaltando sua importância para a Sã Doutrina.   Todos os irmãos presentes  também aplaudiram de pé e com alegria nossas criancinhas. 

Conclusão do trabalho desenvolvido com Casais 

O irmão Benjamim convidou o casal de oradores Osvaldo Edwiges e Arlete, os quais iniciaram cumprimentando todos os irmãos presentes, especialmente os casais presentes no evento e também os irmãos casados que vieram sozinhos, cujos respectivos cônjuges não puderam estar presentes.  Os casados, que estavam separados  dos solteiros,  receberam em seguida os aplausos dos demais  irmãos presentes.  

Logo após, os oradores fizeram agradecimento geral a todas as pessoas que colaboraram e trabalharam na organização  do trabalho  desenvolvido separadamente com os casais no dia anterior.   Convidaram, em seguida, o casal Osvaldo Brondino e sua esposa Ester Brondino, os quais foram entrevistados. Durante a entrevista, os mesmos comentaram que o trabalho desenvolvido com os casais foi muito importante e instrutivo para a vida conjugal dos casais da Sã Doutrina. A pedido dos oradores, o casal apresentou seu filho, que se levantou no meio do público. Finalizada esta parte, foi convidado o irmão Moisés Pacheco, de Campinas, o qual apresentou o resumo e conclusões das atividades desenvolvidas com os casais, ressaltando a importância do trabalho, que mostrou, dentre outras questões, a necessidade de diálogo, união, amor e educação religiosa dos filhos, além da problemática das drogas (principalmente álcool). 

Os oradores encerraram cumprimentando todos os irmãos que nos honraram com sua presença no VII Encontro Nacional, desejando que retornassem em paz para seus lares.  Pediram para todos os casais que participaram do Encontro  ficarem em pé e estes  foram novamente aplaudidos pelos irmãos presentes, especialmente pelos  jovens.  

Conclusão do trabalho desenvolvido com apascentadores 

A irmã Roseli Lopes convidou o próximo casal de oradores, Gerson Alves Ferreira e sua esposa Elza Néris Ferreira.  Estes iniciaram cumprimentando todos, especialmente os queridos apascentadores presentes neste evento da Sã Doutrina. O orador Gerson Alves Ferreira iniciou homenageando os apascentadores, ressaltando sua imensa importância para todos nós. Citou o Capítulo 21 do evangelho segundo de São João, quando Jesus interrogou Simão Pedro por três vezes dizendo:‘Amas-me mais que estes? Ele respondeu: sim, Senhor sabe que eu te amo. Esta pergunta se repetiu por três vezes. Pedro então turbou e chorou. Jesus lhe disse então: Apascenta minhas ovelhas.   

Nossos Apascentadores

Assim são nossos queridos apascentadores, que ao serem convidados por Deus para assumir o ministério agarram com força e fidelidade esta difícil missão.  Após vários outros comentários de reconhecimento ao trabalho desses irmãos, os oradores apresentaram todos os apascentadores presentes no evento, que estavam em local de destaque, citando o nome de cada um e sua respectiva cidade e/ou congregação. Em seguida, os oradores fizeram um agradecimento geral a todas as pessoas que colaboraram e trabalharam na organização do trabalho desenvolvido com os apascentadores no dia anterior. Foi então entrevistado o apascentador da cidade de Marília, irmão Valdivino dos Santos e sua esposa Terezinha dos Santos.   

Estes comentaram sobre o trabalho desenvolvido com os apascentadores, sob a coordenação do irmão Lineu Neves Mazano, e disseram que foi muito interessante e proveitoso.  A irmã Terezinha saudou os irmãos na língua japoneza, com a paz do Senhor. Em seguida, o irmão Job Menas, de Dracena, apresentou as conclusões do tema desenvolvido com os apascentadores.   Ressaltou a sua alegria pelo sucesso do Encontro, que foi muito proveitoso nesta forma diferenciada como foi conduzido, separando os grupos (casais, jovens, crianças e apascentadores).   

Logo após, o irmão Lineu Neves Mazano fez um sorteio de uma bíblia entre os apascentadores presentes, tendo sido o ganhador o irmão apascentador de Dourados, Jobert Ferreira dos Santos. Os oradores concluíram ressaltando mais uma vez a alegria pela presença dos apascentadores neste Encontro Nacional de Jovens e sua importância para a Sã Doutrina, especialmente para os jovens.  Todos os presentes se colocaram de pé e homenagearam os apascentadores com muitos aplausos.   
Conclusão do trabalho de integração 

O irmão Luiz Garcia Freire convidou ao púlpito os oradores Josias Menas e sua esposa Fátima Franzotti Menas e a jovem Wisllaine Pacheco. A Wisllaine Pacheco iniciou ressaltando que uma grande preocupação dos organizadores do evento era a integração do nosso povo, ou seja, a necessidade de diálogo e de união da nossa comunidade, sobretudo entre os jovens. Nesse sentido, além de todo trabalho realizado no primeiro dia do evento, visando também a integração, houve nessa manhã vários momentos que permitiram esse diálogo entre nosso povo. Como por exemplo, a caminhada coletiva, na qual a comunidade se descontraiu, cantou cânticos e contemplou a beleza natural da Estância Árvore da Vida.  

A oradora concluiu sua fala dizendo que espera que esse Encontro Nacional da Sã Doutrina, além de instrutivo, tenha servido também para todos conquistarem novas amizades. Em seguida, falou o orador Josias Menas, que trabalhou na organização dessa parte de integração do Encontro, inclusive tendo planejado a caminhada realizada de manhãzinha. Ele teceu comentários sobre a importância dos Encontros Nacionais para a união do nosso povo e frisou sua preocupação com relação à necessidade de maior integração entre as diversas cidades/reuniões. Agradeceu, com alegria, a todos que estiveram na caminhada, que foi maravilhosa, pois teve a participação de um enorme número de irmãos.  Esse passeio pela Estância chegou a ser chamado de ‘Caminhada para Cristo’.  Foi um momento de descontração, alegria e união dos irmãos, e valeu muito a pena.   

O irmão Josias comentou, ainda, sobre a ficha distribuída a todos os participantes do evento, na qual eles deveriam registrar as novas pessoas que conheceram, colocando nome, cidade, endereço, entre outros dados.  Essa ficha visava incentivar as novas amizades. Em seguida, os oradores entrevistaram uma jovem da cidade de Dourados sobre o resultado do trabalho de integração, ela apresentou uma das pessoas que conheceu durante o Encontro. Para finalizar, foi realizado sorteio de brindes entre os irmãos que preencheram a ficha de integração/entrevista. Foram ganhadores: - Jovem Rafael, do Rio de Janeiro, que ganhou uma bíblia.  -  Irmão Alírio, da cidade de Dourados, que ganhou um quadro evangélico. O irmão Alírio fez um breve comentário sobre a importância dos Encontros nacionais e de poder conhecer novos irmãos e unir-se mais. A irmã Wisllaine finalizou dizendo: Jovens, nossos verdadeiros amigos são os jovens e irmãos da Sã Doutrina. Por isso, comuniquem-se. Que a paz de Deus reine com todos. 

Conclusão do trabalho desenvolvido com jovens solteiros

A irmã Dicla convidou os oradores Valéria Marques e Jair Coutinho.  Os oradores agradeceram a todos os jovens solteiros que participaram do Encontro  e os demais irmãos. Agradeceram também aos irmãos que trabalharam, direta ou indiretamente, na organização e realização do trabalho dos solteiros.   Foi entrevistada a jovem Sônia, da cidade de Curitiba, a qual comentou sobre o trabalho realizado no dia anterior como os solteiros, que envolveu vários temas importantes para os jovens nos dias de hoje. Segundo ela, o trabalho foi muito importante para alertar a forma de ser e de agir dos jovens.  

Em seguida, o irmão Ananias Silva  (que participou, juntamente com outros irmãos, da organização e realização desse trabalho) apresentou o resumo e as conclusões do tema que desenvolveram, salientando que o objetivo do trabalho foi mostrar como deve ser o comportamento do jovem cristão em relação à questões como drogas (principalmente bebida alcoólica), namoro, espiritualidade,  etc.  Logo após, houve uma surpresa organizada pelos jovens de Campinas: três adolescentes, Talita Ferreira, Estela Ferreira e  Christian Baptista entraram no palco com uma faixa com os seguintes dizeres

“A desobediência dos jovens é a esperança adiada e desfalecida dos corações das crianças“. 
  

Finalizada esta parte, os oradores destacaram a importância da juventude para nossa religião. Enfatizaram a necessidade dos jovens tomarem cuidado com as vaidades do mundo e de ser fiel aos preceitos do Senhor.  Agradeceram a todos os dirigentes de reuniões de jovens presentes ao Encontro, os quais também estavam em local de destaque e comentaram sua grande importância para a Sã Doutrina.  Concluíram agradecendo aos dirigentes das Reuniões de Jovens de Campinas que trabalharam árdua e longamente na organização desse VII Encontro Nacional.

Comentário sobre união e amor ao próximo 

A irmã Roseli Lopes convidou os oradores Sérgio das Neves e sua esposa Zoraia das Neves e estes apresentaram uma oração falada e seu significado. Comentaram, em seguida, sobre a importância da espiritualidade e da união para o povo da Sã Doutrina. Foi um momento de concentração e de reflexão sobre o privilégio de sermos seguidores do nosso Senhor Jesus Cristo, através de nossa Sã Doutrina. 

Agradecimentos. 
Homenagem às cidades que estiveram presentes no Encontro Nacional
Os casais de oradores Luiz Garcia Freire e Dicla Mena Freire - Benjamim Vieira Lopes e Roseli da Silva Lopes agradeceram, em nome de todos os irmãos de Campinas e em nome da Coordenação do Encontro Nacional, a presença de todos os irmãos.  Em seguida, fizeram a entrega de “certificado de honra” a cada cidade presente no Encontro.  Até mesmo a cidade que teve um único representante recebeu este certificado.  Para entrega destes certificados, foi convidado um representante da cidade, que foi até o púlpito e recebeu a homenagem e os cumprimentos dos oradores.

Madalena e Lineu recebem o certificado

Em seguida, foi entregue a todos os irmãos que participaram do Encontro nacional, um certificados especial de participação, como forma de agradecer individualmente a presença.  A título de surpresa, os dirigentes das reuniões de jovens de Campinas também foram homenageados, recebendo em mãos um Certificado de Agradecimento pelo empenho e dedicação à organização desse Encontro Nacional de Jovens. Os oradores finalizaram ressaltando nossa imensa alegria e satisfação pela presença de todos, desejando retorno em paz para seus lares, com as benções de Deus.

O Encerramento   
O irmão Lucas Padovan, apascentador da Igreja do Jd. Santa Lúcia-Campinas, fez a oração de encerramento do VII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina. 
Cântico de encerramento Para encerrar todas as atividades do Encontro, foi cantado hino, pelo grupo de jovens da grande São Paulo, do consolador João Galvão, que fala sobre a juventude. Durante o  cântico de encerramento,  irmãos que participaram da organização do Encontro estenderam uma faixa de agradecimento geral, com os seguintes dizeres: “A distância nos separa. O amor de Cristo nos une – Jovens de Campinas“.  
Últimas palavras: Encerrado o cântico, o nosso irmão Joel Vieira Lopes, Presidente da Reunião de Jovens do Jd. São Cristóvão-Campinas,  à frente com sua família (esposa  Vera e filhas Aline e Beatriz), disse as últimas palavras, sugerindo que no início do próximo ano fosse realizada reunião prévia com local e data a definir, para tratarmos do VIII Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia, visto que nenhuma cidade se candidatou a sediá-lo. Finalizou agradecendo profundamente a presença de todos os irmãos e dando por encerrado o Sétimo Encontro Nacional de Jovens da Sã Doutrina.   
ENCERRAMOS O DOCUMENTÁRIO DO VII ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS DA SÃ DOUTRINA ESPIRITUAL DO SÉTIMO DIA DESEJANDO QUE A UNIÃO DO NOSSO POVO POSSA CRESCER CADA VEZ MAIS E QUE OS ENCONTROS NACIONAIS POSSAM CONTINUAR CONTRIBUINDO PARA O CRESCIMENTO DA DOUTRINA. 

Nossa comemoração. Fizemos o "V" da vitória.
Vera e Joel. Ele presidiu a estrutura do VII Encontro Nacional.